quarta-feira, 7 de maio de 2014

Jack Bauer volta mais que recuperado em 24 Horas: Viva um Novo Dia


A espera acabou! Jack está de volta em mais um fatídico dia na limited series 24 Horas: Viva um Novo Dia (24: Live Another Day). Os dois primeiros episódios foram ao ar nos EUA na última segunda-feira (5) e no Brasil nesta terça-feira (6). Iniciando assim a pré-programação de verão da TV americana. A produção voltou com força total, renovando a fórmula que já vinha surpreendendo a quem assiste. Mais uma vez ressaltando: quem não acompanhou nenhuma/alguma temporada da série original, pode assistir isoladamente, embora haja uma continuidade.


[SPOILERS]


Os primeiros seis minutos mostram agentes da CIA caçando Jack Bauer pelo subúrbio de Londres -- o local da nova trama. A perseguição teve uma qualidade cinematograficamente implacável, terminando com a captura do nosso anti-herói. Daí inicia a abertura de dez segundos recauchutada, mostrando apenas o "24" como título. Seguido da legenda lida por Kiefer Sutherland: "The following takes places between 11:06am and 12:00pm"; "Events occur in real time".



Jack é preso por matar dois diplomatas russos no final do Dia 8. Ele é interrogado por Steve Navarro, agente da CIA, que tenta ligar sua fuga na capital inglesa com a visita do presidente americano James Heller. Como bom calculista, Jack não responde nada, e nem sequer teve alterações em seus batimentos cardíacos. No meio do interrogatório, ficamos sabendo que sua filha Kim teve mais um filho. Um menino.

Em meio a isso, a agente Kate Morgan se interessa pelo caso. Isso porque seu marido havia vendido informações secretas e se suicidado logo após. Pensando que Jack é um traidor, Kate tenta obter alguma informação.



Logo vemos Chloe sendo sedada por um dos agentes. E um amigo de Jack que camufladamente apaga o sistema de iluminação da CIA para Jack tentar fugir com Chloe. Jack finalmente fala alguma coisa, depois de maia-hora de episódio. Ambos conseguem fugir em meio a explosões no subterrâneo do prédio da central.

Enquanto isso, um drone é misteriosamente controlado e dispara um míssil contra militares americano que estavam em missão.

Já no segundo episódio, Jack chega no esconderijo de um grupo de hackers em que Chloe e seu namorado, Adrian Cross, montaram para investigações, de forma bastante brutal. Gritando e apontando a arma pra todos. Ele interroga os membros, pois ele havia interceptado o nome de Derek Yates entre as ações terroristas que miram contra o Presidente. Yates não trabalha mais para o grupo. Logo o vemos forjando mais um plano para controlar os drones, ao lado de uma namorada.



Jack parte com Chloe até o local onde Yates estaria escondido. Jack enfrenta os comparsas de Yates, enquanto o suspeito foge com sua namorada. Quando Jack corre para alcançar os dois, ele é barrado por Kate o demais agentes da CIA. Mas consegue escapar após o tiro de um dos companheiros de Yates que dispara contra os policiais.

Pra finalizar a grande estreia, vemos Yates e seu broto em um restaurante. Quando ele vai ao banheiro, ela aparece de forma surpreendente. Você até imagina que ela aparece pra matá-lo. Exatamente. Mas a forma que aconteceu foi a mais truculenta de todos os crimes vistos nas oito temporadas anteriores. A garota é nada mais e nada menos que Simone, filha da terrorista Margot Al-Harazi, que está por detrás das façanhas que rondam este novo dia.



Falando sobre o núcleo político da série, nas primeiras cenas em tempo real, vemos o Presidente Heller em uma reunião de gabinete. Na conversa, ele chega a confundir o nome de Theodore Roosevelt com Flanklin Roosevelt. Após a reunião, o Presidente é corrigido por Mark Bourdreau, seu chefe de gabinete da Casa Branca. Heller aparentemente estaria com sintomas de esquecimento (Alzheimer?!), devido a excessos de stress. Heller está em Londres para assinar um acordo.

Mark ordena à CIA a captura de Jack. Ele é casado com Audrey, a filha de Heller e que fora a namorada de Jack no passado. Para não preocupar o sogro e a esposa, Mark evita que eles saibam sobre Jack. Uma cena que teve um diálogo profundo sobre isso foi quando Mark cita que Audrey jamais ouvirá o nome de Jack outra vez enquanto viver.



Uma coisa que ficou estranha: a amizade de Jack e Chloe. Como consequência dos eventos passados, a relação ficou desgastada. É coisa que eles devem superar no decorrer do dia. É até compreensivo. Jack continua um cara frio, desde o oitavo dia. E Chloe está com uma aparência esquisita e com expressão de susto.

Enfim, 24 voltou renovado. Com os mesmos clichês? Sim. Mas ao que pode-se julgar pela estreia, os elementos são diferentes. Tudo começa pelo que a produção/divulgação alega e nos faz imaginar "como será isso?". Começa de uma forma bem melhor do que esperávamos, primeiro episódio com conteúdo introdutório, e segundo com a ação em voga. Esperamos que a peteca não caia daqui para o final.

Sobre a estética, abertura é a mesma, só que com tons meio avermelhados. O mesmo vale para o grande relógio digital que aparece no rodapé e no centro da imagem (com aquele batidão ensurdecedor).



Quem ainda não assistiu a grande estreia de 24 Horas: Viva um Novo Dia, pode ver a reprise neste domingo das 22h00 às 24h00. A série vai ao ar todas às terças-feiras a partir das 22h30 na Fox.

PS: E é com grande prazer que eu escrevo aqui como blogueiro os primeiros comentários sobre uma aventura inédita de Jack Bauer. 24 Horas sempre foi o seriado americano favorito da casa (da minha, é claro) que me deixa amarrado na ponta do sofá e fora do contato do "mundo externo". (rsrs) Nas próximas dez semanas, haverão comentários aqui no blog sobre o novo episódio, assim como venho fazendo com as principais séries orientais do momento.

#JackIsBack



Nenhum comentário:

Postar um comentário