sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Ultraman Leo, o sobrevivente herói da crise setentista

Ultraman Leo e seu irmão Astra (Foto: Divulgação/Crunchyroll)

Em 1970, após a morte de Eiji Tsuburaya, o estúdio Tsuburaya Productions passou por uma reorganização, graças ao empenho de seus filhos Hajime e Noburo Tsuburaya. A então nova fase começou em abril de 1971 com o lançamento da série O Regresso de Ultraman. Um importante embrião para a formação da Irmandade Ultra. Nesta fase surgiram outras séries como Ultraman Ace (1972) e Ultraman Taro (1973). Durante a exibição deste último, o mundo sofria com a segunda crise do petróleo que atingiu a pré-produção de uma série Ultra que estava programada para ir ao ar em março de 1974. Ultraman Taro (leia: Ultraman "Tarô") foi obrigado a ter mais quatro episódios. Foram 53 no total. Portanto, a série Ultra mais longa da era Showa. Finalmente, na noite de 12 de abril de 1974, estreava a série que seria a última da era de ouro da Família Ultra.


O amargurado oficial Gen Ootori
Ultraman Leo foi a sétima da franquia e uma das mais importantes da mitologia dos heróis gigantes da Tsuburaya. Era uma sequencia indireta de Ultra Seven, clássico de 1967. Dan Moroboshi (o alter-ego do lendário herói reinterpretado por Kohji Moritsugu) estava de volta à Terra após 6 anos de sua batalha contra Alien Ghos e Pandon. Agora como capitão da equipe anti-monstros MAC (Monster Attacking Crew), o veterano trava uma batalha feroz contra Alien Magma e os monstros gigantes Giras Brothers (Red Giras e Black Giras), onde perde os seus poderes e fica manco de uma das pernas. Uma das cenas mais chocantes do programa.

Para salvá-lo, surge impetuosamente Ultraman Leo, vindo diretamente da extinta Nebulosa L-77, situada na constelação de Leão. Assim como Seven, Leo assume a forma humana na Terra, ao invés de usar um hospedeiro. Sua identidade na Terra é Gen Ootori (vivido por Ryu Manatsu) e passa a servir como oficial da MAC. Além de carregar a responsabilidade de proteger a paz em nosso planeta como Ultraman. Fora da MAC, Gen treina crianças num clube de esportes junto com Takeshi Nomura e Momoko Yamaguchi. Nos primeiros episódios, Gen e seus amigos passam a cuidar de Tooru (uma versão chatinha de Jiro Sakata, de O Regresso de Ultraman) e sua irmã mais nova Kaoru após ver seu pai ser assassinado por um monstro. Gen se identifica com Tooru ao vê-lo solitário e lembra de sua terra natal que foi destruída. 

Gen usa o Leo Ring como ferramenta de transformação em Ultraman Leo. Apesar de Leo ter alguns golpes e ataques especiais como o Leo Kick, o guerreiro lutava corpo a corpo contra seus oponentes, utilizando até mesmo habilidades do karatê. O herói não dispensava socos e pontapés. Assim como Metalder foi nas séries Metal Hero, Ultraman Leo foi um herói bastante sofrido nas séries Ultra. Logo nos primeiros episódios, Gen se mostra um guerreiro despreparado e seu descuido era deixar facilmente inocentes em perigo. O Capitão Dan Moroboshi era um elemento importante nestes momentos de crise (e que não deixa o espectador dropar a série por conta dos vacilos de seu subordinado/discípulo).

Para aprender a ser um herói com grandes responsabilidades, Moroboshi sempre colocava Gen em treinamentos extremamente pesados. Numa dessas situações, Gen foi desafiado a cortar a correnteza de uma cachoeira para vencer um poderoso inimigo (A situação se repetiu anos mais tarde num episódio de Shaider, da Toei Company). Com seu Ultra Olho destruído e nem ao menos poder se transformar em Ultraseven, Moroboshi usa a Ultra Psicocinese apenas em casos de extrema necessidade. Tal poder consome as forças do capitão da MAC. O ponto alto da interação deles sempre era a bronca que o veterano dava ao novato, com a intenção de mostrar que a vida não é nada fácil. O foco da MAC era sempre nos membros alienígenas. Diferente das séries anteriores que mostravam o carisma das equipes anti-monstro, a MAC tinham membros coadjuvantes.


