sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Antigos Metal Heroes deveriam ganhar novos episódios e no mais longe possível de fanservices

As duas gerações B-Fighter

A semana está praticamente indomável aqui no blog quanto aos Metal Heroes, depois da breve passagem de Jiraiya na última semana, na série Ninninger. Estiva conversando com alguns amigos noutro dia sobre a franquia e falei que  a Toei deveria voltar com os Metal Heroes. Precisamente com os antigos. Quem me dera ser influente e dar uns pitacos lá no estúdio, hein. Mas reconheço o meu lugar de fã e espectador. Não precisa ser um fanservice a la Super Hero Taisen que arremesse os heróis para uma história qualquer pra agradar (ou desagradar) o público. Tem que ser distante disso. Bastaria manter a fidelidade e partir do ponto donde cada série parou. Incluindo recentes produções, como dos Uchuu Keiji, por exemplo.

Penso que a franquia poderia ter uma sobrevida como um teste pra tentar despertar o interesse da nova geração para conhecer as séries. Claro, dentre a molecada japonesa deve haver alguns que devem ou estão acompanhando algo no Toei Channel ou até nos DVDs lançados há alguns anos atrás na terra do sol nascente.

A Toei poderia lançar algo como "Metal Hero Chronicles" onde cada arco duplo fosse isolado e focado numa determinada série. Talvez uma aventura inédita dos novos Uchuu Keiji (praticamente juntos do início ao fim) e com o auxílio dos antigos Policiais do Espaço (Retsu e Den). Ou quem sabe ver por onde andaram Metalder e Jiban em suas peregrinações após o seus respectivos finais. Como está Jiraiya e a Família Yamashi lutando contra os sobreviventes da Família de Feiticeiros (Clã Youma).

Isso agradaria em cheio as "viúvas" da Manchete, hein. Mas vamos mais além (já que a franquia não tinha parado por aí). Quem sabe poderia ter um arco especial para os Rescue Heroes e dando um protagonismo para os três líderes das séries Winspector (de Liuma[Ryouma])/Fire), Solbrain (de Daiki/Braver) e Exceedraft (de Hayato/Redder). Uma nova organização terrorista que desafie Janperson e Gun Gibson. Ou até mesmo alguma força maligna que encare o trio Blue SWAT. Ou alguma situação que reúna novamente as duas gerações B-Fighter.

É claro que não daria pra todos os atores aparecerem, mas seria legal se quem estivesse disponível e ainda atuante aparecesse. Também aqueles que fossem essenciais em cada trama. Agora, seria mais difícil colocar Jaspion numa nova aventura, uma vez que Hikaru Kurosaki não tem mais interesse em tokusatsu. A saída seria um jovem para interpretar o Ginga no Tarzan (aquele bebê do último episódio). Spielvan poderia ficar no seu próprio tempo e encarar alguma força do mal que surgisse de lá.

Outro impasse, e a que mais acirraria as discussões entre os fãs, era quanto a inclusão ou não das séries Kabutack e Robotack. Lembrando que os dois nem foram mencionados no net movie Kamen Rider x Super Sentai: Super Hero Taihen - Hannin wa Dare da?! (paródia non-canon do primeiro filme Super Hero Taisen). Mas estranhamente a série Moero! Robocon foi mencionada na lista. Sendo que esta série jamais foi oficializada na franquia e a tal primeira obra póstuma de Shotarô Ishinomori serviu de transição para o final das séries Metal Hero (concluído em 24 de janeiro de 1999) e o começo dos Heisei Kamen Riders (com a estreia de Kamen Rider Kuuga).

Tá mais que na hora da Toei abrir a mente (comercial) e bolar algo do tipo. São mais de 15 anos sem algum episódio inédito regular na TV. É tempo suficiente pra se renovar. Um revival assim provavelmente agitaria o público mais velho e ganharia um novo público. Quem sabe daí não surgiria uma nova série, hein? Bem, mais é apenas uma humilde ideia que não quero viajar e tomar como verdade até que um dia se torne realidade (se acontecer). Mas seria bacana.

Um comentário:

  1. Seria uma excelente ideia retornar o genero reciclando ideias e fazendo algo novo ao mesmo tempo.

    ResponderExcluir