quinta-feira, 22 de junho de 2017

Gavan vs. Dekaranger abre caminho para a nova Liga da Justiça

O encontro de Dekaranger e Gavan Type-G

Demorou muito tempo para a Toei pensar em algo mais consistente e que reunisse grandes heróis do estúdio. Parece que agora a realidade está mudando com o lançamento dos filmes Space Squad. Inicialmente a Toei tinha planos para lançar direto-para-vídeo. Mas a repercussão no final de 2016 foi tamanha que em janeiro passado foram anunciadas as exibições itinerantes dos filmes Girls in Trouble e Gavan vs. Dekaranger nas salas de cinema do Japão. Os lançamentos em DVD e Blu-ray ainda vão sair oficialmente a partir de julho. Porém, alguns exemplares foram adiantados como brindes. Um belo agrado para os fãs japoneses.

Sem dúvida alguma, o filme mais esperado foi o crossover entre Geki Jumonji/Gavan Type-G e o sexteto liderado por Akaza Banban/Deka Red. Há tempos que a Toei deixou a entender que havia uma antiga amizade entre o primeiro Gavan, Retsu Ichijoji, e Doggie Kruger, o Deka Master. Anos depois o sonhado encontro das duas sagas se tornou realidade. E o que é melhor, expandindo o universo da Toei com novas versões de vilões clássicos das séries Metal Hero.

Antes de seguir, é preciso entender que crossovers como Super Hero Taisen, por exemplo, servem para dar possibilidade dos heróis das franquias Super Sentai (com exceção de Kyuranger), Metal Hero e Kamen Rider coexistirem no mesmo universo. Por si só, esse motivo dispensa explicações e até mesmo teorias de fã.

Space Squad conta com a volta de MacGaren (Mad Gallant), o filho de Satan Goss e rival icônico de Jaspion num passado distante. Apesar de se apresentar com uma nova armadura - e ter apenas a voz do lendário Junichi Haruta - ele não é exatamente o mesmo que conhecemos nos tempos da extinta Rede Manchete. O mesmo vale para Benikiba - interpretada por Mikie Hara - que não tem relação alguma com a verdadeira filha de Dokusai, em Jiraiya. Porém, os dois são chaves essenciais para o que podemos entender pela formação dos 12 apóstolos do verdadeiro inimigo que está por trás de tudo, Kyōsō Fumein. Embora um deles seja independente disso tudo e tem um  motivo maior para se aliar.

Deka Red e Gavan Type-G medem forças com a nova encanação de MacGaren

A introdução de Jaspion na história é pequena e aos mesmo tempo fundamental. Se você é daqueles que ainda está aguardando uma participação maior do nosso querido Tarzan Galático, mesmo com todos os avisos, é bom afogar as mágoas numa maratona da série clássica pra aliviar a dor de cotovelo ou entender de vez o contexto de Space Squad pra não criar falsas esperanças. Ao contrário do que pensávamos, Jaspion não aparece em um flashback para explicar sobre a origem de Macgaren ou algo assim. Há uma explicação sobre um material especial feito no planeta Edin. Em contrapartida, Satan Goss também aparece ou pelo menos o que sobrou do demônio da galáxia. Meio rápido e com breve referência à trilogia dos Policiais do Espaço, acredite.

Só que nem tudo está perdido e não deve parar nessas referências. Space Squad deve ser uma espécie de Liga da Justiça ou Vingadores da Toei. Possivelmente veremos Jaspion - sem a participação de Hikaru Kurosaki, é claro - em novos filmes da série. Além dele estão prometidos outros heróis das franquias Metal Hero e Super Sentai. Mais precisamente ligados aos temas espaciais e policiais. Eles formarão o senbatsu team.

Gavan vs. Dekaranger é divertido e não cai em fanservices gratuitos, que era o grande mal de alguns dos recentes crossovers do estúdio. É um misto de violência e carisma. A trilha sonora original de Gavan foi um dos destaques. Talvez porque não esteve presente em Gavan: The Movie (de 2012). Agora teve todo um charme. O carisma dos Dekaranger também ajuda. Um dos momentos mais esperados pelo público é o casamento de Sen/Deka Green e Umeko/Deka Pink que sofre imprevisto, devido ao ataque dos novos inimigos que estão por trás de um caso que envolve estranhas sanguessugas.

O diretor Koichi Sakamoto e o roteirista veterano Naruhisa Arakawa fizeram um excelente trabalho que não deve decepcionar o público. Ambos conhecem bem essas mitologias que devem acrescentar mais e mais elementos. A ansiedade só aumenta para saber o que vem por aí e vai além de um mero saudosismo.

