sábado, 11 de junho de 2016

Já dá pra bater o martelo? Mayoiga é o anime mais chato dessa temporada


Eu venho dando chances pra série Mayoiga há várias semanas e agora estamos a seis dias do seu desfecho. Não tem jeito que dê jeito. Torci pra que a série melhorasse. Tentou explicar de alguma forma, mas o enredo é muito bizarro e sem contar que dá aquele soninho (pelo menos é o meu caso). Tem quem esteja gostando, mas o fato é que a série não é tão desenvolvida. Continua a impressão de ter sido feita nas coxas. Não é a toa que está entre as séries de anime mais decepcionantes desta primavera.

Agora, o que é mais chato nesse anime? Se é a Masaki sendo chamada de bruxa o tempo todo como se o ambiente fosse de inquisição, se são os monstros que se materializam de acordo com o medo de cada passageiro do ônibus ou se é o protagonista Mitsumune. Olha, desde o começo da série eu tenho me incomodado bastante com o personagem. Deve ser pelo excesso de confiança nele por Masaki. Tá certo que ele quer ajudá-la e quer provar a inocência da garota (que é acusada pelos fenômenos que ocorrem nos episódios), só que Mitsumune não tem um pulso firme e age demais pela emoção.

O problema de construção de personalidade não é exclusivo do garotinho. São de todos os personagens. Disse desde o começo que o excesso de personagens poderia atrapalha num prazo de 12 episódios. E é isso que está acontecendo. A série quer contar a vida de vários personagens em apenas um cour semanal. É aquela ousadia de querer abraçar o mundo como as pernas.

Por mais que seja ruim, Mayoiga ainda dá um pinguinho de curiosidade no público pra ver como essa bagaça vai terminar de vez. Ainda é motivo de comentários entre o nicho. Só que ninguém tá esperando um grande final nessa altura do campeonato. Uma pena para um anime que foi bem apostado nas vésperas do lançamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário