quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Ronaldo Barcellos é a voz empolgante das músicas nacionais do ninja Jiraiya

Ronaldo, à esquerda, ao lado do apresentador Diogo Nogueira e do sambista Délcio Luiz, em 2014
(Foto: Divulgação/TV Brasil)

Uma das coisas mais bacanas que já aconteceram no auge dos tokusatsus no tempo da saudosa Rede Manchete foi a inclusão do cantor Ronaldo Barcellos como intérprete dos temas nacionais das séries Lion Man, Jiban e Jiraiya (com "i" antes do "y", ok?). Confesso que gosto mais dos temas originais do que das nacionais. Mas a voz do carioca (natural da cidade de Duque de Caxias) é a que mais me conquista e também aos demais fãs da geração que acompanhou as séries japonesas nos anos 90. Quase um Akira Kushida brasileiro.

Antes de sua breve - e marcante - passagem pela "anisong brasileira", Ronaldo já tinha uma carreira na Música Popular Brasileira (MPB), iniciada em meados dos anos 70, e já compôs cerca de 800 músicas. Várias delas se tornaram bem populares com o tempo, principalmente em rodas de samba. Suas composições já foram cantadas por Alcione, Mart'nália, Arlindo Cruz, Maria Rita, Wilson Simonal, Exaltasamba, Sandra de Sá e até do lendário latino Julio Iglesias.

Ele juntamente com seus filhos formaram uma banda de pagode no fim da década de 90 chamada Ronaldo e os Barcellos. Fez um sucesso mediano com o single "Feliz Aniversário". O grupo rendeu boas músicas que são romanticamente apreciáveis, mesmo pra quem não tem o pagode como gênero musical favorito (como é o meu caso).

Fora da esfera do tokusatsu, dá pra notar facilmente a sinérgica voz de Ronaldo. E é isso que ele transmite nas canções dos heróis japoneses trazidos na época pela Top Tape. Não sei se é por estas séries terem as traduções de abertura e encerramento exibidas diariamente na TV. Mas elas e os temas de inserção (a grande maioria apenas nos discos e fitas) foram as melhores. Tal talento veio pra ficar (trocadilho com uma de suas músicas ao Ninja Olimpíada) nas lembranças de quem acompanhou aquele mágico tempo.

Fica a eterna gratidão à uma lenda viva do tokusatsu no Brasil.


Capa do LP de Jiraiya, cantado por Ronaldo Barcellos

4 comentários:

  1. Cara, eu tenho esse vinil...
    é o maior tesouro da minha infância, tenho também o do changeman e do jaspion.
    é um baita disco, com grandes versões, evidentemente não tem como comparar com as músicas do Kushi, mas é algo que eu guardo com muito orgulho em casa.

    ResponderExcluir
  2. A versão nacional do
    Jiraiya é foda,muito boa,ótima matéria e blog.

    ResponderExcluir
  3. Ronaldo Barcellos tbm cantou as músicas do Chengeman

    ResponderExcluir