sexta-feira, 1 de julho de 2016

Haim Saban merece sim uma estrela na calçada da fama


Durante a semana, saiu a notícia que Haim Saban está entre os nomes que terão espaço na calçada da fama no próximo ano. Alguns haters de plantão (obviamente brasileiros) não gostaram nada da ideia pelo motivo que todos nós já sabemos. Por ele ter sido o autor das adaptações americanas de Super Sentai. O megassucesso Power Rangers.

A verdade é que ele merece sim e doa a quem doer. Alguém pode dizer: "e o Shoratô Ishinomori poderia ter uma estrela". Se fosse no Japão, sim. Mas ele não trabalhou em nada tão grandioso diretamente para a cultura pop norte-americana. Aliás, Saban contribuiu para outros trabalhos além de Power Rangers. Ao lado de Shuki Levy trabalharam em clássicos como He-Man e She-Ra, por exemplo. Sem contar que ele foi um dos responsável pela criação do extinto canal Fox Kids nos anos 90. Além disso, é visionário e trabalha com filantropia na terra do Tio Sam.

Devo ter dito uma vez no blog que Haim Saban tanto acertou quanto errou com as adaptações. Pra não dizer que ele apenas criou adaptações (termo que alguns ainda insistem em confundir com "imitações"), ele também foi o criador da série Os Cavaleiros Místicos de Tir Na Nog. Série tokusatsu original totalmente norte-americana. E Power Rangers começou tosco. Nada comparado a VR Troopers (que é risível e não tem nada que se estressar por isso), mas foi bem promissor. O carisma das histórias e dos personagens ajudaram e a coisa foi crescendo. Não havia a pretensão de se formar uma franquia e Power Rangers teve seus altos e baixos na história. Enfim, é conhecido e ainda é uma chave forte para a divulgação do tokusatsu.

Bem, de uma coisa é certa. Enquanto Haim Saban ri à toa, os haters (brasileiros) choram vexaminosamente. Segue a vida.

Um comentário:

  1. Na verdade Saban tentou várias vezes vender séries como Metalder
    para a tv americana ,mas diferente da Europa ,os canais dos Eua recusavam totalmente live-actios só com japoneses, então ele acabou
    usando uma maneira de americanizar as séries , que já havia sido
    tentada anos antes com Sun Vulcan, e o resto é história.

    ResponderExcluir