quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Chiquinha e a relação de amor e ódio a Chesperito


Estava lendo hoje cedo no blog do Fórum Chaves a reprodução de uma entrevista que a atriz Maria Antonieta de las Nieves -- nossa eterna Chiquinha -- concedeu à Revista Quem, às vésperas de sua passagem ao Brasil em novembro. Entre perguntas sobre sua carreira profissional e vida pessoal, há aquelas que não querem calar quando o assunto é Roberto Bolaños (o próprio Chaves). Todo fã do "garoto do oito" que se preze sabe que nos últimos anos houve uma briga ferrenha entre De las Nieves e Chesperito na justiça. Tudo porque a atriz queria utilizar a personagem em suas apresentações, começando pela série de TV mexicana Aquí Está la Chilindrina em 1994, que durou poucos episódios após o Bolaños reclamar por seus direitos -- já que na época ele os detinha. Vale ressaltar que De las Nieves afirma ter criado os bordões/caracterizações/personalidade foram criadas por ela. Daí começou a briga judicial pela Chiquinha e a tal nem chegou a aparecer na série animada do Chaves. Recentemente ela ganhou a disputa pelos direitos.

Na entrevista, Maria Antonieta foi indagada quanto ao Bolaños ser egoísta, segundo o público mexicano, e o que ela achava disso. Ela responde que gosta muito dele e lamenta que as ideias dos dois sejam diferentes.

Agora, amigos, venhamos e convenhamos. Não precisava os dois se ferirem assim. Tá certo que isso envolve copyright e uma série de questões burocráticas, mas seria mais fácil se, na época, Maria Antonieta ter pedido autorização antes de começar qualquer trabalho. Como ela mesma disse em outra ocasião no Brasil, foi por medo de Bolaños negar. Enfim, nada que um bom consenso não resolvesse. Mas a confusão já está feita e não há o que remediar. A atriz agora é dona de Chiquinha. Uma porta se abriu para ela, enquanto outra se fechou quando se trata sobre a relação da personagem e até mesmo da comediante no universo de Chesperito em possíveis mídias, eventos, e até crossovers entre algum ou outro personagem da vila, e outras oportunidade que poderiam surgir no futuro. Quem sabe um dia haja alguma reconciliação como houve entre Renato Aragão e Dedé Santana aqui no Brasil. Um bom pedido de desculpas seria um começo pra acabar com as desavenças. Esse furdúncio todo não tem graça e quem perde são os fãs da turma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário