quarta-feira, 6 de julho de 2016

To Be Continued, um drama adolescente sobre viagem no tempo

Ai-rin e o sexteto da banda ASTRO

Em 2015 o canal sul-coreano MBC Every 1 exibiu a série To Be Continued. É um drama de 12 episódios com 15 minutos de duração cada que esteva no ar entre agosto e setembro. A série está disponível na Netflix desde o começo de junho e veio num pacote que inclui mais algumas séries do estilo.

Foi estrelada pelo grupo de K-pop ASTRO (assim mesmo com letras maiúsculas) e todos os artistas interpretam eles mesmos como estudantes de uma escola. Ao lado do sexteto, está a personagem Jung Ai-rin (interpretada pela atriz Kim Sae-ron, de apenas 15 aninhos). Numa noite chuvosa que antecedia a estreia da banda, todos eles foram levados para dois anos no passado. Tal evento misterioso (que não teve muita explicação), fez com que os garotos do boy band corrigissem erros dos tempos estudantis e agissem de forma em que eles trilhassem corretamente para o sucesso e assim conseguindo chegar à um festival de música que os lançariam.

To Be Continued serviu mais para promover a banda e suas músicas. Algumas tem boas batidas e outras nem tanto. A proposta da série é interessante. O que atrapalha mesmo o desenvolvimento é a curta duração de episódios. Poderia ser o dobro. Isso acabou fazendo o roteiro cometer um furo nos episódios finais.

Infelizmente os atores/cantores do ASTRO não conseguem fazer uma boa interpretação. Aliás, quem ficou mais esquisito na tela foi Cha Eun-woo (o líder da banda), pois suas expressões parecem mais com, digamos, uma madeira de porcelana. O romance entre Ai-rin e um dos integrantes do ASTRO é algo que deixa a desejar e poderia ser melhor explorado com o tempo.

A série não é a melhor já feita, mas tenta agradar. O roteiro poderia ter um tratamento melhor e mais detalhado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário