segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Eliana desrespeita velório de Bolaños com funk depravador

Eliana em seu programa de TV (Foto: Divulgação/SBT)

Quem esteve em casa neste domingo (30), provavelmente deve ter acompanhado a transmissão do funeral do nosso já saudoso Roberto Gomez Bolaños. Claro que quem for fã de Chaves/Chapolin parou tudo pra ver o momento de despedida, que foi celebrada com muita animação. Ora bolas, afinal o grande Chespirito nos transmitiu muita alegria e continuará a fazer o mesmo com o seu legado deixado aqui nesta terra. Até aí, isso não é mal nenhum.

O problema mesmo esteve no momento em que Eliana (sim, a maior "arqui-inimiga" de Ultraman Tigachamou o grupo de funk carioca Bonde TNT para dançar o medonho "Piripaque do Chaves". Para quem não sabe, o grupo já tinha sido apresentado em seu programa do SBT para mostrar uma dança baseada no piripaque que o Chaves tinha toda vez que tomava um baita dum susto e colocaram uns passinhos imorais naquilo. Coisa totalmente contraditória aos ideais de Bolaños. Ou alguém acha que ele aprovaria esse tipo de obscenidade em algum ponto do tempo? Nunca. Jamais.

Constrangimento maior foi quando passou no palco um garotinho que fez sucesso na internet com um vídeo onde ele levantava os passinhos da tal música. E a loira é do tipo que gosta mesmo de colocar criancinhas pra se rebolar no palco com músicas com apelo sexual. Isso não é de hoje e quem a assistia em programas infantis, nos tempos da Record, sabe disso. Até que o momento rendeu um momento engraçadinho onde o menino entrou no barril do Chaves. Um mimo que quebrou o gelo.

A cobertura do velório teve alguns atropelos por parte da repórter Madalena Bonfiglioli, que foi enviada para a Cidade do México afim de repassar maiores informações à central de jornalismo da emissora. Dava pra perceber que ela estava bem mais nervosa que Eliana e era perceptível o embargamento de sua voz ao reportar. Coisa que não fica bem pra nenhum profissional da área. Pior mesmo foi no momento em que o âncora Carlos Nascimento falava e na hora que o caixão de Bolaños chegava ao Estádio Azteca, Madalena chegou do nada falando aos gritos algo como "o caixão já chegou!". Talvez para algum leigo em comunicação isso passe longe, mas o improviso foi bem transparente e ruim. Poderiam fazer uma interligação como acontece em várias emissoras e o SBT sabe fazer isso. Não dá pra entender o que houve desta vez. Gafes à parte, quem está de parabéns mesmo é o Nascimento com todo o seu profissionalismo ímpar.

Voltando ao funk, mesmo que tenha a intenção em homenagear o Chaves, isso foi inconveniente para o momento. Não duvido nada se Bolaños tiver se revirado no caixão no momento que tocava as notas que destruíam a imagem de sua obra prima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário