sábado, 9 de julho de 2016

Ultraman Orb ataca de Clark Kent na grande estreia do ano

Ultraman Orb chega ao Brasil em grande estilo

Depois de muito mistério, a Crunchyroll anunciou a série Ultraman Orb como seu grande trunfo para sua lista de novas séries para a temporada de verão. Tudo foi revelado no fim da tarde desta sexta (8) no evento Anime Friends. Foi dado como uma surpresa. Teve gente que se decepcionou porque queria que fosse anunciado um simulcast de um ou outro anime, mas a verdade é que Ultraman Orb já era esperado pelos fãs de tokusatsu. Principalmente para os amantes das séries Ultra.

Olha, não teve Zyuohger nem Kamen Rider Amazons que fizesse algo tão surpreendente e bacana numa estreia de tokusatsu em 2016 na TV. E sim, amigos, Ultraman Orb foi a melhor estreia do ano no nosso querido estilo criado pelo lendário Eiji Tsuburaya (que completaria 115 anos nesta semana).

Gai Kurenai (Hideo Ishiguro) já chega com grande estilo. Era esperado que ele pousasse como um Clint Eastwood jovial. Logo na estreia ele lembrou o ator de faroeste e até aquele jeitão sarcástico do Dan Moroboshi no primeiro episódio de Ultra Seven. Ele apareceu escondido num local bem esquisito: num contêiner refrigerado. É bom lembrar que Gai não é um humano qualquer. Aliás, ele é um ser alienígena - um Ultraman - que vive na Terra sob um disfarce humano. Assim como Seven, Leo e Mebius que não precisaram de um hospedeiro.

Agora uma coisa legal foi a referência de Orb ao Superman. Gai ao se transformar na forma principal, o Spacium Zeperion (união dos poderes do primeiro Ultraman com Tiga), Gai teve que se esconder numa cabine. Assim como Clark Kent se escondia para se transformar no Homem de Aço. Só que ao invés de telefônica, era fotográfica.

A equipe do SSP (Something Search People) é bem carismática. Tem aquele humor bobinho, inocente, mas até aqui conseguiu agradar. É quase um trio da série Ultra Q (a primeira série Ultra da história) com ares cômicos. Quem chamou atenção foi a "Cap" Naomi Yumeno (Miyabi Matsuura) com seu grito exagerado na hora em que foi salva por Gai. Era o mesmo que ver Lois Lane se acabando de gritar escandalosamente. Bom, isso não chegou a estragar a estreia, mas ficou forçado na tela.

O primeiro episódio de Ultraman Orb passou tão rápido que deu aquele gostinho de quero mais. Deu até vontade de assistir de novo e de novo. E graças ao streaming, temos esse poder de escolha pra reprisar a hora que a gente quiser. Ah, fiquei bastante animado em ver a reação do público com a estreia. Praticamente todo mundo andou comentando e as expectativas só aumentaram. Foi uma noite bem agitada pra quem gosta do Ultraman.

E aqui vai um recado amigo às fansubs brasileiras. Espero de coração que vocês ajudem, divulguem, apoiem e incentivem essa parceria entre o serviço e o estúdio japonês e não pirateiem essa série, por favor. Material oficial de tokusatsu tem mesmo é que vingar no Brasil e mostrar pra que foi que veio. Sigam o bom exemplo dos nossos irmãos do exterior e não deixem o brilho da estrela de Ultra se apagar. Schwatch!

Nenhum comentário:

Postar um comentário