sexta-feira, 4 de julho de 2014

Pitaco - Uma breve passagem pela Verdinha

Durante as férias neste período da Copa do Mundo, parei pra "espiar" um pouco a programação da Rádio Verdes Mares, ou simplesmente Verdinha (AM 810 Khz em Fortaleza; canal 412 na SKY) e ficar à par das mudanças que aconteceram na emissora de uns meses pra cá. Já comentei na coluna sobre mudanças no jornalismo e sobre a aquisição de Doni Littieri (também voz-padrão da Rede Recordna locução padrão das chamadas de programas.

Então vamos lá. O locutor Ênio Carlos está de licença, por está impossibilitado de apresentar o Show da Manhã por conta de uma virose braba. Em seu lugar está Marilena Lima, antiga repórter de programas policiais como Barra Pesada e Rota 22. Marilena começou meio que tímida no matinal. Normal no começo. Mas ela está se soltando e conquistando o carinho dos ouvintes. Ela ainda pleiteia uma vaga para um programa próprio na estação. Seria ótimo para ela, já que está há tanto tempo fora da mídia cearense.

Outra aquisição do programa, mas que já está há mais tempo, é o jornalista Antônio Bonfim Neto. Antes ele era contra-regra de alguns programas da casa. E desde o final do ano passado, apresenta o quadro "As Bombas do Bonfim", que nada mais são que notícias (ou fofocas) sobre artistas. Não é uma grande atração do programa, mas vale pelo carisma do Bonfa.

***

Mudanças nas "Garras"

Eu comentei há um tempo atrás que a versão televisiva do humorístico Nas Garras da Patrulha precisava urgentemente de mudanças na TV Diário. Ainda "respira por aparelhos" e precisa inovar e renovar os quadros de lá. Na versão radiofônica a coisa é diferente. Mudaram vinhetas de abertura, inserções, passagens e ganhou uma de encerramento. BGs novos, quadros novos, mas sem perder os lances de improvisação e os eventuais "casos de polícia".

Durante o período da Copa, o carro-chefe mesmo do programa vem sendo o quadro Mesa Quadrada. Quem dão um show à parte são os humoristas Ery Soares (Tizil, Marcelo Revende...) e Cléber Fernandes (Froxilda Fofolete, Danduska Tsunami...), imitando os locutores esportivos da Verdinha. Me bolo de rir sempre com Cléber interpretando o Sérgio Coqueiro (paródia do locutor Sérgio Pinheiro) e o Come Farinha (paródia do Gomes Farias). É demais!

O único problema é que as participações do Djacir Oliveira ficaram menores. Deixando-o apenas para os quadros das histórias e no final com a aparição do seu clássico personagem Atrasadinho no final do programa. Ah, pelo menos aquele quadro d"Aquelas Duas..." voltou depois de tanto tempo. Poxa, até o BG do quadro tá velho! kkk...

***

Na Rota do Crime

Antes de existir os fatídicos e bisonhos programas policiais na TV, já existiam programas do gênero no rádio. Certo? Pois bem, finalmente parei pra ouvir o programa Na Rota do Crime, que trouxe "das cinzas" o jornalista Tadeu Nascimento.

Coincidência ou não, o título é igual a de um programa policial da extinta TV Manchete. Tadeu voltou no final do ano passado, após quase 10 anos afastado da mídia local. A última vez, até então, era no Rota 22 da TV Diário.

E o que dizer do programa? Um tédio! Haja paciência pra ouvir notícias de quem morreu, quem matou e coisas do tipo. Se ao menos fosse um programa com histórias policias e com aquele "romantismo" que havia antigamente no rádio, até valeria a pena. Mas o programa é basicamente composta por repórteres espalhados no interior do Estado e vivem contando as barbaridades que rolam por aí. Nada se salva e nada é interessante no programa.

O engraçado é que Tadeu, que foi também o primeiro apresentador do Barra Pesada, começa dizendo coisas como "Bom dia. Mas um bom dia mesmo" e lá vai notícias sobre sangue. Aí eu não aguento!

Tadeu pode não ser um grande nome do rádio e da TV cearense, mas é um bom profissional. Ao menos ele tem um certo carisma pra programas assim.

PS: No mesmo, tem um repórter com uma voz, um tanto... digamos, "sensual". Cês precisam ouvir, mas não vou falar quem é não. Descubram vocês mesmos! Hehehe!...

***

Gereba rules

Durante os jogos da Copa, o programa João Inácio Jr. estava começando mais cedo. Ao meio-dia. Tinha dias que não ia ao ar, o que é normal nesse período. O programa do homem do grito "Ô bafulê!" não mudou absolutamente quase nada. Continua praticamente a mesma coisa.

Agora, quem não mudou mesmo -- e tão cedo vai mudar -- é o Seu Gereba (Caso não saibas, o personagem é feito pelo próprio apresentador). Não sou fã dele, mas vou confessar uma coisa: não contenho os risos quando ele começa a falar. Tá certo que ele fala umas abobrinha e passa da conta, mas o jeito como ele chega é engraçado demais. Caramba, as mesmas besteiras de 4-5 anos atrás tão lá. Não mudaram.

A verdade é que Seu Gereba só vai sair do programa quando João Inácio se aposentar. É carne e unha. Ou isso é óbvio demais?

PS: Pra variar, tem lá uma locutora com uma voz parecida com a da Regininha Duarte (que foi do programa e também apresenta um famoso programa imoral na TV Diário), só que a voz da moça é mais grave. Estranhei...

Nenhum comentário:

Postar um comentário