terça-feira, 20 de outubro de 2015

Netflix faz referências a Metalder em sinopses de série americana; e você talvez não dava a mínima

O Homem-Máquina é lembrado na grande plataforma

A série VR Troopers, adaptação americana de três títulos originais da franquia Metal Hero (Metalder, Spielvan e Shaider), da Toei Company, atualmente está disponível no Brasil - com redublagem da Gemini Mídia - através do famosíssimo serviço de streaming Netflix. Bem como todas as temporadas de Power Rangers (no momento até o Super Megaforce), a série Beetleborgs e outras produções da Saban Brands que estão fora da esfera do tokusatsus como Goosebumps, As Tartarugas Ninja: Next Mutation, Digimon Fusion, a vindoura Glitter Force (versão ocidental de Smile PreCure!), etc.

A curiosidade a seguir está mesmo na própria plataforma de vídeo. Quem é assinante e assiste (ou assistiu) o trio Ryan, Kaitlin e J.B. contra o (não tão) malvado Grimlord por lá, talvez tenha reparado detalhes importantes que chamam a atenção de qualquer fã das séries japonesas.

Primeiro de tudo: veja que a sub-descrição (abaixo) afirma que VR Troopers (leia mais sobre a série aqui) É SIM um tokusatsu, derivada de Power Rangers, obviamente. Independente de amá-la ou odiá-la. Quando trocamos o idioma da plataforma para o inglês, a descrição é a seguinte: "This popular tokusatsu-style series is a spin-off of the long-running TV franchise "Mighty Morphin Power Rangers"" (Traduzindo por extenso: Esta série popular do estilo tokusatsu é uma série derivada da franquia de TV de longa duração "Mighty Morphin Power Rangers"). Incontestavelmente, esta é mais uma prova que faz cair por terra qualquer polemiquinha xiita que queira relativizar a verdadeira essência do tokusatsu, criada nos primórdios de Godzilla.

O que é legal mesmo é que nas sinopses de alguns episódios há fortes referências à série Metalder, o Homem-Máquina (Choujinki Metalder, 1987-88). O herói-título de 1987 nada mais é que a contraparte original de Ryan Steele até os episódios iniciais da segunda temporada de Troopers. Na sinopse do episódio 6 há citação dos vilões Alfa Tacitos (Goushou Tagusron) e Alfa Taskan (Goushou Taguski), da série japonesa. Em VR Troopers, tanto na redublagem quanto nas legendas eles são chamados pelos nomes que receberam de rebatismo nos EUA: Slice e Dice, respectivamente. O mesmo acontece na sinopse do episódio 20 que cita Omega Jangal (Gekitoushi Jamune), no episódio 25 que cita Gama Barlock (Yuutou Barlock), e episódio 32 citando Beta Top Gunder (Boukon Top Gunder) e Comandante Darvius (Gasei Geldring). Sendo que na versão americana eles são, respectivamente: Fistbot, Dream Master, Dark Heart e Toxoid.

Isso dá a entender é que a Saban, distribuidora da série, resolveu fazer um agrado aos fãs brasileiros de tokusatsu quando enviou os releases para o serviço. Mais precisamente citando alguns nomes (brasileiros) dos vilões do Império Neroz, uma vez que Metalder foi exibido na TV via Rede Bandeirantes, a partir de abril de 1990. Porém, como já citado, isso acontece apenas nas sinopses de alguns episódios em nosso português brasileiro. Agora, se Metalder vai ou não pra Netflix ou voltar pra TV são outros quinhentos e só depende da boa vontade das nossas distribuidoras.

Confira as imagens de algumas das sinopses e descrições citadas aqui:







Nenhum comentário:

Postar um comentário