quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Opa! Kamen Rider Gaim deu um passo na trama


Talvez você concorde comigo, mas Kamen Rider Gaim estava precisando de uma engrenada na história. A série, até aqui, sofreu altos e baixos. As histórias são interessantes, mas sem tanta empolgação.

[SPOILERS]

Eis que o episódio deste domingo (16) deu um pequeno up de certa importância. Os cidadãos da cidade de Zawame voltaram a confiar nos Beat Riders, após uma apresentação de dança que quase foi impedida pelo vilão Oren Pierre Alfonzo, o Kamen Rider Bravo. Foi legal pela união das equipes em prol da mesma causa. No mesmo episódio, Zack, um dos membros do Team Baron, se tornou Kamen Rider Knuckle (o carinha acima) para substituir o líder Kaito/Kamen Rider Baron. Substituição passageira e sem muito fundamento.

Enfim, Kamen Rider Gaim ainda tem alguns problemas que tem que ser sanados. Um é que os heróis são uma verdadeira "salada" de formas. Tudo bem, vender brinquedos com as linhas não faz mal. Mas isso acaba saturando o enredo se não for bem administrado. Outra coisa é que o tema da Era Sengoku foi deixada de lado e, por enquanto, serviu como marketing. Espero estar errado e quero ver o tema ser explorado, o que já deveria ter acontecido.

Apesar das falhas, Kamen Rider Gaim me chama atenção por dois antagonistas. O Kureshima/Zangetsu/Zangetsu Shin pela sua frieza; e o Pierre Alfonzo/Bravo por ser o tipo de vilão engraçado. Aliás, só em ver o cara (ou seria a moça?) em cena a gente esquece que ele é um anti-herói. Depois eu comento mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário