terça-feira, 11 de novembro de 2014

Perseguição de Gordon eleva a tensão em Gotham

Bullock e Gordon em ação

Gotham tem sido uma grata surpresa para esta temporada das séries americanas. Além de ter aquele tom sombrio do universo de Batman (que é mais do que um simples praxe), está explorando muito bem os personagens que já conhecemos e outros que passam despercebidos pra quem não acompanha as HQs do homem-morcego.

[SPOILERS]

Atualmente (considerando a exibição brasileira) está acontecendo uma reviravolta ao redor de James Gordon por ele ter forjado a morte de Oswald Cobblepot (a.k.a. Pinguim). O vilão voltou para a cidade no final do episódio da semana passada e causou toda uma comoção por isso entre a justiça e a máfia. Gordon estaria enrascado de qualquer jeito, pois se tivesse mesmo matado o Cobblepot, ele estaria sendo preso e a série acabava ali mesmo.

Pela consequência, o policial foi procurado pelo na própria delegacia pelo criminoso Victor Zsasz. Detalhe: o carecão mandou todos os policias irem embora, ficando apenas Gordon. Daí começa toda uma troca de balas e uma emocionante perseguição contra o Gordon. Sem dúvida alguma, foi a cena mais eletrizante de Gotham até aqui. Daquelas de deixar o telespectador na ponta do sofá e roendo unhas. E pelo visto isso pode render boas doses de taquicardia. No mais, Gordon foi salvo por uma policial que pagou com a vida pelo ato. Mas o herói logo foi resgatado por Allen e Montoya.

Outro ponto a se destacar em Gotham é a guerra pelo poder entre os criminosos. Mas os que mais me chamam a atenção é o próprio Pinguim e a rainha do crime Fish Mooney (criada especialmente para a série de TV). Os dois tem uma forte ligação de ódio subtendido. Pinguim aparenta ser um cara bobo, mas a gente sabe que ele é canastrão. E olha que foi bem curioso vê-lo como subordinado de alguém. Já Fish não tem escrúpulos e é a pior vilã da trama. A melhor performance da megera até agora foi naquele episódio onde ela selecionou duas finalistas para disputar num tapa pra ver quem seria sua escrava. (?!) No tapa é pouco. Uma teve que matar a outra pra estar ao lado de Mooney. Agora, aquela cena em que Mooney pedia para as duas seduzirem-na foi um tanto pesado, ainda mais prum programa situado na faixa das oito da noite nos EUA.

Gotham ainda tem muito para nos surpreender. Ainda bem que deram mais tempo para a série: de 16 subiu para 22 episódios. Merecidíssmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário