segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Ponto de Vista - Shaider: uma tentativa frustrada


Há alguns dias atrás consegui finalizar a série Uchuu Keiji Shaider (Policial do Espaço Shaider). O último da trilogia dos Uchuu Keiji e considerado por muitos como a "ovelha negra" dos Metal Heroes. Antes eu apenas assisti alguns episódios quando passou na Globo em 1991, quando teve breve passagem pelas manhãs de sábado. (Nunca cheguei a vê-lo nas madrugadas e aqui não tínhamos ainda a TV Gazeta) Fora que tinha assistido uns episódios isolados na net. Agora, depois de fazer umas trocentas maratonas de Gavan e Sharivan, pude assistir este com mais calma. Pra garotada que é "marinheiro de primeira viagem" e não conhece o Shaider, eu recomendaria que assista as duas primeiras séries dos Uchuu Keiji pra entender melhor o conceito da trilogia antes de ver o azulão. Não é uma série que deve vista isoladamente, por mais que ele seja "apartado" das anteriores.

Dai Sawamura/Shaider

SPOLIERS À VISTA

O que eu achei da série? Não é lá essas coisas ruim que os fãs xiitas crucificam na internet. Shaider é uma boa série. Não chega a ser uma "Brastemp" como foram seus antecessores, mas teve um certo potencial que acrescentasse à mitologia de seu universo. Por outro lado, teve umas coisas pra lá de esquisitas. Algumas vezes empolga e outras não. A impressão que tive é que Shaider tentava superar Sharivan. Diferente de Makku e Madou, o Império Fuuma chegou devastando planetas e deixando a galáxia em alerta vermelho. Outra diferença é o fato de Annie, a parceira de Shaider, lutar e ter seu próprio carro. Coisa inédita até então. A Espada Laser (Laser Blade no original) de Shaider poderia se transformar uma fita laser (?!). A nave Babirus (Vavilos) se transformava num canhão laser. Coisa que foi reaproveitada em Spielvan (Spielban, 1986). Já no primeiro episódio a nave teve tema musical pronto pra rodar. Agora, constrangedor mesmo era ver o Babirus em modo humanoide e lutar. Cara, parece que o dublê era um anão e fazia uns movimentos esquisitos na luta, e pra andar era uma coisa cabulosa. Essas cenas foram até deixadas de lado por um tempo e quando voltaram, o robô só atirava lasers e ficava imóvel. No mais, o Shaider acabava mesmo por usá-lo no modo canhão na maioria das situações.


Annie -- a linda assistente que roubou a cena

Big Magnum!

O alter-ego Dai Sawamura pode ser inexperiente na frente de Retsu Ichijoji e Den Iga, mas é intrépido. Tem um passado sombrio assim como os dois heróis. O cara se diferencia na civilidade: ele não tem trabalho! Se Retsu trabalhava no Centro de Equitação Avalon e Den numa oficina mecânica da Suzuki, Dai era um "mauricinho"! Esse fato gerou uma situação cômica no episódio 4 ("Crianças Cães"), quando Dai passava pelo pet shop do Kojiro com sua Suzuki Jimny azul e o trapalhão dizia ao herói que ele ao invés de andar de carro o dia todo ele deveria dançar uma "lambadinha" (coisa da dublagem. kkk). Dai vai embora e Yoko, a assistente de Kojiro, pergunta como o rapaz faz para ganhar a vida. Quem acompanhou a trilogia com mais afinco deve ter se bolado de rir. Falando em Kojiro, como foi que o coroa abriu um pet shop tão rápido em duas semanas, depois do final de Sharivan? Só Saburo Hatte poderia nos responder? Outra coisa engraçada envolvendo Kojiro é a sua queda pela Annie em alguns episódios. Figuraça!

Fuhijigen - a fortaleza dimensional de Fuuma

Os seres bizarros de Fuuma!
                         
