terça-feira, 23 de maio de 2017

Roger Moore foi o melhor James Bond da era clássica

Sir Roger Moore foi o terceiro James Bond da franquia da MGM (Foto: Divulgação)

Foram vários atores que viveram James Bond ao longo destes 55 anos de franquia, produzida pela MGM. Sean Connery foi o primeiro dessa leva. Seu jeitão consagrou a imagem do 007 que conhecemos e é um dos mais próximos à origem criada por Ian Fleming. A era de Connery como Bond teve um hiato em 1969 com a participação de George Lazenby, que deu uma interpretação seca e sem graça ao agente secreto no filme A Serviço Secreto de Sua Majestade

Só que depois Connery e Lazenby, um novo ator foi escalado para dar continuidade. Era Roger Moore, conhecido por atuar em filmes da própria MGM e também da Warner Bros. Dentre as produções deste último estúdio, o ator apareceu num dos episódios da série Alfred Hitchcock Presents (apresentada pelo próprio cineasta de filmes como Psicose). Porém o sucesso veio em 1960 na série Maverick, em 1962 na série britânica O Santo e em 1971 na série The Persuaders!.

Foi em 1973 que eramos apresentados a Roger Moore na franquia 007. Não foi uma tarefa fácil substituir Connery. Demorou um pouco para o então novo rosto de Bond cair no gosto do público. Os filmes foram mais ousados e aventureiros. Essa característica ficou atrelada à imagem de Roger Moore como Bond e deu charme para os filmes que seguiram durante 12 anos.

Roger Moore imortalizou o papel de James Bond em sete filmes. São eles: Com 007 Só se Viva e Deixe Morrer (de 1973), 007 contra o Homem com a Pistola de Ouro (de 1974), 007 - O Espião que me Amava (1977), 007 contra o Foguete da Morte (1979), 007 - Somente para seus Olhos (1981), 007 contra Octopussy (1983) e 007 - Na Mira Dos Assassinos (1985). Curiosamente o penúltimo filme veio no mesmo ano de 007 - Nunca Mais Outra Vez. Um filme não-canônico que trouxe de volta Sean Connery no papel principal. Em 1979, Moore esteve no Rio de Janeiro para gravar uma das cenas de 007 contra o Foguete da Morte onde Bond enfrenta o clássico vilão Jaws. Em 1991 esteve no Ceará numa missão da UNICEF e foi ele quem, na ocasião, empossou Renato Aragão como embaixador da instituição.

Pra mim, Sir Roger Moore foi um dos melhores James Bond do cinema e foi o mais estiloso. Os filmes de sua era são meus favoritos. Talvez por O Espião que me Amava ser o primeiro filmes que acompanhei quando criança e ainda existia a dublagem clássica. Ele foi e ainda é uma forte referência ao personagem que caracteriza bem o título de galã.

Roger Moore morreu na manhã desta terça-feira (23) na Suíça. Ele estava em tratamento contra um câncer.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Também preferia o Roger Moore como James Bond. Nada contra Sean Connery.
    Que descanse em paz.

    ResponderExcluir