sexta-feira, 3 de junho de 2016

Samurai Warriors completa 20 anos de estreia no Brasil

Hector e seus "cavaleiros"

Na segunda metade dos anos 80 a cultura pop japonesa estava embalada pelo sucesso de Os Cavaleiros do Zodíaco. Surgiram depois alguns animes inspirados em Seiya e cia. Um bom exemplo foi Shurato, que foi visto aqui no Brasil como uma "imitação" dos guerreiros de Atena. Nenhum problema em ser desde que haja criatividade (e o Rei Shura andou com as próprias pernas). No ano anterior a Shurato, em 1988, a TV japonesa apresentou um outro quinteto também inspirado (ou imitado) em Cavaleiros. Yoroiden Samurai Troopers teve 39 episódios produzidos pela Sunrise e exibidos ao entardecer de sábado, na faixa das cinco e meia da Nagoiya TV. A série foi exibida nos EUA em 1995 e rebatizada pela DIC Entertainment como Ronin Warriors. Isso pra não ser confundido com a série de tokusatsu nipo-americana VR Troopers (um "clássico" spin-off de Power Rangers que serviu como adaptação de Metalder, Spielvan e Shaider). Como se nenhuma criança soubesse diferenciar uma série da outra, né?

Enfim, foi dessa versão americana (que é mais barata, comercialmente falando) que tivemos a exibição de Yoroiden Samurai Troopers. Por aqui veio através da distribuição da Samtoy (a mesma que trouxe Cavaleiros, Sailor Moon, WMAC Masters, Super Campeões, etc) e foi rebatizada mais uma vez. Agora como Samurai Warriors (não confunda com a série de games Sengoku Musou que recebe o mesmo título romanizado no ocidente). Estreou na extinta Rede Manchete na segunda-feira 3 de junho de 1996, às 18h15. A série era transmitida inicialmente depois de Sailor Moon (17h45) e antes de Shurato (18h45) e Cavaleiros (19h15).

Contando com os trabalhos de dublagem da também extinta Gota Mágica, estiveram presentes nomes como Hermes Baroli (Hector do Fogo) e Élcio Sodré (César da Luz) que foram equivalente a Seiya e Shiryu. Coincidência ou propositalmente talvez isso tenha sido uma referência do diretor Gilberto Baroli (dublou o "chefão" Scorpion e foi a primeira voz de Diavlo) aos CdZ. Até Jonas Mello voltou como narrador.

Por ser uma série curta e exibida exaustivamente de segunda à sexta, Samurai Warriors saiu do ar após várias reprises e voltou à tela da Manchete em meados de 1997 apenas para Rio-São Paulo e alguma ou outra cidade que não tivesse programação local na faixa das seis da noite. Ficou taxado como outra "imitação" de Cavaleiros do Zodíaco por boa parte dos saudosistas/xiitas de Seiya e cia, mas não é pra tanto. Foi uma boa série com um roteiro mais light do que de costume. Uma pena que nunca tivemos a mesma sorte dos americanos em ter um relançamento da série com a versão original e sem cortes. E olha que Samurai Warriors foi bem aceito na França, país onde CdZ também é um cult.

3 comentários:

  1. Tenho essa série e revi faz pouco tempo. Realmente é muito boa, nostalgia pura.

    ResponderExcluir
  2. Provavelmente foi o sucesso dos samurais que inspirou a Dic a
    pegar Saint Seiya, só que nesse caso era um desenho realmente pesado
    para os padrões de progamação infanto-juvenil americana, então fizeram
    alterações drásticas com direito a Hiyoga surfista.

    ResponderExcluir
  3. uau legal. Achei que tivesse estreado em 98 ou 97 pq foi os anos que assisti. Agora vejo que teve várias reprises similar ao que aconteceu com CDZ. Legal que também teve uns 11 ovas que nunca sairam no BRasil,só no Japão e EUA.

    ResponderExcluir