terça-feira, 22 de julho de 2014

Parem de tratar a Rede Brasil como substituta da Manchete

Jaspion continua sendo limado (sem dó) pela emissora

Resolvi tocar mais uma vez sobre a programação de séries antigas da Rede Brasil para tratar de um certo questionamento. Por mim nem falaria mais sobre isso, mas tem horas que é inevitável. Desde de quando a emissora anunciou a "aquisição" de Jaspion em sua programação, tenho visto uma chuva de comentários de exaltação - indevida - à mesma.

Ultimamente vi e ouvi todo o tipo de comentário dizendo algo como "Esse canal é o melhor canal pós-Manchete", "Tragam o Kamen Rider Black de volta", "Quero ver o YuYu Hakusho", (e o pior de todos:) "Essa é a Manchete do futuro!" e coisas do tipo.

Só pra esclarecer mais uma vez: Não sou contra a programação retrô da emissora, pois eu mesmo já cheguei a divulgar aqui no blog -- quando o canal passou a ter sinal aberto nas TVs por assinatura digital. O que eu tenho descido a lenha de uns tempos pra cá é quanto ao tratamento da RBTV com as séries antigas, principalmente tratando-se das japonesas. Nem quero me deter ao assunto sobre direitos autorais. Isso é lá com eles.

Acompanhem o meu raciocínio, gente. Vocês acham que uma emissora -- com todo o respeito à ela -- que já deixou escapar menu de DVD alternativo, passou a abertura do episódio seguinte após o final do anterior, prometeu passar tokusatsu em plena "boca da madrugada" (ou seja, perto da meia-noite), e "melou" na estreia de Jaspion (e continua melando ao cortar os eyecatches) e que jamais passou da metade destas séries merece ter algum tipo de credibilidade? Que bem me lembro, até bem pouco tempo atrás os fãs de tokusatsu estavam mais exigente quanto ao fator qualidade. O que é bem diferente de ser "hater" (que não é meu caso, okay?).

Lembram quando, por exemplo, a Focus filmes chegou a dar vacilos históricos com os lançamentos de Changeman, Flashman e Jiraiya em DVD? Pois é. Muitos reclamaram (com razão) e criticaram a empresa de home-vídeo por isso, e eu fui um deles. Sinceramente, não entendo porque abrir a guarda agora pra esse tipo de programação falha (pra não dizer: fajuta) e que nunca seguirá a risca de nadica de nada.

Sobre a Manchete, tá certo que ela deu algumas presepadas na programação. Segurou um bom tempão pra passar finais de muitas séries e tal. Nada que comprometesse como vem acontecendo agora. Sou eternamente grato por ela ter feito parte da minha infância/adolescência. Pelo menos os Bloch pagavam pelas exibições, apesar das crises financeiras que enfrentaram.

O público saudosista que não me leve a mal, mas o mesmo deveria se conscientizar pra uma realidade: não haverá outra emissora que faça igual ou que chegue aos pés do que a Manchete fez pelos tokusatsus e animes no Brasil. No more. São tempos que não voltam mais! Nunca serão! Se é pra RBTV passar séries clássicas, que faça direito, mou. E como falei outra vez, esse negócio de todo canal pequeno passar tokusatsu está causando saturação terrível no gênero. E bem pior que há 20 anos atrás. Emperrando ainda mais a possibilidade de uma porta se abrir pra alguma renovação de público no Brasil. Trocando em miúdos: é comprar gato por lebre. Essa é que é a verdade. Lamentável toda essa situação atual!

PS: Antes que alguém defenda o canal, deixo uma última pergunta: A Rede Brasil vai passar dos primeiros 23 episódios de Jaspion? Se não passar, eu respondo no fim do ano o por quê e digo quais são as garantias que o público tem com toda essa transmissão ilegal. Nem precisaria escrever um editorial pra explicar. Afinal, tá muito na vista, né? Quem sabe um dia volte a falar do desfecho dessa novela? Por enquanto, deixa cair...

2 comentários:

  1. Vamos lembrar que a REDE BRASIL de Televisão NÃO tem direitos sobre estas séries para serem exibidas no Brasil. Ou seja, estas exibições não passam de PIRATARIA!!!! Por isso, as pessoas que falam que esta "rede de tv" seria a "nova manchete", não passam de pessoas ALIENADAS e sem conhecimento para fazer tais afirmações.

    ResponderExcluir
  2. Que nada são é tokufãs xiitas que não aceitam que o futuro é o streaming, doramas e animes inclusive já são exibidos em canais online de forma oficial no Brasil.

    ResponderExcluir