terça-feira, 8 de abril de 2014

24 Horas - a corrida que trilharia nos cinemas

Jack Bauer na capa de uma recente
edição da Entertainment Weekly
Como vocês percebem, curto bastante a série 24 Horas. Tanto que fiz algumas matérias especiais sobre a série original e seus spin-offs. Vocês podem conferir clicando no marcador "24". Com a proximidade da aguardada "limited series" 24 Horas: Viva um Novo Dia (24: Live Another Day no original) no mês que vem, é hora de rever alguns conceitos que levaram a Fox a colocar Jack Bauer em uma temporada especial, após quatro anos se refugiando nas trevas.

Para se entender a conclusão, é preciso saber que havia planos da produção em lançar um filme para os cinemas. A ideia foi colocada à publico em meados de 2005, ano da quarta temporada. Devido ao grande sucesso, que teve recordes de audiência no ano seguinte (com a quinta temporada), o projeto foi impulsionado para ser lançado entre a sexta e a sétima temporada. Justamente o período que a produção passaria por alguns problemas, como a greve dos roteirista sendo a maior delas.

Os co-criadores da série Joel Surnow e Robert Cochran prepararam um roteiro para o longa, em parceria com o roteirista Howard Gordon. As filmagens aconteceriam em Londres, Praga e Marrocos. Os planos para a produção foram empurradas, pois não havia tempo para uma grande produção ser colocada enquanto havia uma temporada para encerrar e outra para começar na TV.

Logo foi decidido que o filme seria rodado depois da oitava temporada, que já estava garantida. Surnow, Cochran, Gordon e mais Kiefer Sutherland (o Jack Bauer) seriam os produtores executivos do filme. Tendo um previsão para começar as filmagens entre o final de 2010 e início de 2011.

Em abril de 2010, Sutherland confirmou durante o evento BAFTA (British Academy of Film and Television Arts) em Londres que o roteiro estava concluído. O formato uma representação de duas horas, resumindo um período de 24 horas. Sutherland estava feliz pelo projeto e descreveu como "emocionante", pois todo conceito da TV seria levado para o cinema.

Pra se ter uma ideia, até um crossover entre Jack Bauer e John McClane poderia sair com todo o embalo. Isso mesmo. Um cruzamento entre os universos de 24 Horas e a franquia Duro de Matar. Kiefer Sutherland contracenando ao lado de Bruce Willis. Este seria o resultado de "Die Hard 24/7", projeto divulgado em junho do mesmo ano. Mas isso nunca foi acertado e a Fox resolve produzir Duro de Matar: Um Bom Dia para Morrer (2013).

Em novembro de 2010, Howard Gordon revelou que o andamento do filme estava bem, porém nada estava agendado para a produção. No mês seguinte, a Fox recusou o roteiro de Billy Ray, afirmando que o enredo não era forte e atraente o suficiente. Gordon se afastou do projeto, e o diretor Tony Scott estaria à frente para trabalhar junto com Sutherland. Porém, Scott morreu em agosto de 2012.

Em abril de 2012, o produtor executivo Brian Grazer informou via Twitter que o filme estaria programado para 2012. Após algumas alterações do roteirista Mark Bomback, a filmagem fora anunciada para o início da primavera. Sutherland estaria disponível para gravar durante o hiato da série Touch, onde estava atuando.

Tudo parecia estar de vento em popa. Mas outro impasse surgiria no meio disso tudo. Em março de 2012, a Fox parou as produções antes das filmagens começarem. Motivo: baixo orçamento. Em julho seguinte, Sutherland garante que o filme ainda estava nos planos e que as filmagens começariam em julho de 2013. Mas a ideia foi abortada de vez em maio para uma nova empreitada. A produção da série limitada 24 Horas: Viva um Novo Dia.

Levar 24 Horas para as telonas certamente foi o projeto mais difícil. Não era mesmo pra acontecer. Como os próprios produtores afirmaram ao anunciar a minissérie, não faria o menor sentido comprimir um período de 24 horas em apenas um filme de duas horas de duração. Se bem que não seria uma má ideia e quem não gostaria de ver um "24 Horas: O Filme" acontecer, né?

Enfim, saber que Jack estará de volta é uma grande satisfação para quem o acompanhou durante os oito dias. Mas alguns desentendidos podem pensar que o filme 24 Horas: A Redenção seja "um marco realizado". Não é bem assim. Isso foi um projeto para a TV que introduziu a sétima temporada e que até serviu de "teste" para uma futura produção do tipo. O que seria um novo assunto a tratar numa próxima matéria especial. O fato é que Jack volta a chamar atenção na mídia americana e mundial e vem com tudo, como visto na capa da Entertainment Weekly no topo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário