quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Pitaco - Começou o Big Bordel Brasil! Salve, Salve...


Enfim, mais uma edição do pavoroso reality show Big Brother Brasil está no ar. Não sou de dar audiência ao BBB, pois eu sou da opinião de que o programa é um lixão na TV. Há quem queira defender essa praga abominável. OK, respeito. Confesso que já assisti os finais das duas primeiras edições em 2002, e só porque era a coisa do momento. Pra falar a verdade, eu nem me interesso em assistir a isso. Já tentei ser assíduo no BBB 5, por causa da modelo cearense Natália Nara. É que antes ela era VJ na TV União, aqui em Fortaleza -- e este não perdia um programa da moça. Hehehe! Mas realmente é insuportável. Não dá. O inferno é logo ali depois da novela das nove.

Pelo que eu li na internet (não precisa nem acompanhar na tela pra saber o que se passa), o reality vai ser mais obsceno do que o normal. Ora, com participantes que já passaram por pornografia, prostituição, e até masturbação via web (!), o que se pode esperar de uma coisa dessas? Bordel e sodomia explícita em pleno horário nobre. Nem perco o meu tempo. Eu tenho mais o que fazer e assistir à noite na TV.

O fato é que o Big Brother nem deveria ter chegado ao Brasil. É um câncer que aparece na TV de verão em verão. Como a praga tá feita, o programa deveria ter saído do ar há muito tempo. A Globo não consegue render a tão "sonhada" audiência que tinha nos primeiros anos do BBB, e ainda teima. O povo tá cansado disso. Agora com todo o apelo sexual escrachado na próximas semanas, o negócio pode dar um up para os "secões" de plantão. Pra frente é de mal a pior...

***

Titular-substituto

Na Verdinha AM, o apresentador Paulo Oliveira esteve de férias entre meados de dezembro e janeiro, e quem esteve no seu lugar foi o deputado Edson Silva, famoso pelo -- carrasco -- telejornal policial Cidade 190 na TV Cidade (afiliada à Rede Record aqui em Fortaleza). As vinhetas ainda eram do titular, mas o formato foi todo do substituto! É muito estranho ligar na estação pela manhã e ver tudo mudado da noite pro dia. O clima era muito sisudo e mal se escutava uma música. Olha, eu não sei como foram os números da audiência, mas deve ter caído um bocado pela falta de carisma e irreverência de Silva. Tá certo que não precisa seguir à risca a mesma maneira, mas ao menos fazer algo que se assemelhe ou se aproxime da fórmula que o Paulo vem apresentando. Não precisaria ser exatamente igual.

***

Falando no tinhoso...

Há umas duas edições, eu havia comentado aqui na coluna sobre o telejornal policial Cidade Alerta Ceará e sobre o "show" de sangue e sensacionalismo que é apresentado na hora do jantar, e quase tudo explícito e sem vergonha ou censura. O negócio é tão bizarro de um jeito que a própria reportagem não mede sequer esforços em conseguir um furo de reportagem. Coisa das trevas mesmo. O pior foi na quinta-feira, dia 2, enquanto a equipe "patrulhava", deram de cara com um casal brigando na rua. Como já diz um certo ditado, briga de marido e mulher ninguém deve meter a colher. Não foi o que fez a repórter. Ela filmou tudo. Caramba, o negócio foi tão bizarro, mas tão bizarro que ultrapassou os limites da vergonha alheia. O velho a ameaçava a cônjuge de morte, falava um monte de palavrão (muitos "pi"s foram esquecidos na edição da matéria) e chegava a tentar estrangulá-la. Isso sem que a equipe de reportagem fizesse nada pra intervir e assim deixar rolar mesmo. (Não é isso que eles querem?) Isso até a repórter tentar conversar com os dois. Tamanha forçação de barra foi que a tal repórter ficou sem jeito pra consertar a situação que ela não tinha nada haver e já tinha se envolvido. No final o senhor tinha prometido à jornalista que não iria mais bater na mulher. (Aí mente!) E a coitada da esposa? Ficou sem graça e quase enterrava a cabeça no chão com todo o constrangimento exposto na TV. Ninguém merece! Não sei se isso foi pra rir ou chorar. De todos os telejornais policiais já vistos por mim, esse é o mais perverso que já se apareceu. A versão nacional do programa apresentado pelo Marcelo Rezende é mais "boazinha" na frente da versão cearense.

Teve também o caso da menina de nove anos que teria sido abusada, que nem quero falar disso. O problema é que no dia seguinte à matéria, o jornal tenebroso saiu do ar por "problemas técnicos". Será que foi por causa dos comentários de Roberto César?

***

Mais noveleira

Parece que a Sessão da Tarde vai mesmo pro limbo. Ou pelo menos está suspensa só nesta semana. Depois dos capítulos finais da segunda reprise de O Cravo e a Rosa, agora vem direto a primeira semana de Caras & Bocas. Ou seja, duas novelas no bloco Vale a Pena Ver de Novo! Estaria a Globo pegando a mesma fórmula do SBT ou a tarde será de novelas e mais novelas?

***

Colírio

Quer um motivo pra assistir ou espiar na hora de Caras & Bocas? É o colírio chamado Isabelle Drummond, quando tinha apenas 15 aninhos. Confesso que nunca fui fã da novela, mas sempre dava uma escapada pra ver aquela princesinha. Ai, ai... 


***

Pare essa Zorra que eu quero descer!

Ainda sobre a Globo, saiu uma nota esses dias que o humorístico Zorra Total vai de mal a pior na audiência. Isso não é novidade, pois ela e mais A Praça é Nossa -- de 10 anos pra cá -- são insuportáveis para assistir de tão tosco. É muita piada sem graça e situações de pretexto pra apelar. A Globo deveria se mancar e antecipar o horário do Supercine, como fazia antigamente, antes do programa ir aos sábados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário