segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Digimon Adventure tri dublado sim, mas sem a música chata da Angélica

Angélica na abertura brasileira de Digimon (Foto: Reprodução/Globo)

Não demorou muito para os fãs dos seres digitais cogitarem novamente a campanha para a dublagem de Digimon Adventure tri. Particularmente, também torço muito pra que isso aconteça um dia. Os organizadores do grupo Operation Adventure criaram um abaixo-assinado pra que a série (filme) venha para o Brasil via Netflix, já que o serviço de streaming é o mais viável para trazer conteúdos dublados. Isso quando há licenciamento local ou quando o serviço lança algum título exclusivo (lê-se: selo "Original Netflix"). Vale reforçar que tri já está oficialmente licenciado no Brasil via Crunchyroll apenas com o áudio original e legendas em português. Claro que isso foi um outro tipo de licenciamento que atinge o nosso e outros países. Não dá pra reclamar, né? Então sejamos gratos a Toei Animation e vamos dar a resposta assistindo pela plataforma oficial.

Caso Digimon Adventure tri venha a ganhar uma versão dublada no futuro, um licenciamento local deverá ser feito. Em meio a tantos pedidos, tem lá alguns fãs nas redes sociais pedem pra que Angélica volte a cantar o tema brasileiro. Sério mesmo? Tudo bem que marcou época e tudo mais. Só que hoje em dia não cola de jeito maneira. Ainda mais que tri é uma produção que coloca Digimon num patamar acima do que vimos na série de TV.

A "clássica" musiquinha foi uma herança da versão americana da Saban. Ainda bem que as masters foram trazidas diretamente do Japão e não tivemos cortes. Apesar de muitos nomes e termos serem ocidentais. Bom mesmo é ouvir o "Butterfly", "I Wish" e "Brave Heart", mesmo que nas versões atualizadas. Mas ouvir uma nova versão do "Digimons/Digitais/Digimons são campeões" é intragável. Dá vontade de trocar o áudio pra ouvir o Koji Wada arrebentar. Claro que Angélica não é o problema em si, mas sim o ritmo e a letra que ajudaram na pavorosidade da coisa.

Fazendo justiça: Angélica poderia cantar um tema brasileiro inédito. Só que com um toque mais maduro e que se encaixe com tri. Considerando que sua voz não é tão adequada ao tom dos temas originais. Assim ela não ficaria de fora, hein?

Nenhum comentário:

Postar um comentário