terça-feira, 14 de julho de 2015

Ultraman X supera Jiban historicamente como "ás" do tokusatsu no Brasil

Foi uma bomba e tanto a notícia da aquisição da série Ultraman X (lê-se: "éks" = "X" em inglês) pela Crunchyroll na noite deste segunda-feira (13). Por isso, os fãs e amantes de 

tokusatsu no Brasil - especialmente da Família Ultra - já podem comemorar o que podemos chamar de a primeira série do gênero a ter uma transmissão simultânea em nosso país. Até então, um tokusatsu que teve uma janela mais próxima foi Jiban, o Policial de Aço (em janeiro de 1990), que estreou no Brasil faltando apenas seis dias para a exibição do último episódio pela emissora japonesa TV Asahi. Oficialmente também já podemos afirmar que Ultraman X é o quinto tokusatsu no Brasil pós-Ryukendo. Os outros quatro, por ordem de lançamento, são: Ultraman Max, Ultraman Mebius, Ultraman Leo e Ultraman 80 (Eighty). Obviamente todos são Ultra Series e frutos de uma parceria entre a própria Tsuburaya (no papel de distribuidora internacional) com a Crunchyroll. O sexto tokusatsu a vir ao Brasil após a defunta fase do tokusatsu na TV brasileira deverá ser Garo, via Netflix (com distribuição local da Sato Company).

A estreia seguiu basicamente o mesmo padrão: monstros gigante que devasta Tóquio e um membro de uma força-tarefa se torna Ultraman milagrosamente. Mas a coisa foi bem diferente e um pouco mais cômico. É que Daichi Taiku foi um pouco mais humano ao ser escolhido como hospedeiro de X. Pareceu como se ele estivesse dentro do gigante prateado e tentasse controlá-lo. Algo que faria bem mais sentido do que tomar poderes e já saber dominá-los. Daichi só consegue quando deseja realmente lutar para manter a paz entre humanos e monstros na Terra.

O que deve diferenciar esta série dos demais seriam o fato do herói usar Cyber Cards em ação e utilizar poderes dos antigos Ultras. Algo similar visto em séries como Kamen Rider Decade e Gokaiger (ambas da Toei). O conceito dos Spark Dolls já foram abordados na série Ultraman Ginga. O que talvez seja um indício de uma continuação direta da mesma.

Agora é ver se Ultraman X manterá um bom ritmo e se terá grandes homenagens aos seus Irmãos Ultra. A série pode ser contada previamente como comemorativa às bodas de ouro da franquia, que se dará para o ano. Se depender de nomes de peso como Koichi Sakamoto e Yuji Kobayashi, respectivamente diretor e roteirista, a coisa pode vingar mais uma vez. Essa é a chance de Ultraman X se popularizar não apenas por aqui, mas também mundialmente através da TV do futuro (os serviços on demand). Falando nisso, tá mais que na hora da Toei acordar pra vida e apostar assim com seus Riders e Sentais.

Ultraman X estreou nesta terça (14) pela japonesa TV Tokyo e vai ao ar semanalmente, às 18:00 JST (6:00 BRT), no bloco Anime 530. O primeiro episódio pode ser visto aqui e os novos episódios chegarão em seguida ao Brasil sempre uma hora depois da exibição japonesa, às 7:30 da manhã, para os membros da Assinatura Premium da Crunchyroll. Os não-assinantes podem assistir o novo episódio após uma semana pelo acesso gratuito do serviço. Shuwatch!

Nenhum comentário:

Postar um comentário