sexta-feira, 4 de março de 2016

Revisitando os Ultra filmes no Brasil #1 - Tiga & Dyna: Os Guerreiros da Estrela da Luz (1998)

Dyna em sua primeira aparição no cinema

A partir de hoje, semanalmente às sextas-feiras deste semestre, apresentarei no blog esta seção especial. Postarei aqui resenhas sobre os filmes da Família Ultra lançados no Brasil em home-vídeo pela Focus Filmes e que muitos desses podem ser encontrados facilmente em streaming via Netflix. Nada melhor do que comemorar o aniversário de 50 anos do Ultraman comentando e divulgando esta maravilhosa franquia que vem me encantando há um certo tempo.

Começo falando sobre Ultraman Tiga & Ultraman Dyna: Os Guerreiros da Estrela da Luz. O filme estreou nos cinemas do Japão em 14 de março de 1998, durante a exibição da série Ultraman Dyna na emissora japonesa TBS (a mesma que exibiu várias outras séries da franquia até meados dos anos 2000). Nos anos 90 a Tsuburaya lançou outros filmes de Ultra como Ultra Q The Movie: Legends of Stars (1990), Ultraman Zearth, Revive! Ultraman (ambos de 1996) e Ultraman Zearth 2: Superman Big Battle - Light and Shadow (1997). Mas este filme de Tiga & Dyna ajudou a vitalizar a franquia Ultra nos cinemas, assim como na TV.


O herói Asuka e sua parceira Mai

A história se passa entre os episódios 26 e 27. O filme começa quando a Super GUTS luta contra o monstro Geranda na Lua. Para ajudar a equipe (como sempre), aparece Ultraman Dyna que tem seus poderes resistidos pela criatura. Quando parecia não haver solução, Dyna é salvo por um navio de guerra espacial que desferiu um terrível feixe de luz contra Geranda. Ao voltar para a Terra, a Super GUTS se reúne na base secreta da ilha Coreomoes (que pode ser vista na série Ultraman Tiga) e descobre que o tal navio foi construído pela TPC. Batizado como Prometheus, a nave projetada pela Dra. Kisaragi possui uma devastador canhão chamado Neo-Maxima - que nem mesmo o Ultraman pode deter tamanha força. Seu potencial supera também os humanos, uma vez que sua força é gerada por ondas cerebrais. Apesar de sua arrogância, Shin Askua (o alter-ego de Dyna) teme o poder de Prometheus. Mas decide manter sua determinação de combate em defesa da Terra, uma vez que foi escolhido pela luz. 

No decorrer do filme, Geranda reaparece e luta contra Dyna. É nesse momento que Prometheus é tomado pelos Alien Monera que revelam possuir a mente de Kisaragi e transformam a nave no robô Deathfacer, aumentando o poder de prever os ataques do Ultraman. Derrotado pelos Monerianos, Asuka não tem outra escolha se não tentar descobrir como Tiga, o antigo gigante de luz, venceu a batalha final contra os monstros. Para isso, a Capitã Megumi Iruma reaparece e entra em ação contra o novo invasor.


Deathfacer, a terrível arma letal

Apesar do filme ter um pouco mais de uma hora, Tiga & Dyna: Os Guerreiros da Estrela da Luz é um filme divertido. Não precisa acompanhar a série para assistir. É mais um filme de tokusatsu que não faz ligação direta com a exibição regular na TV, apesar de ser canônico. O filme tem momentos de tensão que exigem maior reflexão do herói como defensor da humanidade. Ao invés de ter a serenidade de Daigo Madoka - o hospedeiro de Tiga, Askua é temperamental e explosivo. Porém possui um senso de justiça elevado.

Metade do filme parece ser um episódio estendido de Dyna que apela (propositalmente) para uma sequencia de Tiga. O título chama atenção pela volta de um dos maiores e melhores heróis da história do tokusatsu. Durante o filme, há breves referências da luz de Ultra que ajudou na luta contra o mal no passado (Detalhe: os eventos de Ultraman Dyna começam cerca de dez anos após o final de Ultraman Tiga). A humanidade mais uma vez precisa ajudar a si mesma para que os Monerianos sejam dizimados.

Tiga aparece de uma forma triunfal. Melhor talvez impossível (a considerar as expectativas da época). Porém a luz revive apenas a figura do gigante de Tiga no momento de súplica. Infelizmente o ator Hiroshi Nagano não aparece para voltar a interpretar o alter ego de Tiga. Mas o restante do elenco fixo da série retorna num momento oportuno e especial, o que é simples e marcante para os mais nostálgicos. Tiga & Dyna: Os Guerreiros da Estrela da Luz serviu não apenas como um mero crossover, mas também para acrescentar a mitologia daquele determinado multiverso futurístico distante dos Showa Ultramen (do original ao 80 [Eighty]).


A atriz Aya Sugimoto como Dra. Kisaragi e Rainha Beryl (de Sailor Moon)

A título de curiosidade, Hiroshi Tsuburaya, o falecido neto de Eiji Tsuburaya (o pai dos Ultras) e famoso por interpretar o Policial do Espaço Shaider (de 1984), aparece como o Staff Seiji Miyata. Um personagem secundário da série de TV que atua na alta cúpula da TPC. Tsuburaya aparece em toda a trilogia dos Heisei Ultramen (Tiga/Dyna/Gaia). Ainda sobre isso, tanto neste filme como na série Ultraman Dyna podemos ver o ator Joe Onodera - filho do saudoso mangaká Shotarô Ishinomori - como o oficial Tsutomu Nakajima. Onodera é um rosto conhecido de algumas séries clássicas da Toei exibidas no Brasil como Kamen Rider Black RX, por exemplo.

Outro destaque vai para a atriz e cantora Aya Sugimoto como Dra. Kisaragi. Ela é conhecida no mundo dos animes e dos tokusatsus nas versões live-action de Sailor Moon e Jigoku Shojo, respectivamente como Rainha Beryl e Hone Onna. Também trabalhou em Ultraman Cosmos 2: The Blue Planet e Kamen Rider W Forever: A to Z/The Gaia Memories of Fate. E Hironobu Kageyama (conhecido por cantar temas de abertura de Changeman e Dragon Ball) interpreta o tema principal do filme, "SHININ' ON LOVE". Kageyama também canta o segundo tema de encerramento da série de Dyna, "Ultra High", ainda como integrante da banda Lazy.


Em agosto de 2011, Ultraman Tiga & Ultraman Dyna: Os Guerreiros da Estrela da Luz foi lançado no Brasil em DVD pela Focus Filmes, junto com o filme Ultraman Tiga & Ultraman Dyna & Ultraman Gaia: A Batalha no Hiperespaço (de 1999). Ambos os filmes foram lançados num pacote que trazia sete filmes (sendo cinco inéditos e mais dois relançamentos) de Ultraman durante o segundo semestre daquele ano. A dublagem ficou a cargo do competentíssimo estúdio Dubrasil, de Hermes "Seiya de Pégaso" Baroli, que é conhecida por unir elencos de dubladores de Rio e São Paulo. É preciso que se diga que Hermes originalmente estava escalado para fazer o papel de Asuka quando a Mundial Films planejava exibir a série televisiva de Dyna no Brasil. Na época ele passou uma temporada de três anos dublando no RJ. Aliás, não somente ele, mas a maioria dos dubladores dos demais membros da Super GUTS fariam os respectivos personagens na série (caso a dublagem fosse investida como era pra ser). Márcio Seixas, por exemplo, emprestaria sua voz para o Comandante Hibiki. Vale lembrar que o mesmo elenco de dublagem de Ultraman Dyna trabalhou anteriormente no filme Ultraman Tiga: A Odisseia Final, lançado por aqui em 2006 pela Impact Records.

O elenco original de dublagem de Ultraman Tiga também foi mantida. Porém, Luciana Baroli, que é relativamente nova na dublagem, interpretou Mai Midorikawa. Este é o seu segundo trabalho em tokusatsu. Seu primeiro papel foi da sacerdotisa Umi Sayonji em Ryukendo. Atualmente sua voz pode ser ouvida em Power Rangers Dino Charge como a vilão Poisandra. Além de outros trabalhos como no filme CG do Capitão Harlock, entre outros. Outro nome em destaque fica para Marli Bortoleto (a primeira eterna voz de Sailor Moon) como Kisaragi. Interessante é que apesar de Daigo não aparecer no filme, Eduardo Borgerth teve seu nome nos créditos de dublagem. Merecida homenagem. 

Ultraman Tiga & Ultraman Dyna: Os Guerreiros da Estrela da Luz pode ser assistido pelos assinantes da Netflix, onde está disponível desde 15 de dezembro de 2014. Um dos títulos oficiais de tokusatsu no Brasil nos últimos tempos (especialmente pra quem acha que não há opção do estilo no Brasil).

Nenhum comentário:

Postar um comentário