sábado, 26 de abril de 2014

Cavaleiros - Comentários sobre a dublagem clássica (#6-8)


Alô amigos. Estamos de volta para papear mais uma vez sobre a dublagem clássica brasileira do anime Os Cavaleiros do Zodíaco. Nosso último encontro foi há duas semanas atrás, onde toquei em alguns tópicos sobre os episódios 3 e 4. Não vou falar sobre o episódio 5, pois este foi um episódio "tranquilo" e não teve muita curiosidade pra explorar. Foi muito centrado na luta entre Seiya e Shiryu e dispensa comentários. Atualmente estamos no episódio 8, e é sobre os três primeiros episódio antagonizados por Ikki de Fênix que vamos tecer hoje.

Os episódios a seguir tem bastante erros de dublagem a serem analisados. Coisas grotescas e mais alguns acréscimos da dublagem da Gota Mágica e também da Álamo. Então, sigam-me os bons.

No início do sexto episódio, intitulado por aqui como "Fênix, o Guerreiro que Voltou do Inferno", quando Shiryu visita Seiya no hospital, ele cita que soube que da internação por sua "irmã". Isso se referindo à Shunrei. Todos nós sabemos que, presumidamente, Shiryu não tem irmã. E que Shunrei é sua amiga e affair (ou melhor, futura esposa, segundo a série Omega).

Durante a luta na Guerra Galática, o cenário onde mais se encontra vários erros do gênero neste arco, acontece uma coisa engraçada. O jeito como as garotas da platéia gritam por Shun. Coisas como "Te amo, Shun!" É pra rolar de rir mesmo do escracho e dar uma boa e alta gaitada em casa. Quando a Corrente de Andrômeda começa a agir para avisar do perigo, Hyoga diz a seguinte frase:

"Shun, por favor, explique-nos. O que a cadeia da nebulosa está tentando nos dizer?"

Cadeia? Poxa!... Como a dublagem foi baseada a partir da versão espanhola, a palavra "cadeia" seria na verdade "cadena". Que em espanhol é o mesmo que "corrente".



Uma das raras trocas de vozes acontece neste episódio. Quando Seiya diz "Como pode acontecer isso?", ao invés do herói estar com a voz do dublador Hermes Baroli, ele está com a voz de Cassius Romero. O dublador de Nachi de Lobo e demais personagem futuros na série. A frase que Seiya diz originalmente seria apenas "A urna da armadura de ouro...".

Cavaleiros - Comentários sobre a dublagem clássica (#1-2)

Cavaleiros - Comentários sobre a dublagem clássica (#3-4)

No mesmo episódio acontecem duas coisas que ficaram devendo em relação à dublagem atual. Quando Shun grita "Ikki é meu irmão!", a interpretação de Ulisses Bezerra fica rápida. Isso ficou melhor na dublagem da Álamo, onde Shun grita a frase com mais entusiasmo e emoção. Na sequencia vemos um flashback de Ikki (com 9 anos de idade) sendo levado para a Ilha da Rainha da Morte. Ikki fala com muita serenidade e esperança pra quem está indo, literalmente, sendo levado para o inferno.


Chegamos ao episódio 7. Este é o episódio que até então apresenta uma maior quantidade de erros! Por curiosidade, vemos que nos flashbacks, os Cavaleiros, ainda como crianças, são dublados pelos mesmos dubladores na fase da adolescência. (Diga-se de passagem: Adolescentes com feições de adultos) Estranho ver Leonardo Camilo fazendo papel de criança. Alguns ainda convencem, mas isso foi corrigido posteriormente pela Álamo.

Seguindo com os erros: Tatsumi diz que "Capricórnio" (Jabu de Unicórnio) vai para Oran, na "Algélia"; Shiryu para os "Três" Picos Sagrados na China. A Ilha da Rainha da Morte é chamada na maioria das vezes apenas como "Ilha da Morte". Poucas vezes falaram o nome do local por extenso no arco de episódios desta versão. Isso foi corrigido mais tarde nos episódios seguintes.

Após o sorteio dos locais de treinamento, Mitsumasa Kido diz: "É o destino de vocês irem para os lugares que acabaram de escolher". Como assim "escolheram"? Sorteio é sorteio, e pronto. Senão, não haveria tanto sofrimento para Ikki ir para a ilha no lugar de Shun, que havia sido sorteado para lá.

Ainda no ep. 7, Nachi de Lobo fala três "besteiras" seguidas. 1) Ao vestir sua armadura ele grita: "Eu sou o Lobo!" (ao invés de "Eu, o Cavaleiro de Lobo!"); 2) Depois de vestir quase todas as partes de sua armadura, ele diz: "A última máscara" (ao invés de "Por último, o elmo."). Quantas ele tem, hein? (:/); 3) Ao cair no efeito do Golpe Fantasma de Fênix, o Cavaleiro vê a mão de Ikki como se fosse um martelo gigante. Prestes a ser atingido, na ilusão, o mesmo grita: "Ele vai te destruir!" (ao invés de "A armadura não vai resistir!"). Ainda é acrescida uma fala, enquanto Nachi fica calado no original japonês. Ele diz: "O que há comigo? Eu não posso me mexer!". Na versão da Álamo é acrescida a fala "Eu não posso me mexer! Eu não consigo me mexer!".



Pra fechar o episódio, Seiya diz assim:  "Que diabos são eles? E por que estão usando uma Armadura Sagrada Negra?". Muito bizarro, não? O certo seria indagar os tais Cavaleiros Negros por vestirem armaduras negras iguais a de Ikki. E no final do episódio, tanto na Gota Mágica quanto na Álamo, ao saltar, Seiya diz:  "Me dê a sua força, Pégaso!". O mesmo não acontece no original japonês. Ou seja, nada de "Pegasus Ryuseiken!" ou algo do tipo.

O episódio 8 contém uns diálogos nonsenses, que até convenceram a gente inocentemente que acompanhou o anime nos anos 90. Pobres de nós crianças... (kkk)

Depois de passarem a noite lutando contra as sombras de Ikki, os Cavaleiros de Bronze discutem sobre as armaduras de Pégaso e de Dragão estarem quebradas. Daí segue o seguinte diálogo:

Shiryu: -"Eu posso mandar fazer uma cópia da armadura de ouro."
Seiya: -"É mesmo? Você pode fazer isso?"
Shiryu: -"O meu mestre me ensinou como fazer."

Hein?! Copiar? Assim até eu vou querer uma armadura de ouro. Na versão da Álamo segue assim:


Shiryu:- "Eu pedirei que para que nossas armaduras sejam restauradas."
Seiya: -"É verdade? Isso é possível?"
Shiryu: -"O meu mestre disse que há um jeito."

Bem mais coerente. Concordam? Tem mais.



Quando Saori fica sabendo disso, a moça pergunta assim, respectivamente:


  • Pela Gota Mágica: "Então existe alguém que pode reproduzir a armadura de ouro?"
  • Pela Álamo: "Então existe uma pessoa capaz de restaurar suas armaduras?"


É verdade que as armaduras tem vida. Mas chegar a se reproduzir... Seria uma péssima ideia. Não vou falar o que me veio agora na cabeça. Dá até vergonha...

Bem, pra fechar este arco, Seiya diz a Shiryu, que está levando as armaduras para o conserto, desse jeito:


  • Pela Gota Mágica: "Cuide-se. E não volte sem a armadura de ouro."
  • Pela Álamo: "Shiryu, cuide de minha armadura de bronze. Tá?"


OK. O povo se matando pela armadura de ouro e o Shiryu tem que fazer "dois serviços"? Nem Freud explica.

Enfim, Neste arco, é possível reparar que os nomes de Hyoga e de Jabu são omitidos pela dublagem. Assim, sendo referidos pelo seus signos guardiões: Cisne e "Capricórnio", respectivamente. E insistentemente as armaduras de bronze são confundidas pelo termo "armadura de ouro". Daí a confusão citada acima. O que não fazia nenhum sentido, já que até o conhecimento dos personagens principais, só existia a Sagrada Armadura de Ouro de Sagitário.


Por fim, queria deixar uma observação. Existem as diferenças nos diálogos devido às adaptações, que podem ser percebidas pelas comparações de áudios/diálogos. Algo absolutamente normal e que todo trabalho de dublagem da face deste planeta azul que a gente chama de Terra sofre. Diferente dos erros de terminologia, que se viu demais na versão da Gota Mágica. O extinto estúdio não teve muita culpa no cartório. Se aconteceu, é por conta da distribuidora Samtoy, que trouxe as matrizes da versão espanhola e exigiu que os tais continuassem assim mesmo. Particularmente falando, por mais que haja a importância da redublagem, gosto demais da dublagem clássica. Pra me divertir mesmo com os erros e pelo fator nostalgia. Recomendo aos fãs da nova geração. É um registro que vale ser dissecado.



Leonardo Camilo
É hora de destacar dubladores. Como o vilão do arco é o Ikki de Fênix, nada melhor do que falar sobre seu dublador nacional. Leonardo Camilo é o dono da voz poderosa que profere a Ave Fênix! Ao ter contato com a série pela primeira vez, ele ficou receoso pelas cenas de violência. Tanto que temia que seu filho pequeno (na época) assistisse a esse tipo de programa. Mas Leonardo entendeu o contexto que a história apresentava. A violência era uma consequência da trama. Logo Leonardo aprendeu a amar seu personagem, assim como os fãs de Saint Seiya.

Entre as séries de tokusatsu, Leonardo chegara a dublar o Lion Man (Lion Maru), substituindo Nelson Machado (a voz do Kiko) e a dublar alguns personagens em Jiraiya. Nos animes interpretou o herói Ryuma, o Rei Dragão em Shurato, série ainda considerada erroneamente por alguns como uma "imitação de Cavaleiros". Em Dragon Ball Z, dublou o anti-herói Piccolo nos primeiros episódios. Logo o papel ficou com Luiz Antônio Lobue (o Aiolia de Leão em Cavaleiros). Além de outras participações dentre as séries do gênero na década de 1990 e 2000. Uma de suas interpretações marcantes, segundo o próprio, foi quando dublou Jesus Cristo no filme Jesus de Nazaré, filme que passar tradicionalmente na Rede Record em época de Páscoa e Natal.




Outro dublador que brilhou nos episódios citados de CdZ é Ulisses Bezerra, que empresta a sua voz a Shun de Andrômeda. Ulisses vem de uma família de dubladores. Entre eles, os mais conhecidos são Wendel e Úrsula BezerraRespectivamente,as vozes de Goku adulto e criança. 
Ulisses Bezerra

Ele participou de vários desenhos, entre eles Charlie Brown e Homem-Aranha (versão 3D). Nos animes, interpretou personagens como Ryo Shishidô em The Prince of Tennis, Ualgav em Slayers, e tantos outros.





Vocês lembram que deixei no final dos primeiros comentários um vídeo com a abertura da Cavaleiros na Manchete, né? Hoje deixo um vídeo com a versão espanhola de "Os Guardiões do Universo". Divirtam-se!




Mas tudo começou com esta versão dos francês Bernard Minet. Reparem no look "futurístico". Lembra até um personagem conhecido pela otakada... XD

Nenhum comentário:

Postar um comentário