terça-feira, 27 de outubro de 2015

Meme anti-Power Rangers incentiva espancamento na tokunet

O meme ridículo da discórdia

Parece que não tem jeito que dê jeito na haterada de plantão. Nem uma injeção de cavalo resolveria. Por mais que os mais pacíficos e cabeças-frias tentem explicar que essa raivinha contra Power Rangers e demais adaptações americanas é uma tremenda duma bobajada, os mancheteiros puristas estão se superando a cada dia na tokunet brasileira.

Eis que essa raiva gerou o pior dos absurdo. Surgiu no começo da semana um meme com a imagem dos Flashman (em forma civil) com a seguinte mensagem: "Prontos pra espancar o primeiro que chamar a gente de Power Rangers?"

Esse meme nada mais é que ridículo e incentiva a violência. Nem adianta dizer que "é só uma brincadeirinha" pois nem com isso se faz. Pare um pouco e acompanhe o raciocínio: se uma criança de 7, por exemplo, chamasse qualquer Super Sentai de Power Rangers, ela teria que apanhar por não saber? Com certeza não. É mais fácil explicar, mesmo sendo meio difícil para um leigo entender do que realmente se trata.

Mas se fosse um adolescente, um adulto ou mesmo um idoso que chamasse de Power Rangers, você teria coragem de espancá-lo, linchá-lo ou qualquer coisa do tipo? Então, não há mesmo como levar isso na brincadeira, pois nem os haters conseguem levar Power Rangers de boa. Sequer os mesmos tem coragem de sentar na frente da TV e analisar as diferenças entre as versões japonesas e americanas. Só vivem de pretextos, pretextos e mais pretextos e partes deles são fãs - apenas - das séries tokusatsu que passaram na era Manchete e não sabem justificar esse ódio todo.

Nada justifica este tipo de meme. Quer goste ou não de Power Rangers e da Saban, é um direito que assiste a cada um de nós. Este ódio já está passando dos limites e periga partir pro vandalismo. Ou se já não estamos vivenciando isso e ainda não demos conta. Nem preciso dizer que isso é que acontece nos estádios em alguns jogos de futebol, né? Não gostaria de ver isso em eventos de cultura pop japonesa. Essa negatividade prejudica o tokusatsu e desestimula qualquer leigo a conhecer o estilo.

Gente, violência é algo que pode até existir em alguma ou outra série de tokusatsu. O que não signifique que seja um apoio a um espancamento contra pessoas inocentes. Respeito ao próximo é coisa que a gente aprende desde os clássicos japoneses até os americanos. Aliás, nos tempos da primeira temporada de Mighty Morphin Power Rangers os atores David Yost (Billy/Azul) e Amy Jo Johnson (Kimberly/Rosa) gravaram um vídeo onde eles explicavam as diferenças entre as lutas na série de TV e a violência na vida real. É mais fácil uma criança que assiste Power Rangers aprenderem essa lição. Será que todo marmanjão adulto que assistiu Changeman na Manchete aprenderia o mesmo com toda uma revolta xenofóbica entranhada na mente? Sabe, parte dos fãs das séries japonesas parecem serem fortes candidatos ao um exército de uma facção como Al Qaeda, Hamas, Hezbollah, ETA, Taleban ou Comando Vermelho da vida do que propriamente de dos Defensores da Terra.

Eis uma prova que levar qualquer tipo de entretenimento a sério, sobe a cabeça e aliena. Já dizia um velho ditado: mente vazia, oficina do capeta.

6 comentários:

  1. ridiculo isso, parece que os caras não crescem.

    ResponderExcluir
  2. Ninguém é obrigado a curtir PR ....más incentivar o ódio é infantlidade e esta incondequencia só gera desunião.

    Isso já era....passou...finito...

    ResponderExcluir
  3. aff tudo hoje em dia e apologia a violencia.Volta anos 90 nada a ver e so um meme

    ResponderExcluir