quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Esclarecimento sobre a citação de Medina Jr. e Ultraman Cosmos

Medina Jr. como Cole em Power Rangers Força Animal

Ontem fiz o meu comentário aqui no blog sobre a prisão do ator Ricardo Medina Jr., o Cole/Ranger Vermelho de Power Rangers Força Animal e Deker de Power Rangers Samurai. O post teve uma certa repercussão nas redes sociais. Muitos entenderam a minha opinião, concordaram e viram que os pretextos gerados pelos saudosistas de plantão são infundados. Outros acabaram não entendendo a citação que fiz do ator Taiyô Sugiura, o Musashi Haruno/Ultraman Cosmos. O equívoco talvez por culpa deste blogueiro.

Alguns comentaram fazendo uma menção que deixei de fazer lá no texto, que seria quanto à inocência comprovada do ator na época do ocorrido, o que é outra parte da história. Apenas citei sobre a acusação que ele levou na época. A minha intenção não foi fazer uma comparação direta com os dois casos (que são distintos, obviamente). E sim mostrar que independente de nacionalidade, ou até mesmo de ser ator de Power Rangers, Super Sentai, Ultraman ou qualquer outro gênero de tokusatsu, uma pessoa pode estar sujeita à penalidades. Caso tenha-se cometido um determinado crime ou, pelo menos, tenha-se levado voz de prisão e estar sujeito à investigações. Esta realidade que argumentei é bem diferente do que foi afirmado por aí pelos puristas sobre um ator japonês não ser envolvido - justamente ou injustamente - ou jamais chegar a cometer um crime. E por que não seria, se fosse o caso? Não é verdade? Foi daí que mencionei sobre o Japão não ser isento de um caso como este, caso haja/houver.

Quanto ao Sugiura e ao Medina Jr., se observarem bem naquele post, em nenhum momento afirmei que os dois eram culpados. Apenas acusados/envolvidos. O que é diferente de uma legítima comprovação judicial. O primeiro citado é inocente. Certo? Quanto ao segundo, vamos combinar uma coisa: é mais prudente aguardar o desenrolar desta novela. Nenhum de nós pode apontar o dedo antes que a própria perícia local investigue primeiro e finalize o laudo. De repente, Medina Jr. pode ser inocente como Sugiura foi, como também não. São cenas dos próximos capítulos e deixemos que a própria justiça americana resolva e dê o seu veredito.

No momento, Medina Jr. foi solto e há possíveis indícios de legitima defesa. Ainda assim, talvez haja muita água pra rolar sobre o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário