quarta-feira, 21 de outubro de 2015

De Volta para o Futuro II é o filme mais divertido da trilogia


O dia de hoje - 21 de outubro de 2015 - é especial e também o mais esperado do cinéfilos, principalmente para aqueles que curtem a trilogia De Volta para o Futuro. Foi na data de hoje que Marty McFly (Michael J. Fox) e Dr. Emmett Brown (Christopher Lloyd) pisaram no nosso tempo presente. (Great Scott!) Claro, isso em outra realidade alternativa onde a tecnologia é duas vezes - ou mais - avançada que a nossa que a dos nossos próprios dias atuais.

Sou suspeito pra falar sobre a franquia, pois é a minha favorita e é a produção hollywoodiana que tenho mais carinho, ao lado de Star Wars, Jurassic Park, Indiana Jones e tantas outras. Curto a trilogia pelo desenvolvimento ser minunciosamente bem detalhado. Isso é um caso a parte aos furos de previsões feitos pela dupla Robert Zemeckis (diretor) e Bob Gale (roteirista). O segundo filme, inicialmente, não estavam nos planos da Universal. Com o sucesso de bilheteria e o gancho em aberto, foi decidida duas continuações. A segunda que estreou nos EUA em novembro de 1989 e a terceira parte em maio de 1990. 

O segundo filme é o mais intenso de todos. Os primeiros 40 minutos da película mostram o que seria 2015 na visão oitentista. Tudo era bem exagerado e a algumas tecnologias presentes no filme foram surgindo com o tempo. As nossas aparelhagens continuam modestas ao que são mostradas em De Volta para o Futuro II. Acontecem coisas bem legais como você ir a um estabelecimento chamado Cafe 80's (Café Anos 80 nas duas dublagens) e dar de cara com uns monitores de vídeo com (os já falecidos) Michael Jackson, O ex-presidente Ronald Reagan e até o Ayatollah Khomeini. Todos eles no mesmo estilo do personagem britânico Max Headroom (cujo teve série própria exibida em 1991 nas noites de domingo da extinta Rede Manchete). Havia também a ideia tentadora de levar um almanaque de esportes para fazer apostas na época de origem e quais consequências catastróficas aconteceriam.

É por causa desse almanaque que as coisas começam a desandar após a missão de salvar o filho de Marty McFly (chamado Junior) de ser preso após participar de um crime. Após uma cena eletrizante que marcou primeira aparição de um (mitológico) Hoverboard, o tempo foi alterado. Mas um detalhe chama outro para a continuidade do filme. Uma delas é quando o velho Biff Tannen faz comete uma ação para ajudar o seu próprio "eu" de 1955, que por consequência causou a sua própria inexistência. Biff descobre o DeLorean viajante do tempo e entrega a sua versão mais jovem o tal almanaque de esportes. É tão perfeito que o espectador deve prestar bem atenção em cada detalhe em volta. Inclusive na data e hora em que o velho Biff retornou de 60 anos no passado, que aparece no display da máquina do tempo.

Com o tempo alterado, Marty, Doc e também Jennifer e o cãozinho Einstein retornam a uma versão alternativa de 1985, onde Biff é um grande milionário e transformou Hill Valley numa segunda Las Vegas. Mas assustador para Marty é saber que sua mãe Loraine é casada com ele e o pai George teve um triste destino. O grande desafio do filme é consertar o erro e manter tudo como estava quando Marty viajou para o futuro. Mas desafiador ainda foi para a produção. Remontar com perfeição os vários cenários da antiga Hill Valley dos anos 50. Obviamente algumas cenas foram reaproveitadas. Vale mencionar que o ator Crispin Glover (George McFly) não participou das refilmagens de 1955.

De Volta para o Futuro II é mais divertido quando você assiste com a dublagem clássica da BKS. Infelizmente a trilogia passou por uma redublagem e esta é comercialmente distribuída na TV, home-video e streaming. Não que a dublagem carioca da Double Sound seja ruim. Mas ouvir as interpretações de Orlando Viggiani (McFly) e do saudoso Eleu Salvador (Brown), mesmo com o microfone enlatado do estúdio, deveriam ser obrigatórias. Curiosamente boa parte do elenco de dublagem veio a compor os personagens principais da série japonesa de tokusatsu Cybercop (exibida no Brasil via Manchete e CNT/Gazeta) que foi dublada pelo mesmo estúdio.

No dia de hoje há várias referências e homenagens nas redes sociais. Várias salas de cinema voltaram a colocar os três filmes em cartaz - apenas hoje. Canais de TV promovendo maratonas. Em especial, no Brasil, por exemplo, o canal Studio Universal está fazendo uma maratona do segundo filme, repetindo seis vezes seguidas. Hoje a Netlix lançou o documentário Back in Time que celebra os 30 anos da trilogia. Curiosamente também foi lançado o filme O Garoto do Futuro (Teen Wolf), outra produção estrelada por J.Fox em 1985. Até um programa esportivo do ESPN Brasil se rendeu aos encantos da data e mudou o foco para o filme. Nos EUA, o jornal USA Today mudou a sua logo para a mesma que aparece no filme e lançou na edição de hoje a capa da primeira página onde Marty McFly Junior é manchete, além de várias homenagens no Twitter do noticioso. Só que a edição é do dia seguinte (referência à série americana de TV Early Edition?). E tantas outras coisas que puder imaginar, além do trailer do suposto quarto filme que nada mais é do que uma paródia.

Veja aqui alguns comerciais que celebra este dia 21 de outubro de 2015:


A Toyota lançou hoje um vídeo onde acontece um bate-papo entre os atores Christopher Lloyd e Michael J. Fox. A empresa de carros havia lançado alguns vídeos para promover a data, incluindo um trecho da conversa entre os dois astros.




Lembra quando Marty entra no Cafe 80's e pede uma Pepsi? Então, a versão futurística chamava-se Pepsi Perfect. Em virtude da data que marca a chegada dos personagens, a marca de refrigerantes promove as vendas do tal produto. Mas isso acontece apenas nos EUA. São cerca de 6.500 garrafas e cada uma custa US$ 20,15.



Para promover a maratona da trilogia nos cinemas e o lançamento da série em Blu-ray, a Universal lançou em seu canal no YouTube vários vídeos. Com certeza, o mais caricato é o trailer de Tubarão 19. Na nossa realidade, a série não passou de quatro filmes.



E hoje, a Universal lançou em seu canal no YouTube uma mensagem especial de Chrostopher Lloyd, voltando à pele do Doc Brown. Lá ele chega com o DeLorean dizendo sua clássica fala "Great Scott!" ("Santo Deus" nas dublagens) e diz algo como "Se meus cálculos estiverem corretos, hoje é precisamente 21 de outubro de 2015". O cientista diz que o futuro não é como se havia imaginado há 30 anos e isso não é algo para se preocupar, pois o futuro ainda não está escrito. Agora, uma frase curta e profundamente reflexiva que o Doc diz no final do vídeo: "O seu futuro só depende de você. Então faça direito." Bacana.


De Volta para o Futuro é uma antiga série de filmes, ao lado de que de Star Wars, continua dando o que falar. Que continue assim por mais 25 anos. Ou melhor, 30. É um número redondo.

Um comentário: