sexta-feira, 2 de maio de 2014

Godzilla - A importância do "rei dos monstros" na cultura pop

Cartaz do primeiro longa de Gojira,
 em 1954
No próximo dia 15 estreia no Brasil a tão aguardada nova versão norte-americana de Godzilla. O lagartão gigante é um fruto indireto das consequências da Segunda Guerra Mundial. Até hoje é aclamado como um ícone popular dos Kaiju Eiga ("filme de monstro" em japonês). O tradicional clichê em que Tóquio é palco para o caos e destruição de criaturas horrendas e gigantescas -- feitas de borracha e com zípers nas costas. (rsrs) Apesar das brincadeiras que podem surgir, há uma interessante gênese a ser reverenciada.

A ideia partiu do produtor Tomoyuki Tanaka, da Toho Films e do diretor Inoshiro Honda. O nome Gojira (pronúncia do nome do monstro em seu país de origem), é a fusão das palavras "gorilla" e "kujira" (baleia). Os efeitos especiais ficaram a cargo do lendário Eiji Tsuburaya, que mais tarde criaria outro ícone da cultura pop japonesa de todos os tempos - Ultraman! Além da assistência do renomado Akira Kurosawa, que era amigo pessoal de Honda.

A concepção era de apresentar um monstro que foi criado por testes nucleares. Com o contexto metafórico de retratar quanto aos perigos nucleares, causas que levaram as cidades de Hiroshima e Nagasaki à destruição na Segunda Guerra, o gigante disparava lasers radioativos e gerava um verdadeiro caos. A inspiração surgiu da influência do filme americano O Monstro do Mar (Beast from 20.000 Fathoms) de 1953.


Godzilla, King of Monsters -
a primeira adaptação amaricana de uma produção japonesa

Assim estreava Gojira nos cinemas locais, em 3 de novembro de 1954. O sucesso estarrecedor de bilheteria de sua geração. Em 1956, o cult seria apresentado nos cinemas americanos como Godzilla, King of the Monsters. Sendo o primórdios das adaptações americanas para uma produção japonesa, o filme teve inserção de atores estadunidenses no roteiro. O astro principal era Raymond Burr (então futuro protagonista da série-título Perry Mason). Antecedendo a fórmula usada para a produção de Power Rangers (saiba mais aqui). Deste sucesso, surgiram monstros como o inglês Gorgo e o coreano Yongary, respectivamente dos anos de 1961 e 1967. Ambos tiveram suas exibições na TV brasileira.

Voltando a falar sobre o monstro no Japão, Godzilla serve de inspiração para a criação de monstros como Rodan (Radon no orginal), Kikara, Baran e Frankenstein (Isso mesmo. Uma versão nipônica do personagem). Seu maior concorrente mais bem sucedido foi sem dúvidas o Gamera da produtora Daiei. Além de outros monstros que ficaram famosos no cinema japonês como Baltan, Red King e Zettou.


Godzilla em ação ao lado do herói Zone Fighter (1973)

Godzilla viria a roubar cenas em cameo que fez em cinco dos 26 episódios da série Zone Fighter, de 1973. Um Kyodai Hero (herói gigante) que nasceu de sucessos de outros vários heróis do gênero como Robô Gigante, Spectreman, Vingadores do Espaço, etc.


Godzilla esbanjando nos bastidores
Em meio ao desgaste da fórmula dos monstros que surgiram desta empreitada, Godzilla gerou 28 filmes originais ao todo. Sendo Godzilla: Final Wars (2004) o último lançado até o momento. A fama levou o monstro a ter sua primeira versão hollywoodiana em 1998. Um fracasso das telonas. E agora estamos prestes a testemunhar um filme que, até onde se sabe, dá a impressão de ter a qualidade mais projetada. Esperamos que seja tremendamente assustador. Tudo como o mais novo sexagenário da praça merece ter em um filme catástrofe da era moderna.


Godzilla é o pioneiro do gênero tokusatsu, estilo de filmes e séries de TV com efeitos especiais. No Brasil, o dia em que o "imperador dos monstros" comemora aniversário -- em 3 de novembro, é comemorado o Tokusatsu Day. A data foi idealizada no ano passado pelos membros do site especializado no gênero Mega Hero, para homenagear heróis como Ultraman, Jaspion, Kamen Rider, etc.

Vida longa ao eterno Godzilla! E que venha o mais novo grandalhão...

Confira abaixo o mais recente pôster do filme e mais trailers e teasers do filme.










Um comentário:

  1. esqueceu de falar da musica do blue oyster cult do godzilla que se tornou um classico uahauhua

    ResponderExcluir