quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Erased não é apenas mais um anime. É tudo o que uma temporada de inverno precisa


Fazia algumas semanas que eu queria assistir o anime Erased (Boku Dake ga Inai Machi) e não tinha começado ainda por falta de tempo. Precisava tirar esse atraso o quanto antes pra me informar e saber o porquê da série ser a favorita da atual temporada. Inicialmente eu iria começar apenas assistindo os quatro primeiros episódios e quando dei por mim acabei torrando todos os sete exibidos na TV japonesa até agora.

Se você ainda não viu, Erased é um anime digno pra começar numa bela manhã chuvosa ou numa madrugada tranquila. Investigação, suspense e viagens no tempo são elementos que compõem o enredo. A história se passa em 2006 (nas vésperas da Copa do Mundo na Alemanha) e o protagonista é o iniciante a mangaká Satoru Fujinuma, que por algum motivo tem poderes sobrenaturais que permitem com que ele volte alguns minutos no tempo. Assim ele evita catástrofes ao seu redor. Até que um certo dia Fujinuma é acusado por um crime que não cometeu e acaba voltando 18 anos no tempo. Isso mesmo, mais precisamente em fevereiro 1988. Sem saber o motivo que fez com que ele voltasse a ter 11 anos de idade, Satoru resolve tentar salvar a vida de sua colega de classe Kayo Hinazuki que originalmente foi assassinada em março do mesmo. Para isso o garoto - com a mente de um jovem de 29 - corre para impedir que o assassinato de sua amiga aconteça e entre na lista dos crimes mais bizarros da era Showa. Uma vez que a barbárie lhe causou tristeza por toda a sua vida.

Erased consegue prender a atenção de quem assiste e a cada episódio você quer saber mais. Arrisco dizer que atrai até mesmo os amantes de investigação criminal. Não chega a ser frenético, mas a trama equilibra entre suspense, momentos leves e adrenalina. Pelo desenrolar já dá pra apostar em quem seja o assassino e imaginar qual sua possível ligação com sequestros de crianças na atual era (Heisei). No mais você acaba ansioso pra saber como e onde esse caso vai parar enquanto a gente torce pra que Fujinuma consiga salvar Hinazuki de alguma forma (ao mesmo tempo em que se vê atraído pela mesma). O que aumenta sempre a tensão, além de mais suspeitos surgirem na investigação. Não é a toa que Erased está fazendo a diferença e logo na temporada de inverno que geralmente costuma apresentar animes mais leves de madrugada e sem grande notoriedade às vezes. É bom ter animes imprevisíveis assim pra curar a ressaca do fim de ano e quebrar a cabeça com conspirações.

E aqui vai uma curiosidade pra quem é fã da cultura pop japonesa: nos primeiros episódios são citados o jogo de RPG Dragon Quest III e o tokusatsu Chojuu Sentai Liveman - ambos lançados em fevereiro de 1988. Detalhes sem grande relevância na história, mas bem interessante pra quem curte algum desses títulos. Sobre a série, o mangá de Erased será finalizado ainda neste ano e no próximo mês estreia um filme live-action estrelado por Tatsuya Fujiwara (o Light Yagami da trilogia Death Note e o Shishi Makoto dos dois últimos filmes do Samurai X).

Erased está disponível no Brasil pelos serviços oficiais Crunchyroll e Daisuki e está programado para ter apenas 12 episódios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário