sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Kamen Rider Gaim


No dia 6 de outubro começou a série Kamen Rider Gaim, o mais novo membro da trupe dos motoqueiros mascarados. E iniciou muito bem com a promessa do escritor Gen Urobuchi em resgatar as origens dos Heisei Riders. Seguindo o bom e velho estilo dramático das séries Kuuga e 555 (Faiz).

O poderoso conglomerado Yggdrasill Corporation controla a emergente cidade Zawame, fazendo com que os cidadãos fiquem entediados. Para fugir de tal sensação, vários grupos de dança são formados por jovens para se distraírem. Entre eles é corriqueiro um jogo formado pelas Lockseeds. Em cada uma das são guardadas uns monstrinho dimensionais chamados Invess (Alguém lembrou de Pokémon aí?). O jogo cai no gosto da galera e misteriosamente as criaturas saem do jogo e vão para a realidade, causando o caos na cidade.


É aí que Kota Kazuraba, um jovem que um dia foi dançarino do Team Gaim, usa sua Lockseed Laranja no cinto Sengoku Driver e se transforma em Kamen Rider Gaim, ou Blindado Rider Gaim, e passa a lutar contra os Inves. Ao mesmo tempo, ele deve lutar contra Riders rivais de outros grupos de dança. A luta contra os Inves pode gerar uma nova guerra, originada na Era Sengoku -- ou Período dos Estados Beligerantes (1467~1573).


A princípio, Kamen Rider Gaim tem um clima de um teen bem equilibrado. Não dá pra reclamar em nada por enquanto. No seriado, o tema é tratado com seriedade e é superior às dancinhas de encerramento dos Super Sentais. Também curti a relação entre Kota e sua irmã mais velha Akira (interpretada pela atriz Rika Izumi, a Sailor Mercury do live-action de Sailor Moon), que o criou desde a morte de seus pais. Kota luta para ser independente e não dar trabalho para ela e quer recompensá-la como gratidão. Uma cena legal entre eles é a hilariante hora em que Kota se gaba com os novos poderes, se apresenta assim pra sua irmã sem vergonha alguma e se joga na cama. Folgado, Hum! (kkk)




Inicialmente, um cenário que promete ser um ponto forte na trama é a rivalidade entre os Riders, enraizada desde a era Sengoku. No episódio 3, é travada a disputa entre Gaim e Kaito Kumon/Kamen Rider Barono líder da Team Baron. Antes da série começar, todo mundo achava o Rider parecido com um Local Hero da vida e o povo dizia ser feio. Pode até ser, mas a chegada do cara foi dignamente triunfal. É coisa que o povo e acostuma com o tempo (ou não).





No episódio 4, que vai ao ar no domingo que vem (27/10) será a vez de Mitsuzane Kureshima -- membro do Team Gaim e amigo de Kota -- se apresentar como Kamen Rider Ryugen e Hideyasu Jounochi -- líder do Team Invitto, no episódio 5, como Kamen Rider Gridon. Não podemos esquecer do Rider neutro Takatora Kureshima/Kamen Rider Zangetsu, o irmão mais velho de Mitsuzane e que possui um alto cargo na Yggdrasill Corporation. Em breve teremos mais um Sengoku Rider na parada, o secundário Kamen Rider Kurokage, que por enquanto a Toei está guardando à sete chaves as infos sobre o personagem que deve aparecer entre dezembro e janeiro.






A trama também guarda uma estranha relação entre a gatinha Mai Takatsuskasa, da Team Gaim, e uma garota humanoide que habita na misteriosa Floresta Helheim e esteve presente na primeira guerra dos Sengoku Riders.





Kamen Rider Gaim teve sua primeira aparição nos dois últimos episódios episódios de Kamen Rider Wizard (confira os comentários aqui no blog) e, como manda a tradição dos Neo-Heisei (de W pra frente), o "discípulo" da Dona Xepa protagonizará ao lado do mahoutsukai no filme Kamen Rider x Kamen Rider Gaim & Wizard: Tenkawakeme no Sengoku MOVIE Daigassen, a ser lançado nos cinemas japoneses em 14 de dezembro e garante uma salada de frut... digo, digo, de Ridres, fugindo mais uma vez da lógica da timeline fictícia. Por aqui o longa deve chegar por vias alternativas (diga-se: downloads, streams, etc.), o será assunto no futuro não muito distante.

Henshin!


Nenhum comentário:

Postar um comentário