quinta-feira, 9 de julho de 2015

Novo drama de Death Note apresenta um Light Yagami menos psicopático

Light numa nova perspectiva para a TV

No último domingo (5) a emissora japonesa Nippon TV estreou em seu mais novo bloco de dramas, o Nichiyô Drama (que foi inaugurado em abril deste ano com a série Wild Heroes, de 10 episódios), a tão aguardada e controversa versão live action de Death Note para a TV. Aqui no Brasil a série já pode ser conferida oficialmente pelo serviço Crunchyroll, sempre com um novo episódio nas noites de quarta-feira.

Antes de qualquer desaviso, esta nova versão é livre para quaisquer adaptações. Ou seja, é um reboot. Quem acompanhou o mangá de Tsugumi Ohba ou o anime produzido pela Madhouse (recentemente transmitido pelo canal pago PlayTV e atualmente disponível no serviço Netflix), poderá se espantar com um Light Yagami menos psicopata do que estamos acostumados a ver. Seu desejo por criar um "mundo de paz" ainda é o mesmo, porém com um pouco mais de esperança. Não que isso seja ruim, entenda. Tal mudança pode ser significativa para o rumo que o "dorama" deve ter daqui pra frente.

Dá pra perceber que parte do que é essencial na trama de Death Note pôde ser resumida logo no primeiro episódio, que teve 1h30 de duração (71 minutos desconsiderando os intervalos comerciais). Um dos grandes destaques da estreia é Misa Amane, que já aparece nos primeiros instantes e seus conflitos já são abordados durante o episódio. Ao que parece, Light seria um fã do grupo musical Ichigô Berry, do qual a idol é integrante. Tal atração seria subentendida como uma das motivações para Light seguir com sua ambição em dizimar a criminalidade com suas próprias mãos. Outra coisa interessante é a introdução direta de L e de Near na história.

A estreia pode não ter uma grande tensão que deixe o espectador babando ou roendo as unhas. Mas é possível que a partir dessa adaptação, muita coisa venha a surpreender nas próximas semanas e deixar as mesmas apreensões como antigamente. A estética teve uma boa impressão e que ficou bem melhor do que as versões cinematográficas. Pelo visto a produção promete ser um dos grandes trunfos da atual temporada de verão da TV japonesa.

Em tempo: a estreia de Death Note marcou 16,9% na região de Kanto. Disparadamente, a maior audiência para um J-drama durante este ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário