sexta-feira, 22 de abril de 2016

Revisitando os Ultra filmes no Brasil #6 - Superior Ultraman 8 Brothers (2008)

Os oito irmãos Ultra

Com o sucesso do filme Ultraman Mebius & Ultraman Brothers - Yapool Ataca! nos cinemas japoneses em 2006 (leia mais aqui), a Tsuburaya criou uma expectativa no ano seguinte para mais um filme do Ultraman agendado para o outono de 2008. Na época muito se comentava sobre uma continuação. Até que foi anunciado o filme Superior Ultraman 8 Brothers - A Grande Batalha Decisiva. A ideia foi unir os principais Ultras das eras Showa e Heisei de uma forma diferente, explorando um estranho universo alternativo e com fortes mensagens de determinação. Sou suspeito pra falar, pois dos nove filmes lançados aqui no Brasil, este é o meu favorito. Tanto pelas homenagens quanto pelas "brincadeiras" e situações que os personagens passam no decorrer da trama.

No verão de 1966, três crianças - Daigo Madoka, Shin Asuka e Gamu Takayama (os alter-egos de Tiga, Dyna e Gaia) - estão ansiosas para assistir aquela que seria a série que marcou gerações no Japão e no mundo inteiro. No dia 17 de julho daquele ano, pontualmente às sete da noite, o canal TBS estreava a série Ultraman. A partir de então os três amigos se tornam grandes fãs do programa e sonharam com o que desejavam ser quando crescerem.

O tempo passou e agora como adultos os três amigos tem o Ultraman apenas como uma lembrança da infância e abandonaram os seus sonhos. Neste universo alternativo, o trio são amigos dos casais Shin Hayata & Akiko (de Ultraman), Dan Moroboshi & Anne (de Ultra Seven), Hideki Gô & Aki (de O Regresso de Ultraman) e Seiji Hokuto & Yuko (de Ultraman Ace). Obviamente, nenhuma das esposas tem os sobrenomes de origem (e tem seus sobrenomes de casamento omitidos). Daigo é namorado de Rena, que é filha de Hayata (uma referência ao ator Susumu Kurobe e a atriz Takami Yoshimoto serem respectivamente pai e filha na vida real), e os dois ficam na incerteza de casamento.

A cidade de Yokohama passa a acompanhar um estranho fenômeno que forma uma miragem no céu. Daigo passa a ter sonhos e visões dos Ultramen. Em alguns momentos com flashes do filme anterior (como a cena de transformação dos veteranos) e do desconhecido Ultraman Tiga - que sente conhecê-lo de alguma forma. Inesperadamente, surge o monstro Gesla (da série original) e passa a atacar a cidade. Subitamente aparece o Ultraman Mebius - também conhecido pela identidade humana Mirai Hibino (que está com o cabelo mais avolumado), que detém o ataque. Por algum motivo, Mirai se perde no tal universo Superior e conta para Daigo que está seguindo uma pista que lhe havia dito para unir os sete lendários Ultraman. A partir de então começa a busca dos tais heróis e recobrar suas memórias de "vidas passadas" e deter uma força maligna que está despertando os monstros.


As gerações Heisei (à esq.) e Showa (à dir.) da Família Ultra

Superior Ultraman 8 Brothers intensifica as homenagens e procura fidelizar as referências de alguma forma. Tal propósito levou a Tsuburaya a reproduzir a vista aérea de Yokohama de 1966 através de CG, baseada em informações de imagens e depoimentos da época. O cenário deu direito a reprodução da vinheta da Takeda Yakuhin (a indústria farmacêutica que patrocinava Ultraman e demais séries que passaram pelo bloco Takeda Hour na faixa dominical das sete da noite entre 1958 e 1974) e a narração de Koji Ishizawa. Uma volta ao tempo pra quem testemunhou isso no Japão.

