quarta-feira, 16 de abril de 2014

Pitaco - Viva e as infindáveis reprises do Chacrinha

Alô alô, Terezinhaaaaa!!!

O Canal Viva está reprisando mais uma vez o Cassino do Chacrinha. Não sei se já comentei alguma vez, mas curto demais esses programas trash dos anos 80. Pena que não estou tendo muito tempo pra assistir desta vez. Vejo algumas partes aqui ou acolá quando sobra tempo. Enfim, é sempre bom (re)ver as coisas daquela década. Tem lá umas boas atrações sim e outras bem toscas que são pavorosas.

Bem, o programa de auditório, que era alegria das tardes de sábado de muita gente nos distantes anos 80, pode ser visto até este mês. Bem, o grande problema é que o Viva vive exibindo os mesmo programas reprisados em 2011 e 2012. Ou seja, os que originalmente passaram entre o final de 1987 até junho de 1988 -- o mês em que morreu o Velho Guerreiro. O que gera uma grande reclamação dos telespectadores e com razão. Principalmente por ter alguns com a intermediação do João Kleber nas últimas edições, o que não é problema nenhum.

O canal da Globosat nunca se pronunciou quanto a isso. Mas com certeza deve ser os direitos de imagem de algumas atrações. Seria uma boa ver os programas mais antigos e sair das reprises das reprises. De qualquer forma é sempre bom dar uma olhada e ver que certas coisas na época eram bem melhores do que hoje. Outras não. A começar pelo repertório musical...

***

Prova de funk

Falando em música, o que é aquela prova que tinha uma questão com uma das músicas da Walesca Popozuda? Sério mesmo que o professor a chamou de "grande pensadora contemporânea"? Ele diz que é pegadinha, mas como fazer a exaltando assim? Não tem jeito. Walesca que me perdoe, mas com um funk desses ela não chega nem aos pés de um Vinícius da vida, por exemplo. Verdade seja dita.

PS: Ah, você talvez não deve ter visto a prova, né? Não vou colocar a foto pra não estragar o visual da coluna. Mas veja neste link, se tiver coragem pra rir ou chorar. Tristeza é pouco!

***

Notícias do Décio

Esses dias eu parei na Rede Brasil e vi o Décio Piccinini em seu programa Curtas & Quentes. Um formato simples que fala sobre notícias das celebridades, mas que não é chato. O ex-jurado do Show de Calouros salva com sua simpatia e bom humor. As vezes não chega a ter cara de fofoca.

Outro dia ele fez um comentário sobre o afastamento da Rachel Sheherazade do SBT e disse que, mesmo não a concordando, ele defende o direito dela se expressar e dizer o que quer. Filosofia de Voltaire que deve ser respeitada por todos os partidos políticos desta nação. Nota 10, Décio!

***

Falando em Sheherazade...

O SBT pegou de surpresa ao proibir a jornalista de emitir suas opiniões. Lamentável, pois o próprio Silvio Santos havia garantido que ela continuaria a falar o que pensa. Deixem a mulher trabalhar e não cedam às tentativas de censura!

***

As "Garras" precisam de um tempo

Fazia um tempinho que não via um episódio do programa Nas Garras da Patrulha, da TV Diário (canal 22 UHF, Fortaleza-CE). Acho que há vários meses. Olha, gosto muito do programa e da competência dos redatores, humoristas, e dos bonequeiros do Circo Tupiniquim. Mas não seria a hora das Garras dar um tempo pra sair do ar ou renovar seria a alternativa?

Isso porque o programa está empacado nos mesmos personagens, nos mesmos quadros e nas mesmas piadas. Já se foi o tempo do auge nos anos 2001-2002, o que até merecia umas dignas reprises. Foi o melhor momento, quando tinha o Hiran Delmar e o saudoso Paulo Lélis no elenco. Acho que o que salva mesmo hoje são os personagens Marcelo Revende e o Tizil, do humorista Eri Soares. Mas é bom mudar o rumo de vez em quando.

O mesmo vale para as Autarquias do Humor, atualmente do Delmar, para não cair na mesmice. Ou melhor, já caiu, né? Elenilson Júnior que diga...


4:15, 4:15... É hora de renovarrrr...
la, la, la, la, la...

Nenhum comentário:

Postar um comentário