quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Círculo de Fogo


Hoje à tarde eu pude assistir ao filme Círculo de Fogo (Pacific Rim). Muito bom! A produção é hollywoodiana, mas é um prato cheio para os otakus de plantão. Tem coisa que lembra animes como Gundam e Evangelion e até Super Sentai em tokusatsu por ter robô contra monstro gigante. Tudo à maneira americana, mas muito melhor que o Godzilla gringo.

O filme começa com a invasão surpresa dos Kaiju (monstro em japonês) nos dias atuais, em que se erguem do Oceano Pacífico. Para combater as criaturas estranhas, são formadas as armas de guerra denominadas como Jaeger (caçador em alemão), gigantes humanoides controlados por dois pilotos, cada, interligados às ondas cerebrais. O ataque dos monstrengos se intensifica no futuro. Para reforçar o batalhão anti-kaiju, o comandante Stacker Pentecost (Idris Elba) recrutou o ex-piloto de Jaeger, Raleigh Becket (Charlie Hunnam), que afastado da tropa por cinco anos, depois da morte de seu irmão em uma missão contra os kaiju. Com ele foi também recrutada a novata Mako Mori (Rinko Kikuchi), que é filha adotiva de Pentecost. Becket e Mori tem uma ligação em comum quanto a conexão para o desempenho nas lutas. Quem assiste até torce para um clima entre os dois. 

No meio do filme há momentos de drama onde os pilotos tem que lidar com seus próprios conflitos para lutar contra os kaiju. Os efeitos das lutas são superiores se comparadas aos tokusatsus atuais, o que já seria esperado. O Jeager pilotado pela dupla Becket/Mori guarda uma poderosa arma mortal que como fã de séries japonesas vibrei com a brutalidade do negócio.



Meu destaque vai para a atriz japonesa Rinko Kikuchi (mais um rostinho de porcelana...) que despontou como a personagem Mako Mori. Ah, o filme teve a direção do mexicano Guillermo del Toro, que outro dia se encontrou pessoalmente com o Alien Baltan da série do Ultraman. Dá uma spoliada no vídeo abaixo...


Nenhum comentário:

Postar um comentário