quinta-feira, 30 de julho de 2015

Dublagens de novos animes e tokusatsus: por que alguns não acontecem?

Garo é o próximo tokusatsu a vir para o Brasil

Há dois meses atrás saiu uma nota que moveu vários meios especializados e não especializados em cultura pop japonesa: o provável lançamento de tokusatsus originais (japoneses) para a Netflix. Claro, muitos (como este blogueiro que vos escreve) também comemorou. Apesar de certos sites distorcerem o que foi dito pelo JBox na época, há possibilidades sim das dublagens das séries clássicas irem para a plataforma.

Na lista da Sato Company há também o nome do inédito Garo. Ainda não se sabe se haverá realmente dublagem ou não. Julgando pelos lançamentos da empresa para a Netflix, animes como Doraemon e Robô Gigante estão com seus áudios em português (e em japonês também). Detalhe: ambos citados jamais passaram pela TV brasileira. Possivelmente aconteça o mesmo com Garo. Mas e se por acaso não for dublado?

Caso não aconteça, isso não é motivo pra mimimi, choramingar ou se espernear pela net afora. Querendo ou não, dublagem custa caro. Garo é um tipo de tokusatsu que poderia muito bem funcionar com áudio dublado em nosso idioma. Mas também funciona ainda melhor com áudio original. E nem é aquela desculpa de que "em japonês é melhor". O que vier oficialmente do gênero, tem que ser bem-vindo mesmo e valorizado.

Mas aqui acolá sempre tem meia dúzia que defendem a "causa" das fansubs e dizem algo como: "se for pra ter legendado, eu já tenho em casa" ou "as subs já fizeram esse trampo primeiro". Aí é que muitos se enganam e caem do cavalo. As subs brasileiras costumam se basear nas versões gringas. Mas o que muita gente não sabe é que as "TV-Nihon"s da vida costumam adaptar e mudar certos pontos nos diálogos. Independente de sair dublado ou não, certamente haverá uma opção de legendas em português. O que veremos ali no serviço num futuro não muito distante é uma versão traduzida diretamente da versão japonesa. Daí, podem comparar à vontade a vindoura versão oficial brasileira com as alternativas.

Outro ponto a se ressaltar é quanto a suposição de uma vinda das séries Zyuranger e Dairanger para o Brasil. Uma vez que estes Super Sentais tem lançamento para os EUA, é importante ressaltar que é possível que tais alcancem apenas a América do Norte (EUA, Canadá e México). Vir para o Brasil? Olha, sendo bem franco, acho que seria mais viável vir direto-para-Netflix. O mercado de home-vídeo está escasso e muitas vezes os próprios fãs não ajudam pro crescimento do mesmo. Mas caso viessem num desses formatos, possivelmente viria com o mesmo padrão da Shout! Factory: apenas com o áudio original japonês (e sem dublagem!). Coisa que os próprios americanos são compreensíveis e dão bom exemplo para certos brazucas, em termos de informação. Ou seja, eles são felizes e sabem disso. Poderia acontecer também de alguma empresa licenciar pra cá em parceria com a Shout! Factory e daí surgir uma dublagem brasileira. Quem sabe.

Gente, vamos ser sinceros e procurar entender como o mercado de séries japonesas é importante. É triste ver alguns materiais sendo trazidos para cá e o público não dar o devido retorno. Muitas vezes reclama-se por falta de dublagem. E quando tem, reclamam de forma pior e da mais ingrata possível. Muitos dizem que comprariam um box de uma série japonesa "se tiver em Blu-ray", mas não comprariam nem fosse lançado de forma alguma. Eu indicaria o público a tentar se aprofundar e pesquisar mais sobre como funciona os licenciamentos pra TV, cinema, home-vídeo e streaming antes de reclamarem qualquer coisa por aí sem saber do que vai realmente reivindicar ou pra quem diretamente vai tais protestos. Ainda assim, o assunto é meio complexo de se entender e ao mesmo tempo fácil pra se ter ao menos uma noção. Nada melhor que os próprios fãs tentarem acompanhar isso de perto, né?

Veja bem: não sou contra a dublagem. E é até legal assistir novas produções com áudio em português. Coisa que não veremos tão fácil na TV como antigamente. Felizmente ou infelizmente, nem todas as produções vão para o streaming com dublagem. Motivo? Por chegarem através de licenciamento internacional. É o caso da grande maioria de séries que passam pela Crunchyroll e alguns também na Netflix. O que vier, é lucro e tem mais é que ser consumido mesmo e valorizado. Ou ainda não temos mais animes e tokusatsus em atividade no Brasil?

3 comentários:

  1. Falando nisso, tá na hora da Shout! ter o sistema de streaming dela (Shout!Factory TV) para outros países também. Olha a quantidade de tralha boa que passa lá:
    -Reboot
    -Gaiking
    -Danguard Ace
    -Starzinger
    -Ultraseven
    -Ultra Q
    -Tunel do Tempo
    -The Twilight Zone

    Fora a penca de filmes sci-fi dos anos 50 (Godzilla's incluso), antigaços do Jackie Chan, vários filmes B de terror dos anos 70, etc. Classe A

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que daria pra dublar pq agradaria a todos. Mas como é BEEEEEM mais em conta legendar e se os fãs não reclamarem, melhor pro empresário que vai poupar uma graninha e lucrar mais. Acho que só passar legendado não vai acrescentar muita coisa do tokusatsu aqui no Brasil. Um exemplo seria o público infantil, já que a maioria das crianças não tem a leitura tão boa quanto de um adulto ou não gostam de ler ou até a mesmo a marmanjada que queria ver de novo uma séria no seu idioma e eu estou incluo nessa rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  3. Ou uma parceria com o netflix e migrar tudo pra lá. Seria uma boa tbm. =D

    ResponderExcluir