quarta-feira, 29 de abril de 2015

Impressões sobre Vingadores: Era de Ultron


O filme Vingadores: Era de Ultron está em cartaz no Brasil desde a última quinta, 23 de abril (nos EUA estreia em 1 de maio), e já é um sucesso garantido de bilheteria e popularidade, devido ao sucesso do primeiro filme e das expectativas geradas nestes três últimos anos.

Desde já aviso que esta não é uma resenha completa, e, por ora, deixo aqui umas breves impressões. Pra quem ainda não viu e está fugindo de spoilers, fique tranquilo.

Vamos lá. Era de Ultron tem grandes efeitos especiais, o que já supera muito no quesito de qualidade das produções cinematográficas da Marvel. Ainda não é melhor que o primeiro filme (de 2012), mas consegue prender a atenção em vários momentos importantes. Os primeiros 30 minutos dão uma boa introdução, com direto a um momento de descontração dos heróis. A santa presença de Stan Lee é imprescindível e por mais que ele esteja só de passagem (como manda a tradição), não deixa de ser algo curioso. Aqui ele fez uma cena bem engraçada e que pode virar um clássico algum dia no futuro.

Todo o elenco principal é impecável (e não dá pra duvidar disso), mas desta senti falta daquele velho sarcasmo de Robert Downer Jr. (Tony Stark/Homem de Ferro). Não foi o mesmo de antes. Não que ele não estivesse bem, pelo contrário. É um ator admirável. Tivemos um romance interessante entre dois integrantes da equipe e que deve ser bem observada pelos conflitos e diferenças entre eles.

O filme tem um ótimo desenrolar, mas nada que deixe tão marcante quanto o primeiro filme. Mas o final da aventura é determinante para a terceira aventura que será dividida em duas partes. 2018 e 2019, respectivamente.

Vingadores: Era de Ultron é um filme bem detalhado e é algo que deve ser bem apreciado, tanto os inveterados em HQ quanto simpatizantes. Quem não acompanhou os últimos filmes, pode encarar como uma aventura isolada, o que fica bem difícil para compreender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário