sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Tiger Mask W é um clichê necessário para a temporada de animes


Uma das séries mais aguardadas para esta temporada de outono é Tiger Mask W. A série produzida pela Toei Animation é uma continuação da história original do mangá Tiger Mask, de Ikki Kajiwara, falecido em 1987 aos 50 anos de idade. O mangá rendeu duas séries animadas para a TV, além de dois filmes lançados em 1970 e um live action em 2013.

Nesta nova série mostra dois jovens, Naoto Azuma e Takuma Fujii, que são membros da Zipang Pro Wrestling, uma organização de luta livre. Ambos foram derrotados da organização maligna Tiger's Den. A partir daí é criada uma rivalidade entre os dois lutadores. Naoto se torna o novo Tiger Mask. Já Takuma se alia ao Tiger's Den e assume o codinome Tiger the Dark.

Tiger Mask está programado para ter 39 episódios. Até o início de julho de 2017, no máximo, teremos um bom destaque na programação de animes. É um anime esportivo (sim, luta livre é esporte) equivalente ao Hajime no Ippo e Ashita no Joe, por exemplo. Segue aqueles mesmo clichês que conhecemos e que prende um público que curte o gênero. É uma das séries que tem tudo para fazer diferença em meio a outros gêneros que o nicho está acostumado a acompanhar como shonen, seinen, shoujo, eicchi, sci-fi, etc. Uma bela tacada da Toei Animation que está em comemoração pelos seus 60 anos de atividade e que passa então a divulgar o herói para a nova geração. Uma série assim estava em falta, diga-se.

Tiger Mask está disponível no Brasil via Crunchyroll. Todo sábado um novo episódio com transmissão simultânea.

Nenhum comentário:

Postar um comentário