6 comentários:

  1. Space Squad foi anunciado há quase um ano, e desde o primeiro momento fiquei ansioso. Na ocasião eu achava que a saga dos Policiais do Espaço tivesse chegado ao fim com o filme do Shaider Next Generation, e que os Dekaranger haviam tido seu canto do cisne no 10 Years After. Saber que eles voltariam foi motivo de alegria.

    E a cada nova informação a expectativa só aumentava: a confirmação do Arakawa nos roteiros e Sakamoto na direção (será que é pedir demais que o Yonemura e o Kaneda se inspirem nessa dupla para aprenderem como fazer um filme que respeite os personagens e seja coerente), a primeira citação ao nome do Mad Galant na propaganda da Laser Blade Origins, depois a foto do vilão e a informação de que o Haruta faria a sua voz, bem como da presença do Kenji Ohba...

    Acho que se juntar a curiosidade que tenho para ver todos os filmes que Hollywood lançou e ainda lançará esse ano não dá a metade em relação a Space Squad.

    Vou tentar resistir à tentação de ver o filme agora, mas não pude evitar ver alguns clips. A cena em que o Retsu entrega a espada ao Geki, embalada ao som de Hoshizora no Message (além de ser brilhante nas cenas de ação, Sakamoto é o diretor de tokusatsu que melhor entende o uso da trilha sonora na atualidade) é fantástica.

    Espero que o filme se saia suficientemente bem para permitir novas empreitadas nesse universo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ricardo. Também torço pra que o filme faça sucesso no Japão e que a sequencia aconteça logo (no ano que vem, quem sabe). Confesso que fiquei ansioso pela primeira citação do MacGaren no comercial da Laser Blade Origin. As surpresas não pararam nas últimas semanas de 2016 quando confirmaram as aparições de Jaspion e Herbaira.

      Fui sem muita expectativa e esperava por um mero flashback do Jaspion. Mas os poucos segundos em que ele aparece (duas vezes no total) foram significativos pra contar. Até agora estou babando pelas novas imagens do Jaspion. Afinal, é a primeira aparição do herói após o final da série, de março de 1986, e Jaspion foi o meu primeiro herói do tokusatsu que conheci.

      Eu evitei ver a cena entre o Geki e Retsu com a música "Hoshizora no Meseiji" tocando. Preferi esperar até assistir o filme todo. E foi emocionante. O Sakamoto acertou o tom mais uma vez. Abraços.

      Excluir
  2. César, a minha dúvida é se essa Equipe (Space Squad) ficará restrita às Franquias Super Sentai, Uchuu Kenji e Metal Hero, ou se incluirá algum personagem da Franquia Kamen Rider ou criações de Ishinomori...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Camilo. Como eu citei no texto acima, só Metal Hero e Super Sentai, que são da equipe Saburo Hatte. Nada de Kamen Rider, pelo menos por ora. No final do filme há uma citação dos heróis que devem aparecer no futuro. Abraços.

      Excluir
    2. Muito Obrigado César...
      Com Certeza, teremos mais chances de ver um Crossover entre Kyuranger com o Space Squad do que destes com algum Kamen Rider, uma vez que há uma divisão entre os Domínios de Saburo Hatte (Kamen Rider e Metal Hero) e da Ishinomori (Kamen Rider, Kikaider e outras Criações dele).
      Em Todo o caso, abre uma possibilidade de mais uma época de filme: O Filme de Space Squad (Junto com os Filmes de Verão/Agosto, Movie Taisen Kamen Rider/Dezembro, Vs. Sentai/Janeiro e Kamen Rider Taisen/Abril).

      Excluir
    3. Camilo, não sei se Kyuranger vai entrar num futuro Space Squad até porque o atual Super Sentai se passa numa cronologia diferente dos outros 40 esquadrões. Aquele crossover de Kyuranger com Gavan e Dekaranger serviu somente pra divulgar o lançamento do Space Squad no cinema e nada mais. Tanto que foi mal trabalhado. É mais fácil a dupla Sakamoto/Arakawa trabalhar com crossover de Metal Hero e Super Sentai, até porque quem os outros heróis que foram citados além de Jaspion, Gavan e Dekaranger são da década de 80 e 90. O que eles tem em comum são as temáticas sobre espaço e polícia. Por isso faz mais sentido do que colocar qualquer Rider numa "guerra" como acontece geralmente nas séries de filmes Super Hero Taisen e Movie Taisen. Sinceramente, ver os Metal Heroes mencionados no filme já me animam. Mas vamos aguardar mais notícias, né? Abraços.

      Excluir