sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Ataque dos Titãs: o pior de 2015; apenas em bizarrice

O elenco dos dois filmes de Ataque dos Titãs

Segundo a "Premiação Decepção do Ano Fiscal de 2015", da edição de março da revista HiHo, o primeiro filme live-action de Ataque dos Titãs foi eleito o pior filme do ano passado. Perdendo na sequencia para O Exterminador do Futuro: Gênesis, Ataque dos Titãs: O Fim do Mundo (a segunda parte da mesma produção), entre outros.

É um tanto estranho a listagem que saiu com alguns filmes que foram aclamados pela crítica, incluindo até mesmo Jurassic World que foi um dos filmes que garantiram recordes de bilheteria. Mas faz parte da crítica. Opiniões diferentes. O jogo funciona assim. Há mesmo quem não goste da versão cinematográfica da obra de Hajime Isayama pro vários motivos.

Ainda assim é inegável que o filme Ataque dos Titãs surpreendeu muitos fãs. Eu fui um dos que ficaram chocados e abismados com tamanho "realismo" dos próprios gigantões bizarros. Na época que o filme foi divulgado, escrevei uma resenha e lá disse que era um dos maiores dark fantasy já feitos nos últimos tempos. O maior problema da produção foi a bizarrice. Já era esperado que algum crítico (seja especializado ou não na série) torcesse o nariz para esse detalhes: titãs feios, velhos e cheios de barangas, etc. Mas isso é uma característica da mitologia de Ataque dos Titãs.

Não digo que o filme foi extremamente bem adaptado - porque não foi - e nem chegou a ser ruim. Eu diria que ficou no essencial em certo ponto. O filme surpreende pela fotografia e ousadia. Quase um filme B moderno ou algo do tipo que serviu como blockbuster local. Todo o escracho foi válido pra apresentar o que a produção queria, apesar das mudanças (autorizadas pelo próprio Isayama). Talvez Ataque dos Titãs ganhasse mais carisma de parte do público se personagens importantes da série original estivessem presentes. O rumo seria outro e quem sabe até melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário