quarta-feira, 28 de maio de 2014

Reencontro de Jack e Audrey em 24 Horas: Viva um Novo Dia deixou a desejar

O encontro de Jack e Audrey foi mais que constrangedor.

[SPOILERS]

O quinto episódio de 24 Horas: Viva um Novo Dia acabou sendo leve, por um lado, já que Jack foi entregue às autoridades e teve que prestar contas com o Presidente Heller. Na corrida contra o tempo, Kate conseguiu, com a ajuda de Chloe, provar que Margot Al-Harazi está por trás dos ataques terroristas do dia.

Em meio a isso, tivemos o tão esperado encontro entre Jack e Audrey, depois de vários anos após o final do Dia 6. A cena era inevitável e muito aguardada por eras. Já sabíamos que isso iria acontecer mais cedo ou mais tarde. Mas o tudo foi rápido, constrangedor e sem graça. Foi bom os dois se verem novamente. Quase rolava lágrimas entre eles (e também pra este que assistiu atentamente). Mas algo não caia bem. Audrey tinha que se concentrar no seu trabalho, fora que Jack pediu para que ela saísse da sala. Acho que foi o pior momento registrado entre eles. Quem sabe melhore com o passar das horas.


Margot anuncia um novo ataque nas próximas horas

Falando sobre a crise, Margot lançou um vídeo falando sobre suas intenções e o porquê de seus ataques. Mark Boudreau explica ao Presidente que a tal missão de execução ao marido de Margot foi realizada sem o consentimento do mesmo. Daí toda responsabilidade cai para Heller. Claro que ele não tem culpa, e sim os homens com quem ele trabalha. Mais assim é uma tremenda burrada jamais vista em nove dias, hein.

Navarro tira Kate do caso e entra em campo ao descobrir uma possível localização de Margot e seus capangas. Acho que logo ela deve voltar, por bem ou por mal. Afinal, ela acabou ajudando Jack e se deu ao trabalho que conseguir as provas. Por outro lado, Chloe consegue convencer o cabeça dura de Adrian a ajudar Jack na missão, pondo em risco o obscuro grupo Open Cell.

No meio da vilania, Naveed se mostrou ser burro demais. Ao enviar o vídeo de Margot para a rede, ele deixou rastros para que a CIA encontrasse a localização da mansão da terrorista. Logo sua farsa cai por terra, desviam o IP, armaram uma cilada para os agentes da CIA com um dos drones sabotados, e o resto sobrou para Naveed. 

A morte dele já era certa, mas não sabíamos de qual forma iria acontecer. Certo? E foi da mais cruel (ou bizarra) possível: nas mãos da própria sogra megera. Foi triste a morte do rapaz, mas Naveed era inútil desde o início e deu trabalho. Não vai fazer falta nos próximos episódios, muito menos para sua esposa Simone.

O episódio não foi tão empolgante e enxertou uns dramas paralelos. Espero que daqui por final não caia na maldição da sexta temporada. Seria decepcionante.

Agora uma curiosidade sobre a linha do tempo da série. Neste episódio, Adrian Cross afirma que criou a Open Cell há 6 anos. Na website (fictícia) do grupo diz que a inauguração do mesmo se deu em 2008. Fazendo parecer que o Dia 9 acontece mesmo em 2014. Mais um pra coleção de furos temporais na série, se formos calcular o tempo que passou do Dia 1 até aqui.


O fictício site da Open Cell

Agora é esperar a próxima semana. Pois pela promo do sexto episódio, a coisa deve pegar fogo. Assim esperamos!



Nenhum comentário:

Postar um comentário