segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

O que aprendemos com as lendas urbanas da tokunet brasileira

Na lógica dos mancheteiros, Ultraseven X nunca passou no Brasil

O ano 2016 passou, tivemos vários lançamentos relacionados a tokusatsu, e 2017 começou com certo receio devido ao feedback de alguns destes materiais. As últimas duas semanas (e alguns dias) foram de debates um tanto acalorados sobre o atual mercado que atua fora da TV brasileira (exceto Power Rangers no Cartoon Network). Nesse meio tempo, aprendi algumas lendas urbanas que (ainda) são empurradas goela abaixo na nossa querida, amada e esdrúxula tokunet:

- Não temos mais tokusatsu no Brasil desde a exibição de Ryukendo.

  • Esta não é a última série tokusatsu no Brasil. Tivemos mais lançamentos inéditos via streaming e até em DVD.

- Tokusatsu legendado é um mais no mesmo.
  • Os americanos e os europeus, por exemplo, assistem séries legendadas e dubladas sem problemas e por meios oficiais. A birra é só e somente brasileira.

- Tokusatsu nunca mais vai voltar ao Brasil.
  • Exagero. Power Rangers também é tokusatsu e está há mais de 20 anos no mercado internacional. Se procuras uma série japonesa do estilo, dá pra encontrar muito mais aqui neste guia.

- Tokusatsu no Brasil só existe dublado.
  • Também não é pra tanto. No auge de Jaspion e cia, nos distantes anos 90, tivemos o filme Lady Battle Cop lançado em VHS apenas na versão legendada. Sem contar que na mesma década tinha anime passando sem dublagem, com legendas e não tinha o mimimi como se vê hoje nas esquinas das redes sociais. Quem assistia, por exemplo, o bloco Japanimation, do canal pago Multishow, deve saber exatamente do que estou falando.

- Power Rangers não é tokusatsu.
  • Como disse acima, é tokusatsu. Te recomendo acompanhar esse bate-papo que tive no blog Sushi POP, do mestre Alexandre Nagado, exatamente sobre isso. Leia com atenção, mente aberta e deixe seu fundamentalismo de lado.

- Os "tokusatsus" da Manchete são melhores que os mais antigos e os novos.
  • Sou da geração Manchete, com muito orgulho, mas gosto de tokusatsu em geral. O que me faz correr atrás de séries mais antigas, recentes e novas. Tem muita coisa boa além do que passou na saudosíssima emissora dos Bloch, galera. Ah, é preciso que se diga que tokusatsu sempre foi e sempre será no SINGULAR. Fica a dica.

- Black é o melhor Kamen Rider.
  • Confesso que esse é um dos meus Riders favoritos, mas dá pra curtir outras séries sem dor de cotovelo.

- Os novos Riders são gays.
  • Puxa, vida! Que homofobia é essa, hein? Você curte os Riders pela trama ou pela sexualidade dos heróis? Santa babaquice, Batman!...

- Ultraman é tosco. Tem monstros de borracha e maquete.
  • Jaspion e Changeman, por exemplo, são toscos, tem monstros de borracha, utilizam maquetes, e nem por isso tem histórias ruins. O mesmo vale para o guerreiro de M-78 e muitas séries mais antigas das décadas de ouro. Aliás, considero Ultraman obrigatório pra quem quer verdadeiramente entender a essência do tokusatsu. É equivalente ao Star Trek e Star Wars do gênero. Então pode queimar sua língua tranquilo e sem medo de ser feliz que você vai se emocionar. Não vai se arrepender. Bom divertimento.

- Jamais tivemos uma DVD-box com séries inéditas de tokusatsu.
  • Serve filme? Nos últimos anos tivemos o filme tokusatsu de Fantomas (leia mais aqui) e uma box chamada Godzilla - Origens que trouxe pela primeira vez no Brasil o primeiro filme da criatura-mor do tokusatsu, sua adaptação americana (Godzilla, King of the Monsters) e também americano O Monstro do Mar (lançado por aqui há décadas).

- Se não passou na Manchete, não presta.
  • Qual foi a base de análise dessa afirmação, hein?

- É fácil assistir tokusatsu no YouTube.
  • Até que a Toei e outra produtora mandem tirar do ar. Você encontra canais OFICIAIS como da nossa mencionada "toda-poderosa" e também da Tsuburaya onde atualmente podemos assistir as séries Triple Fighter, Redman e Ultraman Zero THE CHRONICLE.


- Os seriados da era Manchete fariam sucesso na TV aberta.
  • Não esperem um terceiro boom, pessoal. Os tempos são outros. Mas o hiato da Wow! Play a partir do mês que vem (ainda não é o fim do canal) pode ser um reflexo de que nem os mancheteiros de plantão apoiaram suas próprias séries favoritas e não dariam nem se fossem pra TV aberta. Ah, fica difícil passar uma série tokusatsu violenta na TV aberta em tempos de "politicamente correto" e Conanda. O streaming e o home-vídeo são as alternativas e o nicho vive em plena paz.

- Haim Saban é o cara que impede a vinda de novas séries tokusatsu no Brasil.
  • Zyuranger, Dairanger, Kakuranger, Ohranger e agora Carranger estão oficialmente nos EUA em DVD. E vão chegar mais Sentais (legendados) por lá, os fãs gringos vão consumir, enquanto você chupa o dedão achando que "não passa mais tokusatsu no Brasil" por causa do pai dos Rangers. Se atualize!

6 comentários:

  1. Eu sou da geração Ultraman,Ultraseven,Robô Gigante e companhia...mas tive também a honra de assistir o que vocês chamam de geração manchete..aliás assistia a essa emissora desde 1983 !! concordo com o seu texto...os fãs Brasileiros são complicados..idólatras.. brigam entre si.. e não são unidos justamente por esses motivos que você escreveu.. quem perde? É os fãs..!! Os Americanos , Franceses e os japoneses devem rir dos fãs Brasileiros.. por isso que não faço e nem quero entrar em fórum, Tokunet e etc...curto minhas séries do meu jeito.. com meus amigos! Agora a respeito dos Riders eu particularmente não deixaria meu filho assistir uma série onde um Rider tem todo o jeito de um afeminado...!!! Isso eu vi na série Kamen Rider Gaim! Imagine se meu filho resolve gostar de um personagem daquele...que exemplo a Toei passa ! Não sou Homofóbico.. mas não concordo isso em um personagem de Tokusatsu...não sei se esse personagem é um dos heróis ou inimigo mas ..pior se for um dos mocinhos...Só não diga que isso é babaquice...pois penso no meu filho e no exemplo...

    ResponderExcluir
  2. Espero que venha pro brasil estes dvds de car, kaku, dai entre outros.

    ResponderExcluir
  3. O brasileiro em geral é mimizento, mas parece que no nicho tokusatsu essas características ficam ainda mais à mostra (infelizmente). O fato é que grande parte dos consumidores deste tipo de conteúdo, ao menos no Brasil, sempre vão encontrar alguma coisa para reclamar e desviar a atenção para isso ao invés de assistir as series e aproveitar o que elas têm de melhor para oferecer.

    Uma pena....Quem sabe no dia em que o saudosismo excessivo, orgulho e hipocrisia abaixarem um pouco, não teremos uma melhora significativa na tokunet brasileira?

    ResponderExcluir
  4. também acho que não deviam por personagens com jeito efeminado nas series isso pode por na cabeça da criança que é normal ser efeminado hoje falar contra gay e ser homofobico coisa de hipocrita ja que o certo na vida e pela biblia é casal ou seja homem e mulher não existe casal de homem com homen e mulher com mulher devemos preservar os padrões familiares e morais e não ficar com medo de dizer o que pensa por medo de ser taxado de homofobico

    ResponderExcluir
  5. concordo em tudo com seu texto, mas isso não livra a cara de haim saban, ate mesmo antes de power rangers, ele ja censurava series tokusatsus la na europa, e estuprou como ninguem dragon ball z,cavaleiros de mon colle, a fraqnuia digimon, sailor moon, mesmo voce tendo razão em relação aos fanboys brasileiros e os power rangers, limpar a barra do saban pra mim é uma coisa que doi, e tudo que o saban toca sem ser power rangers, é uma diarreia de aids de bufalo(desculpe pelo meu linguajar mas eu sou assim foi mal) mesmo dando total razão para voce não posso perdoar de forma nenhuma o saban pelo que ele fez aos desenhos japoneses quando ele distribuiu no ocidente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helio, eu não sei sobre essa censura do Haim Saban na Europa. Sinceramente eu desconheço. A 4Kids também deu bola fora. Dá pra levar umas coisas de boa e outras não. Sobre a suposta "proibição" da Saban aqui no Brasil, RX e Masked Rider passaram na mesma época na TV brasileira, mediante à uma negociação entre a Tikara e a Saban.

      Excluir