O que não ficou claro foi o furo na passagem de tempo. É que pela idade de Daigo, Asuka e Gamu, eles estariam na faixa dos 30-35 anos. Ou seja, a história se passaria aproximadamente no início da década de 90. Mas assistindo ao filme a impressão que fica é que a história é contemporânea a produção. Sendo assim, matematicamente o trio seria formado por cinquentões. Apesar disso, esse detalhe não atrapalha em nada na diversão e pode ser levado como uma "brincadeira" do roteirista Keichii Hasegawa, quem sabe. A única coisa que pode ser confirmada na cronologia é que a trama se passa após os evento filme Mebius & Brothers e antes do final de Ultraman Mebius. É bom lembrar que no universo Superior dá-se a entender que foram exibidas apenas as quatro primeiras séries clássicas.

Neste filme vemos o casal Hayata e Akiko administrando uma loja de bicicletas. Essa é uma referência ao episódio 30 de Ultraman Leo (a série competa está disponível no Brasil via Crunchyroll) onde Susumu Kurobe e Hiroko Sakurai participam como outros personagens e nessa mesma função. Ainda no filme, Dan e Anne são donos do restaurante havaiano San Aloha, que é frequentado por Daigo e seus amigo. Na vida real Kohji Motsurugi e Yuriko Hishimi são proprietários de seus respectivos restaurantes: Joli Chapeau e Asian Taipei. Go, Aki e sua filha Megu tocam a oficina mecânica Sakata. Uma clara referência ao personagem Ken Sakata, o irmão de Aki em O Regresso de Ultraman. Até uma foto dele (interpretado pelo falecido Shin Kishida) surge na oficina, como homenagem. Já Seiji e Yuko administram a casa de pães Pompadour, situada no bairro Motomachi. Na série Ultraman Ace, Seiji trabalhava como entregador de pães antes de se tornar integrante da TAC.

O filme faz um link interessante com o filme anterior através de "flashes" de alguns momentos de ação. Coisa de deixar qualquer fã e amante de Ultraman louco. Tem um momento engraçado que diverte bastante. Pelo menos pra quem tem, pelo menos, noções sobre as referências às Ultra Series. Ou mesmo do filme Mebius & Brothers, quando Mirai o chama de "Hayata-niisan" (Irmão Hayata), que fica sem entender nada, e agradece por ensiná-lo que "os Ultramen não são deuses". Mais legal ainda é quando Mirai chama Gô de "Jack-niisan" (Irmão Jack) e também de "Shin Man" (Shin Ultraman) e de "Kaeri Man" (Kaettekittaa Ultraman). Esses dois últimos nomes eram chamados antes do nome Ultraman Jack ser adotado a partir de 1984. E outra cena cômica é quando Mirai desesperadamente pede para Seiji e Yuko fazerem o "Ultra Touch" com suas alianças de casamento, uma vez que os dois usavam estes anéis para se transformar em Ace na série original.

Não só por trazer os heróis clássicos (e também o Tiga) de volta, mas o filme é divertidíssimo. Ou senão o melhor já trazido para o Brasil. Além de divertir o público, a trama é reflexiva e trás várias mensagem de determinação e sobre consequências de escolhas erradas. E talvez seja esse o filme de Ultraman com maior número de participações através de cameos, dentre atores conhecidos em Ultraman e em outros tokusatsus. Só pra citar: Masanari Nihei (Ide em Ultraman) como um vendedor de doces, Nao Nagasawa (mais conhecida nas séries Super Sentai como a Hurricane Blue em Hurricaneger; participou dos episódios 13 e 14 de Ultraman Max) e Kazuhiko Andô (famoso por interpretar papeis nos anos 70 em séries como Fireman, Gunbarom, Tômei Dorichan, JAKQ Dengeki tai, Battle Fever J, etc) como os respectivos mãe e pai de Daigo, Akioshi Otaki (Munakata em Ultraman Tiga) como o chefe da divisão de turismo Munakata, Shigeki Kagemaru (Shinjô em Ultraman Tiga) como o diretor da FM Yokohama Shinjô.


As esposas dos veteranos da Irmandade Ultra

Mais participações? Então lá vai. O produtor Kiyoshi Suzuki e o diretor Takeshi Yagi (que idealizou a simples representação do bem e do mal através da aparição dois personagens chaves) aparecem como figurantes no filme. Outra breve participação é do ator Kazami Shingo, que havia participado em Mebius & Brothers numa ponta, surge num cameo como Dr. Kido. Uma provável versão alternativa de Kido, seu personagem nos dois primeiros filmes de Ultraman Cosmos.

E claro. O filme reúne vários atores, em sua maioria das Ultra Series. Indispensável citar os veteranos Susumu Kurobe (Hayata/Man), Kohji Moritsugu (Moroboshi/Seven), Jiro Dan (Gô/Jack), Keiji Takamine (Hokuto/Ace) e a volta dos protagonistas da atual era Hiroshi Nagano (Daigo/Tiga), Takeshi Tsuruno (Asuka/Dyna), Takeshi Yoshioka (Gamu/Gaia) e Shunji Igarashi (Mirai/Mebius). Além de demais participações importantes como Hiroko Sakurai (Akiko em Ultraman), Yuriko Hishimi (Anne em Ultra Seven), Rumi Sakibara (Aki em O Regresso de Ultraman), Mitusko Hoshi (Yuko em Ultraman Ace), Takami Yoshimoto (Rena em Ultraman Tiga), Risa Saito (Ryo Yumimura em Ultraman Dyna), Ai Hashimoto (Atsuko Sasaki em Ultraman Gaia).

As referências não param por aí. O kaiju Giga Khimaira seria originalmente um "quimera" (como o seu nome sugere de cara) dos monstros GomoraRed King (ambos de Ultraman), Eleking (de Ultra Seven), Twin Tail (de O Regresso de Ultraman), Vakishim (de Ultraman Ace), TyrantAstromons (ambos de Ultraman Tarô) e Monsarger (de Ultraman Dyna). Possivelmente a combinação foi rejeitada por ser bastante complexa. A título de curiosidade, Tyrant foi uma mescla de outros monstros.

Superior Ultraman 8 Brothers - A Grande Batalha Decisiva era uma continuação que estava sendo bastante cogitada depois do lançamento do primeiro filme de Ultraman Mebius. As primeiras pistas divulgadas no final de 2007 já indicavam Ultraman Tiga como o protagonista ao lado dos quatro Irmãos Ultra. Enquanto os demais foram divulgados com o tempo. Quem acompanhou as notícias da época, a primeira impressão que ficou era de um "abandono às cronologias". Mas o filme criou uma enorme expectativa. Três meses antes do lançamento (que aconteceu em 13 de setembro de 2008) o filme bateu recorde de vendas de ingressos antecipados: cerca de 55 mil.

Bom, o envolvente tema principal "LIGHT IN YOUR HEART" foi cantado pela boy band V6 (do qual Nagano é integrante), que interpretou o tema de abertura de Ultraman Tiga ("TAKE ME HIGHER").


Hiroshi Nagano e sua banda V6 em divulgação do single-tema do filme

A primeira exibição brasileira de Superior Ultraman 8 Brothers se deu na noite de 18 de julho de 2010 no Canal Max (do grupo HBO) onde ganhou o horrendo título "Super Herói Ultraman: 8 Irmãos", apenas com áudio original e legendas em português. No final de 2011, a Focus Filmes lançou o mesmo em DVD num pacote que incluía outros seis filmes da franquia. Atualmente está disponível no serviço Netflix desde 1 de maio de 2015.

Na dublagem da Dubrasil/Rio Sound retornam os respectivos intérpretes brasileiros dos heróis nos filmes anteriores. Destaque para Eduardo Borgerth que voltou a atuar como Daigo/Tiga desde a dublagem de Ultraman Tiga: A Odisseia Final (em 2006 pela Áudio News). Emerson Camargo, a icônica voz de National Kid, atua (mesmo aposentado) como narrador e o Super Alien Hipporito (chamado na versão brasileira como "Hipólito"). Vale mencionar a volta de Marilisi "Shina" Tartarini (in memorian) como Aki. Curiosamente, Zodja Pereira (mãe de Hermes Baroli e que esteve junto com o filho na direção de dublagem deste e de outros filmes do Ultraman) interpreta Yuko, colecionando mais um trabalho em tokusatsu ao lado dos clássicos Jiraiya, Goggle V, Machineman e Jiban (esta última em 2011 na dublagem dos dois episódios finais).

PS: A série de post sobre os filmes do Ultraman volta daqui a duas semanas, no dia 6 de maio. Na próxima sexta teremos um especial de nostalgia aqui no blog. Schwatch!

Um comentário: