quinta-feira, 1 de outubro de 2015

On The Rocks não é um vídeoclipe; é uma obra de arte


Depois de uma longa espera, pudemos ver o fruto do árduo trabalho de Ricardo Cruz no videoclipe do single On The Rocks (que dá o nome ao primeiro disco do único brasileiro da banda japonesa JAM Project. Melhor dizendo, o videoclipe não é um videoclipe ou seja mais do que isso. É uma grandiosa obra que remete muito bem uma significativa parte dos tokusatsus da Geração Manchete.

Tudo foi lindo e perfeito. Pode ser um exagero pra quem não é observador do tokusatsu (principalmente dos anos 80), mas o resultado foi acima do esperado. Foi um máximo ver Hiroshi Watari interpretando um herói (seu nome é Cruzer) como nos velhos tempos de Sharivan e Spielvan. Foi pouca a sua participação como civil, mas de extrema importância nos bastidores para coordenar as sequencias de ação e entre os dublês. E foi algo magnífico. Os efeitos especiais e a trilha sonora casaram bem com toda a sequencia de ação. Algo orquestral e ímpar. A pedreira (que fica em Barueri-SP) é bem parecida com a que acontecia a gravação das antigas séries da Toei.

Palavras são poucas pra expressar esta obras, mas posso dizer o seguinte: On The Rocks é um patrimônio histórico brasileiro do tokusatsu no Brasil. Parabéns a Ricardo Cruz, Watari-san e a todos os envolvidos por nos animarem com grandiosos seis minutos e a homenagem aos tokusatsus (principalmente aos Metal Heroes) é de uma sinergia incrível. Momento inesquecível que vai ser perdurado por muito tempo. Um legado entre Brasil e Japão.

3 comentários:

  1. Cara, o clipe ficou sensacional! E a música, demais!
    Fica o sonho de ver o Watari numa série com o Cruzer.

    ResponderExcluir
  2. cara, excelente teu blog, também tenho um e sei com é difícil ter conteúdo tão pouco apreciado, em tempos de facebook não está fácil ter conteúdo paralelo. sou um saudosista dos tokusastsus e por aqui tem dicas ferradas sobre o assunto. parabéns. caso tenha interesse, licantro.com |m|

    ResponderExcluir