Himley, o irmão caçula de Hessler

Girl Gundam

E o Império Fuuma? É bastante bizarro. Porém, fez um baita dum estrago em vários planetas. Deixando a galáxia em alerta vermelho no início da série e, principalmente, no final. Era chato ver as dancinhas no primeiros episódios, aquele ritual todo pra criar um Fushigiju da semana. Ainda bem que ficou só no início. Kubilai era um oráculo estereotipado de Don Horror e Maoh Pyscho. A Sacerdotisa Poe (não a chamarei de Paú como na dublagem, por ser uma adaptação grotesca pra escrever) é o braço direito fiel de Kubilai. O tipo de vilã que consegue bater de frente com a Dra. Polter do Império Madou por ser misteriosa. General Hessler é um estereótipo de Gyrer de Madou, que infelizmente não foi tão bem trabalhado. Perde apenas pro Hunter Killer de Gavan como pior vilão da trilogia. No mais, o cara apenas ordenava os soldados Miracler com o sonoro "Destruam-no!". Mas Hessler teve uma participação interessante no episódio 28 ("Irmãos Traidores") com a aparição de seu irmão mais novo Himley. Hessler temia que seu irmão usurpasse seu posto, o que era verdade de fato. Assim ele o matou quando lutavam juntos contra Shaider. Foi um capítulo que fugiu dos padrões trilogia e mostrou uma relação de amor e ódio entre irmãos. Tal fato de ter um vilão especial em apenas um episódio pode ter influenciado a Toei e Saburo Hatte a fazer o mesmo em vários episódios de Jaspion.


Ainda em Fuuma tínhamos o Exército Girl (Garotas 1 ao 5) que agiam mais que a dupla Miss Akuma de Madou. Agora, o que são aqueles mascotes da Poe? As criaturas são quase inúteis. É quase mesmo, pois eles até se disfarçavam dependendo da situação à favor de Fuuma. Além de serem feios, toscos, não terem expressividade nenhuma e nem serem lembrados pelos fãs. Nem precisa, né?



Antes de se tornar Shaider, Dai Sawamura era um arqueólogo que prosseguiu as pesquisas de seu pai, que era astrônomo, sobre as imagens de Nazca. Dai viaja para a Ilha de Páscoa, no Perú, e lá descobre um altar e cai inconsciente. Ao acordar, ele estava no Planeta Bird e se encontra pela primeira vez com o Comandante Qom (e não "Presidente" como dizia a dublagem) e sua assistente Marin. Na mesma hora, Dai recebe a convocação para se tornar um Policial do Espaço, devido à sua determinação. Em Bird, Dai passou dois anos em treinamento. No decorrer da série, Ele descobre que é descendente do antigo Guerreiro Shaider, que derrotou Kubilai há cerca de 12.000 anos, quando o oráculo era o grande líder do extinto Império MuPara isso lhe foi concedida a missão de proteger o altar ao final da série, pois lá era uma porta que escondia o segredo para derrotar Kubilai.



Guerreiro Shaider
Senshi Shaider vs. Kubilai



Annie também tinha um passado triste. O planeta Mount, sua terra natal, foi destruído por Fuuma logo no primeiro episódio. Para se vingar, ela pede para Dai que seja sua auxiliar. E foi a melhor assistente de toda a trilogia! Era quase uma heroína de armadura e roubava a cena do herói-título. Não seria um exagero dizer que ela merecia um Combat Suit próprio. Hehe! O legal em Shaider era a interação entre os dois personagens na hora do fight. Incontestavelmente era uma dupla e tanto. No episódio 41 ("Hóspede Não-Convidado"), Annie demonstrou sentir alguma atração por Dai -- e se morde de ciúmes -- quando surge Vivian, a filha do presidente do Planeta Bird, que se apaixona pelo herói e é usada por Fuuma como discórdia entre a dupla. Um dos melhores episódios da série que teve a participação da atriz Kiyomi Tsukada -- dois meses antes da estrelar como Anri em Kyoju Tokusou Jaspion.




Aproximando-se para o desfecho da trilogia, Kubilai declara um ataque em massa em vários planetas. O Capitão Gavan e Sharivan lutam para defender o espaço das mãos de Fuuma. Na Terra, Shaider e Annie se esforçam ao máximo para defender o nosso planeta. A partir do episódio 44 ("Planetas em Perigo") começam as baixas no Império. A Garota 1 foi a primeira a ser destruída pelo Policial do Espaço, em seguida foram Garota 3, Hessler, ambos no episódio 45 ("Mistério na Ilha"). A última luta de garota 1 emocionante e assustador com o seu grito horripilante: "Você vai morreeeeeer!" Poxa, dá é medo. kkk... A batalha final entre Shaider e Hessler foi curta e besta. Não teve a mesma emoção que Gavan contra San Dorva e Kiba, e Sharivan contra Gyrer.



