segunda-feira, 16 de março de 2015

TV Globinho merece sim sua extinção e digo o porquê

Dragon Ball foi limado no programa por várias vezes

No final do ano passado eu comentei aqui no blog sobre o fim da TV Globinho. Lá no post eu disse o público do programa infantil não estava dando a mínima nos últimos tempos pela falta de animes na programação. Citei também que na época em que o programa de Fátima Bernardes assumiu seu programa no horário matinal, muitos dos que não estavam nem aí pra TV Globinho se manifestaram e fizeram um mimimi nas redes sociais pela volta do programa. Aliás, a TV Globinho ficou apenas aos sábados e ainda assim teve gente que "enterrou" prematuramente o mesmo. Como se houvesse uma dependência pela programação.

Desde o anúncio do fim da exibição semanal da TV Globinho, eu vejo esses mesmos mimimis crescerem vertiginosamente e sem contextualização alguma. "Falta de contextualização" é pouco pra descrever. Falta também bom senso e coerência. Senão, vejamos: é possível contar nos dedos os programas infantis que sumiram em outras emissoras nos últimos 15 anos. Principalmente de animes. O Band Kids, por exemplo, antigamente era formado por animes na época da personagem Kira (interpretada pela atriz Renata Sayuri). O bloco sumiu por um tempo e voltou com desenhos da Nickelodeon. De animação japonesa, tinha Os Cavaleiros do Zodíaco, que não teve um bom tratamento. Não vou citar e deixo essa pra se puxar pela memória. Ninguém chiou e ficou por isso mesmo.

Na Record, além de Pokémon como carro-chefe, tinha o tokusatsu Ultraman Tiga que foi tirado do ar, pela própria Eliana (leia mais aqui), e quase ninguém reclamou. O mesmo aconteceu com o anime Sailor Moon R que nunca foi concluído por lá. E isso pra não citar o bloco TV Kids, da RedeTV!, que sumiu do mapa e ninguém fez um apelo nas redes sociais.

E agora é a vez da Globo contar os dias da TV Globinho. Não tiro o mérito do programa, pois teve o seu valor. E reitero minha opinião dizendo o seguinte: a TV Globinho já deu o que tinha que dar. Fez sua contribuição e não fará falta alguma, a não ser por alguns desenho que lá estiveram. Tinham séries boas e ruins. Enfim, foi uma fase que se foi. Assim como foi o Globinho, Xou da Xuxa, TV Colosso, Angel Mix e Bambuluá (que, aliás, ninguém fez comoção por estes programas).

E qual o problema de haver programas informativos pela manhã como o Bem Estar e Encontro com Fátima Bernardes? Teve gente que (pasmem!) amaldiçoou os apresentadores destes por simplesmente eles estarem lá substituindo a TV Globinho. Saiba que eles estão lá pra fazer os seus trabalhos como profissionais. E nenhum deles tem culpa disso. E se há um culpado, ou melhor, culpados pela extinção da TV Globinho são os próprios telespectadores. Especialmente os otakus/fãs de anime.

Outra coisa que não dá pra entender é a comparação que fazem nas redes sociais afora. Tipo: "com TV Globinho" apresentando animes e "sem TV Globinho" mostrando crianças bebendo/fumando. São duas coisas diferentes que não dá pra comparar. Então vamos combinar uma coisa: observem aí a programação matinal diárias das TVs aberta americanas e japonesas e vejam se lá tem crianças que fumam e bebem porque as programação de lá são voltadas para as donas de casa. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, minha gente.

Antes que alguém diga que estou defendendo a Globo, não se trata disso. Assim como qualquer emissora, ela tem suas virtudes e presepadas. E se tratando de anime, sabemos que ela nunca foi tão amigável com as séries japonesas. Quem não lembra aí dos cortes grotescos que ela fazia com animes como Dragon Ball Z, por exemplo, que passava num horário inadequado (pela manhã). E já pensou se Os Cavaleiros do Zodíaco fosse pra lá? Seria uma catástrofe infernal, concorda? O mimimi seria de mesma intensidade - e eu não tiraria a razão. As séries Digimon são caso raro, pois tiveram tratamento e divulgação muito bem trabalhada. Porém, é preciso que se diga que a temporada Data Squad (Savers no original) foi cancelada após 20 episódios exibidos por falta de audiência. Se há falta de audiência, pode haver duas circunstâncias: falta de tempo (pois há pessoas na escola/faculdade/trabalho) ou falta de força mesmo do público específico que estaria livre no turno. E nem falo de público infanto-juvenil, mas também dos adultos que ainda acompanham animes/cartoons e programas do gênero. Os cortes que a Globo fazia também influenciavam - e muito - na baixa audiência. No entanto, tais protestos não fazem sentido em ângulo algum.

A TV Globinho tem o fim que merece. Não pela suposta censura, mas pelo saudosismo nonsense e a falta de apoio dos próprios telespectadores - que acordaram tardiamente para reclamar. O futuro da programação infantil está na TV por assinatura e nos serviços oficiais de streaming. Os tempos são outros, mas parece que o público (sem generalismo) que viver de passado que nem museu. Agora veja bem: eu não sou a favor do fim do programa em si, mas da reformulação da programação para o fim de semana. Como estará até o final deste mês. Ainda temos o Sábado Animado, do SBT. Este está longe de acabar, embora Silvio Santos esteja com planos de trocar o Bom Dia & Cia pela ampliação do SBT Jornal. Alguém cortaria os pulsos, choraria ou xingaria o nosso amigo "patrão" por estes programas também?

Um comentário:

  1. Isso é tambem modelo seguido aki no ocidente as animações e programação infantil é agora destinada aos sábados , com excessão TV cultura mostra conteúdo infantil pra isade escolar ou pre, mas mesmo assim falta incentivo tanto na tv abres e seu publico pois ate tv por assinatura tem mais diversidade, e é o fim da pramagçae na tv aberta....

    ResponderExcluir