quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Aldonah.Zero é um dos destaques deste verão

Ainda não falei nada sobre Aldnoah.Zero, um dos animes que estou assistindo nesta atual temporada. Embora não tenha conquistado o favoritismo deste blogueiro, estou gostando pelo surrealismo em meio à uma guerra espacial que envolve mechas. Produzido pela parceria entre as produtoras Olympus Knight e A-1 Pictures, a direção de Aldnoah.Zero é de Ei Aoki e a ideia original é de Gen Urobuchi. O último já trabalhou em animes como Madoka Magica e atualmente no tokusatsu Kamen Rider Gaim.

A trama começa em 1972, num universo alternativo, quando restos de uma antiga civilização de Marte são encontrados na superfície Lua. Com a tecnologia de teletransportação, a humanidade viajou para o Planeta Marte e passaram a habitá-lo. Com o passar do tempo, houve a colonização deste humanos, e desde então surgia o Império Vers.

Anos mais tarde, mais precisamente em 1999, O Império Vers declara guerra contra a Terra. Durante uma batalha, nosso satélite natural é destruído. Um certo tempo depois, um cessar-fogo foi autorizado. Agora em 2014, a Princesa Asseylum é atacada enquanto passava para uma missão de paz. Desencadeando então um novo ataque de Vers contra a Terra.

Aqui há um bom exemplo onde um anti-herói rouba puramente o protagonismo e com estilo. Slaine Troyard não precisa fazer muito esforço. Afinal, ele tem uma certa proximidade da princesa, sofre um certo preconceito por ser originalmente um terráqueo e servir ao Vers. É um personagem que tende a crescer bastante com o desenrolar da história por seu jeito misterioso. Slaine pode ser formalmente o segundo personagem principal, já que o estudante Inaho Kaizuka é o principal por nascer e viver na Terra. Mas falta uma construtividade maior que possa acrescentar ao mesmo, apesar que de ser emotivo, órfão e piloto de mecha.

Aldnoah.Zero estreou no dia 5 de julho pela TOKYO MX, indo ao ar nas madrugadas de sábado pra domingo (24:00~24:30) no bloco E!TV. No canal pago japonês AT-X é exibido com uma semana de atraso, às 18:30 de sábado. Estão programados 24 episódios, sendo que os 12 primeiros passarão até o dia 20 de setembro. Nas TV aberta japonesa, o anime será substituído pela série Fate/stay night.

No Brasil pode ser assistido (legalmente) via Crunchyroll.

Nenhum comentário:

Postar um comentário