terça-feira, 29 de março de 2016

Ultraman vai ultrapassar as séries Metal Hero no Brasil

Em tempos onde a Toei Company quer investir suas séries de tokusatsu apenas no Japão (e o resto do mundo que se exploda), a Tsuburaya aposta no mercado com suas séries via

Ultraseven X será a décima
série da Família a passar no Brasil
streaming. Aqui no Brasil tivemos apenas quatro séries exibidas na TV brasileira. São elas: Ultraman, Ultra Seven, O Regresso de Ultraman e Ultraman Tiga.

Desde 2014 a Crunchyroll vem lançando séries da Família Ultra inéditas na nossa telinha. Atualmente podemos assistir através de fonte oficial as séries Ultraman Leo, Ultraman 80 (Eighty), Ultraman Max (leia mais aqui), Ultraman Mebius e Ultraman X. Não custa lembrar de novo que esta última tirou o posto de Jiban como a série que estreou mais rápido no Brasil. E o que é uma diferença de um ano para uma de uma hora, né?

Ultraseven X está confirmado oficialmente para estrear no próximo dia 1 de abril na Netflix. Isso significa que o revival comemorativo dos 40 anos de "Sebun" será a décima série Ultra a passar no Brasil. Ainda neste semestre deverão ser lançadas também Ultraman Gaia e Ultraman Nexus na Crunchyroll. Daí não teremos mais 10 e sim 12 séries Ultraman exibidas no Brasil.

O número é expressivo e tende a crescer numa era digital que permite um acesso onde o espectador não fica dependendo de programação de TV (nem de downloads dos mesmos títulos) e tem o poder de escolha de criar a sua própria grade. Agora, o interessante é que Ultraman vai superar ainda em 2016 a franquia Metal Hero em quantidade de séries exibidas em nosso país. Tivemos 10 destas exibidas na TV e três delas (Jaspion, Jiraiya e Jiban) serão retransmitidas via Netflix, com distribuição da Sato Company. Enquanto isso a história do tokusatsu no Brasil teve 4 séries Kamen Rider (duas originais e duas adaptações gringas) e mais 4 séries Super Sentai.

Ultraman perde apenas para Power Rangers em números, pois a franquia nipo americana tem mais de 20 temporadas disponíveis e mais dois spin-offs (VR Troopers e Big Bad Beetleborgs). Ah, e pra somar ainda mais essa bagagem, já tivemos 9 filmes de Ultraman lançados em home-video pela Focus Filmes (sendo sete destes disponíveis na Netflix). Além das mídias áudio-visuais que citei, o excelente mangá ULTRAMAN é publicado bimensalmente pela Editora JBC. Fora isso, haverão mais relançamentos de outros clássicos do tokusatsu e a estreia oficial de Garo no Brasil.

Tem como a gente dizer que não temos mais tokusatsu no Brasil? Não dá mesmo. Os tempos mudaram, amigos. E Ultraman é uma franquia forte e rentável no Brasil e no mundo e vai crescer mais que Rider e Sentai que estão "engaiolados", comercialmente falando. Se você ainda não viu nada sobre os guerreiros da Nebulosa M-78, não sabe o que está perdendo. Embarque em jornadas fascinantes e aventuras inesquecíveis. Você não vai se arrepender.

3 comentários:

  1. Avaliação espetácular de uma situação que de certa forma é assim desde que Ultraman estreou no Brasil, pois foi a primeira série a chegar aqui em formato de franquia e se seguirmos a linha de consideração do Japão em relação as Ultra-Series então temos uma série a mais que é Ultra Q que também foi exibida aqui em nossas telinhas.................Quanto a Toei???
    Prefiro nen comentar...

    ResponderExcluir
  2. Acredito que a reclamação seja não termos mais tokusatsu na tv e não termos dublados e não de termos poucas séries, fora que a variedade pós era manchete é quase nula.

    ResponderExcluir
  3. Muito legal! Me inspirou a fazer um post fazendo um duelo de exibições entre os Metal Heroes e os Ultramen exibidos no Brasil (placar de 19 x12 pros heróis da Tsuburaya): http://ocidentetoku.blogspot.com/2016/04/batalha-de-exibicos-ultramen-vs-metal.html

    ResponderExcluir