terça-feira, 4 de outubro de 2016

Explicação de Trunks sobre espaço-tempo em Dragon Ball Super não convence ninguém


Praticamente desde o começo desta saga de Dragon Ball Super que eu venho criticando sobre o tal furo do espaço-tempo da mitologia criada por Akira Toriyama. E isso é coisa antiga. Desde os tempos de Dragon Ball Z ainda na saga do androide Cell, quando o Trunks do Futuro tinha participado. Antes da saga começar eu esperava ver um outro Trunks do Futuro. De uma linha cronológica corrigida, uma vez que o rumo mudou com a aparição de Majin Boo. Nem mesmo isso aconteceu. Quem está de volta é o velho Trunks do Futuro que conhecemos em DBZ. Resumindo: nem os eventos pós-Cell ajudaram a mudar o cenário apocalíptico.

No episódio deste fim de semana o próprio Trunks do Futuro tentou explicar para o seu eu do presente (o pequeno Trunks) que ambos são de mundos diferentes. O tempo do pequeno Trunks não é o mesmo do Trunks adulto e vice-versa. Pareceu mais uma explicação sobre realidade alternativa do que viagem ao tempo. A lógica de espaço tempo de Akira Toriyama não consegue convencer ninguém. Aliás, lógica nenhuma nem uma justificativa científica pra isso. A tentativa de explicação só dá nós cegos no cérebro de quem assiste a série. É como se o presente e o passado tivessem linhas independentes.

Trunks teve uma certa desconfiança sobre o morte de Zamasu no presente pelas mãos de Bills. Sabendo que por algum motivo esse evento não afetaria em nada o futuro. Ele estava certo e tanto Black Goku e Zamasu estavam lá. O segredo de Black Goku foi revelado no final do episódio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário