segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Debi & Lóide 2 é de passar dos limites

Está em cartaz nos cinemas o filme Debi & Lóide 2 (Dumb and Dumber To), que é nada mais e nada menos que uma sequencia do primeiro filme, lançado

originalmente nos EUA em dezembro de 1994. Estão de volta para os papéis Jeff Daniels e Jim Carrey nas peles de Debi (Harry no original) Dunne e Lóide (Lloyd) Christmas, respectivamente. Agora como cinquentões duplamente desmiolados.

A história já começa quando Debi visita Lóide, que estaria em profunda depressão após ter perdido a chance com a sua amada há 20 anos atrás, no primeiro filme. Barbado e com uma expressão bem, digamos, debiloide (melhor descrição impossível), ele resolve acabar com a pegadinha que durou cerca de mil semanas (duas décadas, vai). Todo o enredo é centrado na busca da dupla pela filha de Debi, que nem ao menos tinha ideia que teria uma.

A moça chama-se Penny Pichlow e é filha adotiva de um renomado cientista, que está doente. Para substituí-lo numa importante conferência de cientistas, ela viaja para portar uma caixa que contem uma invenção revolucionária. Pela foto, ela parece ser uma menina recatada e atraente, mas as aparências podem enganar.

É aí que os debiloides começam suas longas e loucas jornadas para entregar o material em segurança. O que a dupla não contava, é que há uma conspiração para capturar a tal invenção do Dr. Pichlow. O filme também toma um tom mais dividido quando Lóide procura a filha de seu melhor amigo para arranjar casamento.

Debi & Lóide 2 exageram um pouco mais - e sem perdão - nas maluquices. Quem for bem conservador pode ter vontade de sair da sala de cinema e se arrepender. Mas com um pouco de paciência, este telespectador vai se surpreender com a história e ficar até o final. O filme está bem mais surpreendente e com pontas bem amarradas e mais inteligentes que os próprios protagonistas. O destaque vai para Jim Carrey, que retornou ao papel triunfalmente (com aquele mesmo dentinho lascado do personagem) e como bem sabe fazer. Humor de forma tresloucada. O nosso gênio do humor hollywoodiano bem que merece reviver como o Máskara e Ace Ventura algum dia.

Para quem for assistir, não deixe de conferir uma cena pós-créditos que dá um gancho curioso para uma possível continuação... para daqui a mais 20 anos! Vale a pena esperar mais esse tempão. (rsrs)

Nenhum comentário:

Postar um comentário