O corpo de Kubilai

Os episódio se seguiram com os ataques de Poe e das Garotas sobreviventes, ainda no episódio 45 e no 46 ("Haverá Paz na Galáxia?"). No episódio 47 ("Viagem à Ilha"), Shaider consegue abrir a porta do altar e lá trava uma dura batalha contra o medonho corpo de Kubilai, que fora separado de sua cabeça pelo Guerreiro Shaider no passado. Shaider derrota o cadáver de seu algoz e logo o herói é aprisionado pelo portal que é fechado e destruído por Poe. (Nota: Nos materiais alternativos by Xaida as dublagens dos episódios 46 e 47 foram perdidas na parte B de cada) No episódio 48 ("A Morte de Kubilai"), Shaider encontra uma moto criada pelo Guerreiro Shaider -- ou será que foi pela Suzuki? -- que só funcionaria com a combinação de sua energia para potencialização do veículo. Enquanto isso, Annie é capturada por Fuuma e é posta em execução. Quando Poe se prepara para matar Annie, Shaider aparece para salvar sua parceira. E começa a última batalha contra Fuuma. Shaider contra-ataca Kubilai, que aparece com um corpo mecânico. A luta foi digna de um final emocionante de tokusatsu. Porém, após a morte de Kubilai, a Sacerdotisa Poe é avistada com seus mascotes por Shaider e Annie. Os vilões correm para a morte, causando a explosão da nave Fushijigen. Foi uma morte besta para a sacerdotisa que tinha potencial para ser mais do que era durante aquele ano.

      

                         

Após o desmantelo de Fuuma, a paz voltou a reinar na galáxia. Gavan e Sharivan celebram a vitória de Shaider. O Comandante Qom relembra junto com as assistentes Marin e Tsukiko (a irmã de criação de Gavan) o triunfo dos três policiais do espaço sobre Makku, Madou e Fuuma. Na Terra, Dai e Annie contemplam o pôr-do-sol e o guerreiro promete levar a garota para conhecer vários países de nosso planeta. Assim termina a saga de Shaider contra Fuuma.

Episódio final - Os Três Policias do Espaço - Gavan - Sharivan - Shaider: O Grande Encontro!!




Na tokunet brasileira rola umas informações equivocadas quanto ao episódio intitulado Sannin no Uchuu Keiji: Gavan, Sharivan, Shaider Daishugô!! (Os Três Policias do Espaço - Gavan - Sharivan - Shaider: O Grande Encontro!!). Algumas fansubs dizem que é um "filme" da trilogia e lá vai tarará... Na realidade trata-se do quadragésimo nono e último episódio de Shaider. Isso mesmo! O episódio teve sua transmissão original em 8 de março de 1985. Uma semana depois do fim da saga de Fuuma (em 1 de março) e uma semana antes da estreia de Jaspion (em 15 de março). Antes de qualquer contestação, o episódio tem a mesma duração dos demais episódios, desconsiderando o preview do próximo. Ela é reconhecida oficialmente pela Toei, bem como assim está registrado na coleção dos DVDs da série no Japão e nas eventuais reprises no canal pago Toei Channel. O mesmo vale para a lenda do inexistente "episódio zero" de Turboranger, que na verdade é o número 1 dos 51 da lista oficial.


O episódio é praticamente um recap dos principais momentos de cada série, e é um encontro dos três policiais. Retsu está com um novo visual: careca! (?) Ele diz que está noivo de Mimi e está encaminhando com os preparativo do casamento. (Nota: Em Uchuu Keiji Gavan: THE NOVEL é revelado que Retsu e Mimi NÃO se casaram. Mimi se tornou uma professora no Planeta Bird, enquanto Retsu deixa de ser Capitão para ser o Lendário Policial do Espaço Gavan) É citado também que Lily voltou ao Planeta Bird e Annie começou os estudos de arqueologia no Egito. Ao fim da reunião, uma voz vinda dos céus (Deus, talvez) pede para que eles se transformem, já que as crianças nunca tinham visto os três juntos antes. Gavan, Sharivan e Shaider posam para fechar a trilogia dos Uchuu Keiji com chave de ouro. Numa última cena, os três confundem um mendigo com o General Gyrer. Até mexem com o bigode do coitado que o deixa irritado e faz os policias saírem na carreiras. Foi engraçado. Bem que eles poderiam mesmo ter aparecido numa aventura conta um ser galático ou algo assim. O episódio 49 é inédito no Brasil. Foi feito para suprir o atraso na produção e estreia de Jaspion em duas semanas, uma vez que a data marcada originalmente para a estréia do tarzan galático estava prevista para 1 de março. Aliás, Shaider era pra ter tido 46 episódios e ganhou mais três, totalizando 49.