Capitão Dan Moroboshi passando mais uma lição para Gen

A série vai melhorando e abandonando clichês. Tomando pegada mais sombria e altamente violenta. A qualidade levou a Tsuburaya produzir vários episódios dignos de verdadeiros contos de terror. Durante um período, alguns episódios focaram em homenagens ao folclore japonês, saindo um pouco do clima sangrento e partindo para um apelo mais infantil. O que não deixa a série ruim. Porém isso não durou muito e as histórias voltaram a ficar violentas.

Ultraman Leo possui sagas marcantes. Algumas delas com o auxílio de Astra, o irmão mais novo do herói-título que chega para ajudá-lo. Sendo este o primeiro Ultra secundário da franquia. (NOTA: O termo "Ultraman Astra" é incorreto e jamais oficializado pela Tsuburaya.) Nesta mesma série acontece a estreia do lendário Ultraman King, que concede a Leo o Ultra Mantle que pode se converter (pasme!) num guarda-chuva, o LeoBrella e também no Ultra Mantle Mirror. Até então, Ultraman King era apenas um divindade jamais vista por alguém da Estrela Ultra. Os irmãos Zoffy, Ultraman, Ultraman Jack (ainda chamado na época como Kaetekitta Ultraman e Shinman) e Ultraman Ace também dão o ar de suas graças, além de uma brevíssima participação do casal Pai e Mãe de Ultra.


O magnífico Ultraman King
O episódio 40 é, senão, o mais decisivo. Devido à crise do petróleo, a Tsuburaya não teve outra opção a não ser mudar o rumo de Ultraman Leo. Com isso, vários personagens principais tiveram seus destinos alterados com a chegada dos demoníacos Discos Vivos. Este arco é tão intenso que chega a ser pecado mortal dar qualquer spoiler. O que posso dizer é que os últimos 12 episódios são os melhores devido à intensidade de catástrofes e dramatização. São momentos carregados de puro terror e violência que podem ser traumáticos, caso você se apegue com um determinado elemento. É de deixar o espectador na ponta do sofá e roendo as unhas. Além disso, os laços entre Gen e Tooru são colocados à prova.

Por causa da instabilidade econômica gerada pela crise, Ultraman Leo teve efeitos capengas e monstros de baixa qualidade. Em contrapartida, os roteiros são muito bem compensados. Aliás, a série teve vilões bastante impopulares. Os únicos que se salvaram do "anonimato" ao longo da história foram o próprio Alien Magma e o monstro Nouva (um dos Discos Vivos) que apareceram em outras séries e filmes Ultra. Nem mesmo a escassez de verba deixou o brilho da série se apagar. Numa época onde animes de esporte estavam em alta - Ultraman Leo passava uma mensagem de determinação de maneira própria e imparcial para os padrões das séries japonesas da época. E o herói aprendeu e ensinou a superar toda e qualquer crise.


Elenco e produção

O ator Ryu Manatsu, que viveu Gen Ootori, era quem cantava o primeiro tema de abertura. Um dos destaques era o tema de inserção "Hoshizora no Ballad" (Balada de um Céu Estrelado) que contava a tristeza de Leo após ter perdido seu planeta-natal. Uma lindíssima melodia. Esta mesma canção foi tocada no game Ys IV - The Dawn of Ys, lançado em 1993 pela Falcom. A partir do episódio 14, Ultraman Leo ganha um novo tema de abertura, "Tatakae! Ultraman Leo", interpretada por Yuki Hide (creditado como Hideyuki). Ele é mais conhecido por cantar temas de outras séries tokusatsu como Kikaider e Spider-Man.

