sábado, 31 de maio de 2014

Animes não são melhores que tokusatsu e vice-versa

Hikaruon é um dos animes com jeitão de tokusatsu

Então, Hikaruon é um bom exemplo de imagem de "toku anime" -- expressão informal que designa animes com conceitos/características de tokusatsu -- para ilustrar sobre a qualidade de ambos os gêneros. Nestes anos todos em que curto essas "coisas do Japão" que aprendi a gostar desde a infância, já ouvi vários absurdos dentre alguns fãs de primeira viagem da animação japonesa e alguns da velha guarda que acompanhou Jaspion e cia.

Antes de qualquer coisa, todo aquele que curte anime e tokusatsu, querendo ou não, é otaku. Independente de ser de grande ou baixa escala (se é que existe algum nível pra medir isso), não há como escapar. Bom, não vou me deter no lado social da coisa, o que nem é a intenção da postagem e é a última coisa que gostaria de escrever na vida. Enfim, apenas citei pra unir o que nunca foi separado de fato.

Sempre escuto de um lado alguém falar algo como "Animes bons são os da minha época", "não se fazem mais animes como antigamente". Do outro ouço "tokusatsu é coisa de velho", "Isso é tosco pra caramba", etc. Essas afirmações são errôneas. Eu procuro estar a par tanto das animações quanto dos live actions japoneses. E atualmente a demanda de ambos vai perpetuar bastante nas próximas gerações.

No caso dos animes, há vários gêneros pra se acompanhar e escolher as preferências. O universo sempre foi vasto e é incontável. Vão desde do shonen, seinen até o shojo, josei, etc. Isso sem mencionar o kodomo e gekiga. É só procurar e ver qual melhor se encaixar no perfil pessoal do telespectador.

Sobre os tokusatsus, se o problema for "efeitos especiais", pode se assistir sem problemas. Desde o início do século a coisa tem melhorado com o avanço das tecnologias. Mas nem só de "FX" vive um episódio de um super-herói com atores reais. Tem que se ver o conteúdo das histórias. Cada época tem a sua maneira de contar um enredo. Isso é que é o mais legal. É mais ou menos como aquele pensamento em que já ouvimos que não se deve julgar o livro pela capa. Concorda?

O grande problema dessa divisão, bastante visível entre os brasileiros, é a falta de pesquisa de ambos os lados. Claro que também entra a questão do gosto particular, o que nem se discute. Mas que tal dar uma chance e procurar respirar novos ou velhos ares para alargar horizontes? Entender como isso funciona em uma mesma cultura de propriedades distintas ajuda a evitar possíveis preconceitos e julgamentos antecipados. Em suma, há boas séries sim como também há umas ruins no meio da parada. Mas saiba de uma coisa: dá pra assistir um anime de mecha com a mesma intensidade de uma série de tokusatsu com Megazords robôs gigantes, por exemplo. Cada gênero/tempo com seus devidas maneiras.

Em plena década de 2010, numa era em que as informações estão mais acessíveis num simples toque de tela, já tá mais do que na hora de compreender melhor os conceitos da cultura pop japonesa e suas determinadas épocas. Ao invés de pensar que algum tipo ou outro de entretenimento nipônico, que está no auge há décadas, deveria acabar. Isso está anos-luz de acontecer.

Um comentário:

  1. Mas pelo menos entre as
    meninas atuais o preconceito
    com tokusatsu é irreversível !
    No site Anmtv sempre que tem
    um post de Power Rangers ou
    Ultraman aparecem comentários
    de alguma garota metida condenando
    o gênero em geral e ironizando
    seu público ! O engraçado é que
    falam bem de desenhos como
    Winx e Sailor Moon (praticamente
    "rangers meninas ")e acham que
    o filme fracassado do Hercules
    é bom só por que é nos
    moldes hollyoodianos e tem um
    galã modinha !

    ResponderExcluir