Noves fora, Shaider foi uma série que teve seus altos e baixos. Acertou e errou. Enfim, ficou abaixo do nível de Gavan e Sharivan. Afinal, a fórmula já estava batida e precisava de uma renovação. Foi uma boa série. Quem assistiu com mais afinidade, certamente a de concordar que a dupla Shaider/Annie deixa saudades quando acaba a série. Mesmo com todos os defeitos que o programa de TV teve na época.



Hiroshi Tsuburaya (8/3/1964-24/7/2001)
Dai Sawamura/Shaider foi interpretado pelo falecido ator Hiroshi Tsuburaya. Na época ele tinha 20 anos e morreu aos 37, em 24 de julho de 2001, vítima de um câncer no fígado. Hiroshi era neto do lendário Eiji Tsuburaya -- o pai de Godzilla e Ultraman. Annie foi interpretada pela lindíssima atriz Naomi Morinaga quando tinha, também, apenas 20 aninhos. Naomi marcou também carreira no papel de Helen, a irmã de Spielvan na série homônima. Nos demais tokusatsus, ela iniciou em 1981 no episódio 29 do super sentai Taiyou Sentai Sun Vulcan. Ainda fez pontas no episódio 22 de Dai Sentai Goggle V, e no filme Kamen Rider ZO. Nos anos 90, Naomi participou de filmes adultos/eróticos e dropou os holofotes em 1998.








Naomi Morinaga
No elenco regular da série tivemos a participação dos atores Toshiaki Nishizawa (in memorian) e Kyoko Nashiro reprisando respectivamente os papéis de Comandante Qom e Marin. Wakiko Kano reprisa o papel de Mimi no primeiro episódio e Aiko Tachibana reprisa o papel de Tsukiko Hoshino nos episódios finais. Masayuki Suzuki reprisa o papel de Kojiro Ooyama. Outros rostos conhecidos no tokusatsu são o ator Jun Yoshida (Taurus de Kamen Rider Black) como Poe e Mai Ooishi (Mai Tsubasa/Change Phoenix de Changeman) como a Garota 2 entre os episódios 16 e 35. Ainda na trilogia dos Uchuu Keiji, Mai interpretou uma da amigas de Miyuki em Sharivan.








No Brasil, Shaider estreou na TV Gazeta, a TV de São Paulo, onde passou entre em 19 de novembro de 1990 e 23 de março de 1991, de segunda a sábado no horário das 18h00, antes da série As Panteras e disputando com a Sessão Super-Heróis da Rede Manchete que também exibia tokusatsu no mesmo horário. Em 6 de abril de 1991 estreava aos sábados da Rede Globo às 7h30 da manhã. Esteve meste horário até o episódio 12 (em 22 de junho). De 14 de junho de 1992 a 10 de janeiro de 1993 voltou para as telas da Globo, irregularmente nas madrugadas. Alguns jornais com a Folha de S. Paulo, por exemplo, apontavam o título da série como "Space Captain Sheider". Título este proposto pela Toei para a distribuição em outros países.

A dublagem ficou a cargo dos extintos estúdios da Herbert Richers. Onde também foi dublada a sua versão americana VR Troopers. Shaider foi dublado por Eduardo Borgherth (a 2ª voz de Fox Mulder de Arquivo X) e Annie por Marisa Leal (o Baby da Família Dinossauro). Coincidência ou não, ambos dublaram outra grande dupla em outro tokusatsu: o par romântico Daigo e Rena em Ultraman Tiga. Na versão original, Poe é um homem -- algo haver com transexualidade. Na versão brasileira, ele foi dublado pela dubladora Maria Helena Pader (a Fran da Família Dinossauro e Divatox de Power Rangers Turbo). Outros destaques vão para Garcia Júnior (He-Man, Schwarzenegger, MacGyver...) como Kojiro, onde ele "disfarçou" bem a voz; E também ao saudoso Darcy Pedrosa (o Lex Luthor e Coringa clássicos do cinema) que deu um charme na narração. Apesar das adaptações, erros e trocas de nomes/golpes/veículos visíveis, a Herbert Richers escalou bem a vozes e aproveitou o elenco carioca na medida. Ao contrário da VTI que repetiu várias vozes durante a série do Gavan.

Shouketsu seyo!! Uchuu Keiji Shaida!


                                 

2 comentários:

  1. Vi muito pouco do Shaider.
    Me lembro que fazia gibis caseiros com meu próprio detetive espacial, chamado Sheiver. E foi em 1991, quando saíam os quadrinhos do Jaspion, pela Abril.

    ResponderExcluir
  2. Shaider foi mais m clássico injustiçado na TV brasileira,como foi Metalder.

    ResponderExcluir