Ultraman Leo teve refinadas participações no elenco:

  • O ator Tsunehiro Arai (Tooru) apareceu em Lion Man como o garoto Sankichi. Curiosamente ele interpretou dois personagens mirins que representavam leões em tokusatsu. Também participou em Ultraman Taro no ano anterior;

  • Ainda sobre participação mirim, o ator Tomonori Yoshida, o Júpiter da série Cybercop, também aparece ainda aos 8 anos de idade. Anos mais tarde, ainda criança, aparece num episódio de Spider-Man, de 1978.

  • O ator Yukio Ito, que viveu como Takeshi Nomura, se tornou Midorenger em Gorenger (1975) e Battle Cossack I em Battle Fever J (1979). Ambas séries Super Sentai.

  • Ultraman Leo também contou com outras participações como Susumu Kurobe, Hiroko Sakurai (ambos foram Hayata e Akiko, respectivamente, em Ultraman), o saudoso Tetsuo Narikawa (Spectreman), Tetsuya Ushio (Lion Man) e Masayuki Susuki (Kojiro Ooyama em Gavan, Sharivan e Shaider e Hakushin em Jiraiya).

  • Para os fãs de Ultra Seven, a atriz Yuriko Himishi volta a interpretar Anne Yuri em apenas um episódio. O que seria seu suposto retorno seis anos depois do fim da série.


Leo contra Silver Bloome, no clássico episódio que marcou a reta final


Após a série de TV

Algumas cenas de Ultraman Leo em ação podem ser vistas no filme Ultraman Story (de 1984) que conta a origem de Ultraman Taro. Um filme bem confuso e cheio de furos na cronologia de M-78. Ryu Manatsu volta à pele de Gen Ootori em 2006 na série Ultraman Mebius, série que comemorou os 40 anos do primeiro Ultraman. Aparece também nos filmes Mega Batalha na Galáxia Ultra (2009), Ultraman Zero: A Vingança de Belial (2010), e Ultraman Saga (2012). Além do especial Ultra Galaxy Legend Gaiden: Ultraman Zero vs. Darklops Zero (2010), algumas aparições no programa Ultraman Retsuden (2011) e na série Ultraman Ginga (2013). Na atual era Heisei, Ultraman Leo se tornou mestre de Ultraman Zero, o filho de seu mentor.

Todos os 51 episódios de Ultraman Leo podem ser visto oficialmente através do canal de streaming Crunchyroll. A série estreou no Brasil e em outros países em 12 de novembro de 2014 (com legendas em português desde 25 de janeiro de 2015). Ultraman Leo é a série drama mais antiga a passar pelo catálogo que tem agregado mais conteúdo da franquiaSe você é daqueles que ainda acham que não existe mais tokusatsu por aqui e já viu tudo com Jaspion e cia na extinta Rede Manchete, tente uma nova experiência com está maravilhosa série e se emocione. Com certeza não irá se arrepender. E uma dica: a atmosfera de Ultraman Leo funciona melhor se você assistir tarde da noite. A emoção e a tensão são aumentadas.

Parada obrigatória para as comemorações dos 50 anos de Ultraseven em 2017.

Assista a primeira abertura de Ultraman Leo e na sequencia a canção "Hoshizora no Ballad":






Leia também:

- Ultraseven X é a mais nova opção para os amantes de ficção científica

4 comentários:

  1. Hmm, tinha mesmo uma crise de petróleo nos anos 70. Enfim, eu já assisti essa série e eu não tenho nada pra falar. Pra ser honesto comigo mesmo, eu já assisti todas as series Ultra e eu tenho que terminar logo o Orb antes de 2017.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela postagem. Esta é uma das melhores séries depois da trilogia clássica e Dyna. Como fã há anos, digo que este artigo foi supimpa - faltaram os detalhes mais fortes... Mas isto ai: deixem que as pessoas assistam sozinhas!

    ResponderExcluir
  3. Olha comecei a ver a série agora só com 46 anos...kkkkk e olha nunca vi o alter ego dele sofrer tanto agora no começo da série...:-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Zeca. Esse é um dos ponto que fazem do Ultraman Leo ser uma série diferente. Também curto muito as broncas do Dan com o seu discípulo. Atualmente estou revendo pra entrar no clima dos 50 anos do Seven. Abraços.

      Excluir