segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Andreas mostra o seu potencial por causa do seu falso deus em Alma de Ouro

Loki, o falso deus de Asgard (Foto: Divulgação/Crunchyroll)

Desde quando começou Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma de Ouro que a atuação do vilão Andreas, o novo representante de Asgard, não me convencia de jeito nenhum. Sempre achei ele meio seco e apático. Pra não dizer que ele era sem graça. Talvez pelo roteiro ter tentado dar um tom mais misterioso a ele nos episódios passados e a fórmula ter dado errado com a correria da trama.

Eis que agora na reta final, Andreas mostrou o seu lado mais cruel. Não tanto quanto Ares, Hilda, Poseidon, Lúcifer, Hades, etc. Mas mosrou o seu potencial. Foi covarde ao usar Lyfia como isca para ressuscitar os Cavaleiros de Ouro afim de usar o cosmo das suas armaduras para seu plano diabólico.

O que ajudou o vilão a ter esse brilho foi o deus falso Loki que o possuiu. Lembrou até o deus Saturno de Os Cavaleiros do Zodíaco Omega só que com um toquezinho mais macabro. Andreas só teve esse destaque merecido por causa do tal deus falso de Asgard. Agora que mostrou suas garras, Loki deve dar muito mais trabalho para os Cavaleiros de Ouro como aconteceu no episódio desta sexta (14). Provavelmente o jeitão do finado Andreas fizesse com que ele não fosse levado a sério. Agora a história muda com o início da batalha final. Espero que isso melhore com os próximos três episódios restantes.

Uma coisa estranha ainda nessa trama é que Andreas ainda não tinha percebido a cicatriz que estava no seu olho esquerdo desde quando foi atingido pela flecha de Aiolos. Mas isso não atrapalhou o merecimento que os dois vilões tiveram neste fim de semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário