quarta-feira, 29 de março de 2017

Boicote contra o filme de Death Note é maior bobagem do ano

Nat Wolff como Light Turner

Tem certas coisas na cultura pop japonesa que a gente tem que levar no bom humor. É rir pra não chorar por causa de absurdos que rolam por aí. A bola da vez é a tal petição criada para boicotar o novo filme do Death Note, que será lançado mundialmente pela Netflix no final de agosto. A petição que tem mais de dez mil assinaturas queixa por escalarem atores brancos (Cuma???) e que, na mentalidade dos revoltadinhos, "isso vai contra a alma da história" (Cuma??? 2).

Uma coisa é você analisar a história, ver se a adaptação tem coerência, se a trama envolve o espectador, etc. Agora julgar a cor da pele dos atores? Isso é um racismo sem tamanho.

Que tal esperar o filme estrear, hein? É mais sensato e inteligente do que ser chato e pagar mico com tanto mimimi. E não dá pra ficar igual a série de mangá/anime e não é uma versão estadunidense que vai apagá-la da história.

Bizarro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário